Liberdade a Qualquer Custo HQ

Depois de muitas bizarrices e obscuridades chegou a hora da nossa colher de chá! E a colher de chá de hoje é muito boa, merecendo a atenção de todos os Nerds de nosso Brasil Varonil: LIBERDADE A QUALQUER CUSTO.

Liberdade A Qualquer Custo é uma excelente HQ que deveria (e não sei por que isso não acontece) figurar entre grandes títulos, como Cavaleiro das Trevas e Watchmen. Não usei esses exemplos à toa: ela foi escrita por Frank Miller (Cavaleiro das Trevas) e desenhada por Dave Gibbons (Watchmen). No entanto, ela costuma passar despercebida na maioria dos rankings de indicação de leitura.

Eu mesmo confesso que já havia passado por ela muitas vezes, antes de finalmente tirar ela da prateleira. Acho que eu era muito novo na época e o traço do Gibbons me afastou um pouco, com um certo ar de “coisa antiga”. Mas quando eu finalmente peguei a danada (talvez motivado pelas letras cromadas da edição encadernada da Mythos – afinal, como eu disse, eu era novo), eu fiquei embasbacado!

A história acompanha a vida de Martha Washington, desde seu nascimento num futuro distópico desses que a gente conhece bem, até seu amadurecimento como mulher, se tornando uma guerrilheira que muda a face da sociedade americana desleal em que ela vive. Porém, não se deixe enganar, isso tudo acontece com muito dinamismo, tendo espaço para bastante ação, numa leitura que te prende do início ao fim.

Liberdade a Qualquer Custo HQ

Frank Miller tinha acabado de se desligar da DC para fazer trabalhos independentes na Dark Horse (o outro foi Hard Boiled, pra você ter uma ideia – sensacional, também!) e, diferente de seus recentes trabalhos (tadinho) ele estava em plena forma! A construção do cenário, apesar de ser uma temática já um pouco batida, é excelente e envolvente, com algum tempero diferente para aquilo que estamos acostumados. Os personagens também são bem marcantes e “fora da curva”, como o vilão Cirurgião Geral e uma criança-bebê-deformada-com-poderes-telepáticos.

Os desenhos do Dave Gibbons estão ainda mais dinâmicos do que em Watchmen, com ângulos diferentes, seqüências de ação bastante hollywoodianas e uma firmeza no traço ideal para a personalidade calejada de Martha Washington, em quem você acaba acreditando como se ela existisse. Você torce por ela até o final!

Esse é um verdadeiro encontro de mestres que merecer ser revisitado, relido e divulgado. Foi publicado aqui pela Editora Globo em 1990 no formato mini-série, depois em encadernado e, em uma nova edição pela Mythos (essa é a que eu tenho, bonitona). É realmente um clássico. Nem consigo acreditar que na época em que ela saiu no Brasil eu estava ocupado lendo Wild C.A.T.S! O segundo arco foi lançado aqui também (Martha Washington Vai à Guerra, mas esse eu não achei tão bom. Vai só no primeiro, que não tem erro).

Tô Lendovantagens
  • Publicado no Brasil! Êêêêê!!!!
  • Como as edições tiveram muitas encarnações, elas se tornam verdadeiras pérolas escondidas em sebos espalhados por aí. Não chega a ser raridade, pois foi reeditada 3 vezes, então você deve conseguir achar em um preço legal
  • Leitura de qualidade, daquelas que a gente anda precisando…
  • Pano de fundo sócio-político interessante, que te faz pensar
  • Dave Gibbons chutando bundas!
  • Frank Miller antes de caducar
  • Personagem principal feminino badass, sem ficar com as pernas de fora e os peitos quase saindo.
  • A edição encadernada da Mythos é lindona, fica bem na sua prateleira e não precisa se preocupar em “completar”. Basta essa.
Tô Lendodesvantagens
  • É uma leitura um pouco mais densa, não espere frivolidades
  • O traço, a primeira vista, pode não ser muito convidativo
  • A separação de cores é meio anos 90, cheia de uns roxos e verdes desnecessários
  • A continuação (também publicada em encadernado pela Mythos) não é tão boa. E os outros arcos depois dela não foram publicados no Brasil
  • Merecia uma republicação. Como não teve, vai ter que garimpar os sebos (não acho isso exatamente uma desvantagem, mas como tinha mais vantagem, coloquei nesse coluna pra equilibrar, porque eu tenho TOC)

Como eu disse: esse é um grande clássico que costuma passar por de baixo do radar de muita gente! Então, se você já leu, me ajude a divulgá-lo! Tenho certeza que assim como eu, você também acha que essa merece! Se não leu ainda, corre atrás, e faça o seu dever de casa, do contrário você não pode ser chamado nerd raíz, POSER! Conversemos! Bora trocar uma ideia aqui nos comentários!

Forte abraço e boas leituras!

Tô LendoAlgumas imagens!
Liberdade a Qualquer Custo HQ
Liberdade a Qualquer Custo HQ
Liberdade a Qualquer Custo HQ
Liberdade a Qualquer Custo HQ
Liberdade a Qualquer Custo HQ
Liberdade a Qualquer Custo HQ