SEXTA-FEIRA 13 #51 – Ogiva, de Bruno Zago e Guilherme Petreca

Início/Destaques, Leia!, Sexta-feira 13/SEXTA-FEIRA 13 #51 – Ogiva, de Bruno Zago e Guilherme Petreca
Ogiva - Bruno Zago e Guilherme Petreca - Pipoca e Nanquim

Fomos invadidos por seres espaciais e no desespero de derrotá-los, acabamos piorando mais o cenário. Só nos resta sobreviver!

Uma leitura que não esperava

Li em uma sentada o quadrinho Ogiva, com roteiro de Bruno Zago e arte de Guilherme Petreca e fiquei realmente surpreso com o resultado final. Publicação da Pipoca e Nanquim lançada no final de 2020.

Ogiva - Bruno Zago e Guilherme Petreca - Pipoca e Nanquim

Ogiva – Bruno Zago e Guilherme Petreca – Pipoca e Nanquim

Eu não esperava ler este quadrinho que chegou a mim pelas mãos do Fernando Caruso. Uma boa história sobre luta e perseverança, e porque não esperança. Vale a leitura certamente. 

Um Brasil pós apocalíptico 

A história de Ogiva se passa em um Brasil do ano de 2049, uma década após o Dia da Invasão. Neste dia fatídico, criaturas gigantes vindas do espaço invadiram o planeta. Os governos tentaram destruir os inimigos extraterrestres, mas no final, só bombas atômicas deram cabo deles. Entretanto esta medida teve um resultado inesperado e de seus corpos ciclópicos, versões monstruosas menores surgiram e o caos imperou. 

É neste cenário muito louco que a história se desenrola. Uma criança sobrevivente se une pelo destino a uma mulher e ambas tentam sobreviver. A frágil casca social não existe mais. Células isoladas e pequenos grupamentos humanos buscam se manter vivos. Claro que os métodos para a sobrevivência incluem de tudo, do bom ao péssimo. O mundo ruiu e não existe mais volta!

A história remete o leitor para outros cenários apocalípticos já conhecidos. A diferença aqui está nos inimigos que são cthulescos. O material humano da história é muito bom e cheios de camadas. Os personagens tem boas motivações e não são rasos, ponto que me chamou bastante atenção. Nota ao final que é grandioso, ainda que trágico. 

Os desenhos de Guilherme Petreca de primeira não me chamaram tanta atenção, mas com o desenrolar da trama é nítido como ele funciona muito bem. Um ponto interessante ao meu ver de como a arte acaba fazendo uma simbiose pelo enredo.

Considerações finais 

Em suma este quadrinho foi uma boa surpresa. Não podemos esquecer que lemos para nos distrair e Ogiva cumpre bem esta função. Pelo tempo que fiquei ali, preocupado com os rumos da trama, me esqueci um pouco deste mundo louco que estamos vivendo. 

Para quem gosta de cenários pós apocalípticos, é uma excelente pedida. Uma interessante mistura de invasão alienígena cthulesca com cenários de uma humanidade destroçada buscando sobreviver. O caldo final é bem legal!

Espero que gostem e boa leitura!

Tô LendoAlgumas imagens!
Ogiva - Bruno Zago e Guilherme Petreca - Pipoca e Nanquim
Ogiva - Bruno Zago e Guilherme Petreca - Pipoca e Nanquim
Ogiva - Bruno Zago e Guilherme Petreca - Pipoca e Nanquim
Ogiva - Bruno Zago e Guilherme Petreca - Pipoca e Nanquim
Ogiva - Bruno Zago e Guilherme Petreca - Pipoca e Nanquim
Ogiva - Bruno Zago e Guilherme Petreca - Pipoca e Nanquim

Vale muito ler este quadrinho! E ai, curtiu? Gosta de cenários assim? Prefere um terror mais leve? Vamos bater papo nos comentários!

Daniel Braga

Por: Daniel Braga

Pai de uma mulher, nerd, analista de sistemas especializado em infraestrutura, poeta, board game designer e sommelier de cervejas. Adora jogar board games e ouvir jazz anos 30/40, Dead Can Dance e rock and roll. Curte muito o gênero de horror e tudo relacionado, principalmente as boas leituras como Lovecraft, Blackwood, Machen e muitos outros.

2021-04-16T10:37:20+00:00 16 de abril de 2021|0 Comentários