Preciso confessar que quando eu vi o tamanho desse mangá… eu tive medo. Acho que talvez tenha sido o volume mais… volumoso de um mangá que já vi na vida. Não deveria nem se chamar Mangá, deveria se chamar Sumô. Mas eu respirei fundo e comecei a minha jornada virando a primeira página. E aí não parei mais!

Eu achava que Adolf seria um mangá contando a história de Hitler. Me enganei completamente. Quer dizer, a história de Hitler estava lá, mas no meio de uma trama muito bem engendrada, com ares de thriller policial e ação, que te faz voar pelos capítulos. A trama é a seguinte: o irmão de um jornalista japonês é assassinado após descobrir uma informação muito importante sobre o fuhrer em ascenção. Isso leva o jornalista a investigar, inconformado, os responsáveis por esse crime, desdobrando uma vasta rede conspiratória que envolve de políticos à prostitutas, todos atrás dessa valiosa informação. Em paralelo, acompanhamos o crescimento de dois meninos chamados Adolf, um judeu e outro filho de um alemão e uma japonesa, crescendo em Tóquio. Aos poucos, as três tramas (a do jornalista, a dos meninos e a do próprio Hitler) vão se cruzando e se distanciando, conduzidas com verdadeira maestria pelo autor.

Aliás, o autor é Ozamu Tesuka, ninguém menos que o pai dos mangás, uma espécia de Walt Disney oriental. E aí entra outra confissão que eu preciso fazer: até começar a ler o primeiro volume, eu achava o traço do Tesuka (posso chamar assim? Tenho intimidade pra isso? Bem, eu achava o traço do Tesukão) cartunesco demais para uma história “séria”. Tive que engolir meus preconceitos página à página, porque o storytelling desse homem é mesmo impressionante.

E o final da trama… o final da trama é de tirar o fôlego. Me senti no cinema, ouvi a trilha subindo e as pessoas chorando ao meu lado. Realmente… épico. Recomendo.

Mais um ponto pra Pipoca & Nanquim!

Tô Lendovantagens
  • Saiu no Brasil! Êêê!
  • História completa em dois volumes.
  • O cuidado editorial da Pipoca & Nanquim é realmente caprichadíssimo, com um material extra na medida certa.
  • Trama especialmente envolvente
  • Uma temática fundamental de se ler hoje em dia, especialmente. A ascenção do nazismo, o negacionismo dos seus seguidores, os últimos dias do Hitler no poder, tudo isso tem uma ressonância muito poderosa com diversos aspectos atuais que estamos vivendo. Eu fiquei bem impressionado.
Tô Lendodesvantagens
  • Preto e branco, mas não chega a ser desvantagem, quase todo mangá é preto e branco.
  • O tamanho assusta (alguém segura o Michael Scott!!!)
  • O traço pode causar algum estranhamento na primeira folheada (mas pode ser só comigo)
  • Chutaria que essa seja a leitura para quem é mais atento, pois os dois jovens Adolfs por exemplo têm diferenças sutis e até hoje eu confundo quem era pai de quem.
  • Não chega a ser uma desvantagem, mas fica aqui o aviso: obviamente esse aí deve ser lido no sentido oriental de leitura, da direita pra esquerda. Se você nunca leu algo assim, nunca é tarde para aprender!

E aí, quem leu? Quem descobriu que seu amigo de infância virou nazista recentemente?

OBS: Caso você tenha se interessado por esse título, comprando através desse link de associado você ajuda a manter o site no ar! S2

Tô LendoAlgumas imagens!