CdC #94 Starlight Mark Millar Goran Parlov

Hora de uma colher de chá aqui na Caverna para indicar uma HQ muito boa e de fácil acesso que QUALQUER UM poder ir lá e comprar rapidinho! Bateu uma curiosidade? Aposto que não, com a foto aí em cima essa pergunta nem faz sentido, né? Você já sabe do que eu estou falando. Mas, enfim, vamos em frente.

O propósito, aliás, era que essa indicação nem fosse uma colher de chá! Mas eis que veio a Panini e deu um VRAU na minha cara! Eu catei o encadernado original numa caixa com 50%  de desconto na convenção de San Diego (já falei dessa caixa por aqui??) e pensei “Rá, vou indicar essa e vou tirar mó onda, porque isso nunca vai sair no Brasil e ainda vou poder abrir a coluna dizendo que eu comprei pela metade do preço na San Diego Comicon, blablabla….” Parabéns, dona Panini, parabéns. Você venceu dessa vez.

Ok, chega de palhaçada! Starlight é uma HQ fechada, maravilhosa do Mark Millar! MAS CALMA!!! Eu sei que é super hipster dizer “ain, eu não gosto do Mark Millar, tudo que ele faz parece script para filme e não gostar dele me faz me sentir muito superior, blá blá blá”, mas essa aqui é diferente! (E também daria um bom filme, ou uma boa série, putz ainda mais se fosse na HBO, dava pra… NÃO! CONCENTRA!!!)

Starlight conta a história de um herói espacial aposentado. Na verdade ela faz referência aos Buck Rogers, John Carters e Flash Gordons (oi, Helvécio!) da vida. A premissa é a seguinte: imagine que um desses heróis de pulps de antigamente tivesse realmente vivido essas aventuras maravilhosas e voltado pra casa. Ninguém ia acreditar no cara, certo? Pois é. Ele vira uma piada. Nem a família compra as histórias dele, pensa “o vovô tá maluco, coitado” e o cara segue na amargura. Até que um dia pousa um nave espacial no seu quintal. FALO MAIS NADA. #ChupaFamiliaDele

CdC #94 Starlight Mark Millar Goran Parlov

A arte é do croata Goran Parlov, que fez sua estreia em Ken Parker Magazine. O traço dele é sensacional. Extremamente econômico e ágil, remete muito aos quadrinhos europeus de ficção científica, em especial (ou seria… “espacial”?) o Moebius. Esse é um dos motivos pelo qual eu acho que essa HQ é um ponto fora da curva para quem acha que o Millar só faz quadrinhos para virar filme: mais do quê uma história cinematográfica, essa é uma homenagem às histórias em quadrinhos e aos heróis pulps de antigamente, que também tiveram suas encarnações na nona arte. Eu acho que vale muuuuito a pena!

Vamos às vantagens e desvantagens:

Tô Lendovantagens
  • Saiu no Brasil!!! Aêêê!
  • Saiu pela Panini, o que, além de facilitar a caça (as tiragens da Panini costumam inundar livrarias e comic shops) isso significa que, muito provavelmente, logo ela estará com preços beeem competitivos nos sites de venda como a Amazon ou Saraiva. Basta ser esperto e procurar por aí.
  • Arco completo! Nada de precisar de 10, 15 volumes para chegar ao final da história: é o famoso comprou, cabou.
  • Leitura extremamente fluida! Você lê o encadernado todo numa tarde se quiser, facilmente.
  • Arte bacana!
  • Pode ser uma boa isca para atrair pessoas que nunca leram quadrinhos para esse fantásico mundo maravilhoso
  • Leitura leve, “feel good”. O Millar às vezes tem uma tendência a ser meio ácido, meio seco e chocar só por chocar, mas essa aqui segue outro caminho. Eu acho que é uma boa, essa variação.
  • Para quem reclama que das mudanças ou falta de mudanças da Marvel e da DC, taí a Image Comics, essa LINDA, trazendo alternativa!
Tô Lendodesvantagens
  • Só capa dura! (Ah, Panin, sua demonha….!)
  • A leitura é ágil demais. Então se você pagar caro por essa revista, pode ficar decepcionado.
  • Alguns aspectos da trama podem parecer bobos e resolvidos com um certo excesso de facilidade, MAS CALMA: não é uma falha do roteiro e sim uma referência/homenagem à uma época mais simples, cuja as soluções eram mais inocentes. Isso pode ficar meio difícil de “engolir” depois que você parte do “mundo real” da premissa inicial, mas quando você compra esse barato, a leitura fica bem mais divertida.
  • Para quem gosta de quadrinhos mais ácidos, com sexo, palavrão, drogas e anarquia, essa trama pode parecer boba demais e acabar não satisfazendo. Acho que tem que ir com o coração aberto e ligado no modo “Sessão da Tarde”.

Ok, essa foi fácil, vai! Não é possível que ninguém tenha lido Starlight! Então agora eu quero saber de você: já leu? O que achou? E se não leu: ficou com vontade?

No mais, nos vemos na semana que vem! Até a próxima e boas leituras.

Tô LendoAlgumas imagens!
CdC #94 Starlight Mark Millar Goran Parlov
CdC #94 Starlight Mark Millar Goran Parlov
CdC #94 Starlight Mark Millar Goran Parlov
CdC #94 Starlight Mark Millar Goran Parlov
CdC #94 Starlight Mark Millar Goran Parlov
CdC #94 Starlight Mark Millar Goran Parlov