Vivemos Numa Simulação?

Início/Assista!, Destaques/Vivemos Numa Simulação?

2018-04-11T11:34:50+00:00 10 de abril de 2018|2 Comentários
  • O vídeo foi muito bom, dei muita risada com o lance dos cardumes. Tivesse sido maior, seria legal elucubrar por outras linhas teóricas que não somente as tecnológicas, porém.

    Por exemplo, para aqueles que não acreditam na completa obliteração da consciência com o evento da morte, o princípio é completamente baseado no conceito de simulacro. Pensem assim: se alguém segue uma religião e portanto acredita na sobrevivência da alma (espírito/consciência/o que for), então esse alguém vive numa certeza de que com a chegada da morte irá para a vida eterna. Isso denotaria que a pós-vida sendo “eterna” seria a vida em si, o que deixaria nós aqui passando por uma antessala do que seria a vida real, uma “fase de jogo” até que chegássemos na vida plena, e portanto vivendo agora numa simulação. Bem interessante, isso.

    O conceito (religioso, filosófico, etc.) de estarmos em um estado transitório, de a vida como deveria ser começar com o desligamento desta, é um dos mais antigos atrelados à formação das sociedades humanas, esteve sempre presente, quer acreditemos nele ou não, e creio que sempre estará, independendo dos preceitos tecnológicos para sugerir a Terra e o universo, com todos os seus serumaninhos, para existir ou não.

    Um jogo lógico engraçado: se não acreditamos na sobrevivência pós-corpórea, então encerramos as atividades ao morrermos, e não temos como saber se é real ou não pois não teremos consciência/raciocínio para avaliar; se não acreditamos nessa sobrevivência e podemos avaliá-la quando morremos, então sobrevivemos o bastante para analisar a simulação de fora do quadro, o que invalidaria nossa (falta de) crença em si, hahahahaha. Coisa de fundir a cuca.

    Ótimo vídeo, brigadão. 8)

  • Capitão CoruJão

    Não.