SUPER GIRO #59

Troca essa roupa agora!
Estamos de volta ao batente! Sim, a coluna ficou fora do ar por um tempo, devido a compromissos profissionais. E no meio de tanto trabalho, percebi que não tenho como manter o formato anterior, com um apanhado das notícias da semana. Então, para conseguir continuar fazendo essa coluna com uma periodicidade decente, vou escolher um só acontecimento da semana para comentar. Tá, dependendo da semana, podem rolar dois temas. 

E o acontecimento da semana, para este grande e fervoroso fã do MCU, foi o lançamento do teaser trailer de Homem Aranha: Longe de Casa. Olha, pra falar a verdade, não foi trailer pra me deixar eufórico, até porque se passou muito pouco tempo desde que assisti à fabulosa animação Homem Aranha: No Aranhaverso. Então seria muito difícil eu me sentir impactado por algo do Aranha de novo por esses dias.

Se eu fosse um menino ingênuo e desinformado, poderia ficar feliz só por ver que o Amigão da Vizinhança está zanzando por aí depois de ter morrido pelas mãos (ou pelos dedos) de Thanos. Mas a gente já sabia dessa volta há tempos. Ou será que a nova aventura do Aranha nos cinemas se passa antes dos eventos de Guerra Infinita? Poxa, bem que a divulgação do filme poderia ter jogado essa dúvida no ar de alguma forma, pra gente ter um mínimo de suspense sobre o que vai acontecer com os heróis que partiram no mais recente filme dos Vingadores. Ora, mas quem estou querendo enganar? Nunca ninguém acreditou que aquela cacetada de heróis iria morrer pra valer. Eu até hoje acho que vão dar um jeito de voltar com o Mercúrio, quanto mais o Homem Aranha.

Bom, mas então por que pra mim o trailer do novo longa do Aranha foi a melhor coisa da semana nerd? Por que, se não me empolgou diante do Aranhaverso nem me surpreendeu com a informação que o aracnídeo está vivo? Bom, o trailer foi um acontecimento pra mim pela sensação momentânea de alívio. Todo mundo minimamente informado já sabia que o vilão da vez seria Mysterio. Quando soube disso, temi pelo ridículo que seria ver um cara com um aquário na cabeça tomando a grande tela do cinema.

A boa notícia é que, pelo menos pelo pouco que se viu no trailer, Mysterio não fica por aí o tempo todo com aquele vidro redondo nas fuças. O capacete de vidro até aparece rapidamente, talvez pra um momento especial. E nem está com aparência de aquário. Mas parece que o visual oficial dele é sem uma esfera enorme na cabeça mesmo. Ufa.

Isso me dá esperança de que o MCU continue não fazendo besteira nas caracterizações dos personagens em sua transposição para o cinema com a pegada mais… “realista”. Desde que vi o Capitão América no cinema usando uma roupa militar, com capacete e tudo, e apresentando uma boa razão para estar com uma camisa colorida com estrela no peito, soube que a Marvel tomaria todo o cuidado para não viajar nas “fantasias” dos heróis. Imagina o Gavião Arqueiro com aquele tapa-sexo de genitália gigante? Ou a Feiticeira Escarlate com malha e bustiê tomara-que-pule? Até o Visão teve uma explicação maneira pra usar capa (não vamos tentar debater estilo com uma máquina, né?).

Pra falar a verdade, até a DC tá indo bem nesse aspecto. Se começasse com o Aquaman usando aquela roupa laranja logo de cara, ia ser bem estranho. Construíram bem o caminho para ele chegar no traje tradicional, embora até hoje eu não tenha entendido como a roupa foi parar no sujeito. Magia do mar, né? Iemanjá, com certeza. Mas não posso elogiar a DC no audiovisual sem dar uma porradinha. Na TV, acho que ela às vezes escorrega feio nos figurinos. Se teve o Flash usando roupa vermelha por ser um traje experimental de bombeiro (bem bolado), nada me faz engolir as roupas de Rapina e Columba em Titãs. Eu vejo Rapina cheia de penas e só penso num pato lutando. Só vou parar de achar ridículo no dia que rolar crossover da dupla com Howard. Aí é chutar o balde e correr pro abraço.

Ulisses Mattos

Por: Ulisses Mattos

Ulisses Mattos é roteirista de humor na TV, um dos criadores do Alta Cúpula, do @na_Kombi e da websérie Épica das Galáxias. É membro do trio nerd Três Elementos e faz stand-up comedy. Escreveu sobre cinema no Jornal do Brasil e nos sites da Veja e Abacaxi Voador

2019-01-18T18:52:48+00:00 18 de janeiro de 2019|11 Comentários
  • Confesso que saber que teríamos um novo filme do Aranha e do Pantera Negra antes do filme Guerra Infinita diminuiu uns 75% o impacto do final do filme…

    • Pois é. Eles tinham que ter matado outros personagens, não os que a gente sabia que teriam filmes. Na hora do filme eu já falei “ah, tá bom. vão matar o personagem que é da Sony? e o que deu a maior bilheteria do ano? é ruim, hein!”.

  • Vou te dizer que eu gostaria e MUITO que o Gyllenhaal usasse o aquário na cabeça durante boa parte do filme! Acho que a gente tem que parar com essa de “não fica legal na vida real”, pq não é vida real mesmo! Mystério tem aquário na cabeça então o filme tem que botar o aquário na cabeça!

    Cê não sabe o quanto eu vibrei quando apareceu aquela ceninha no trailer dele voando e usando o aquário. Chorei de emoção.

    • Tá maluco, Kadu! Aquário na cabeça é muito banho de água fria. O que mais curto no MCU é esse pé no chão. Você se incomoda com as adaptações nas roupas dos outros personagens?

  • Ricardo Varotto
    • Hahahahhaha

    • Bruno Messias

      Perfeito! Hahaha!

  • Alexandre Tavora

    Acho que para o Mysterio vamos ver qual a explicação para a roupa no filme. Realmente o aquário é algo para fãs e no cinema entra na mesma linha do Homem de Ferro, não dá pro ator usar o tempo todo. Quanto a DC concordo com vc. Estou gostando dos Titãs mas ainda vejo algumas coisas confusas. Parece que eles estão entre algo mais “realista” na linha da Marvel na Netflix e as séries da CW, mais “divertidas” e leves.

    • Espero que tenha uma boa explicação, sim. Terminei Titãs e realmente é como vc falou. Algo entre o realista e o fantasioso. Além da roupa de pato da Rapinha, teve o robô do Doom Patrol que achei que teve uma caracterização bem bobinha.

  • Bruno Messias

    Uai, a roupa do Aquaman era a do rei morto lá, que tinha o tridente… Não era?

    • Era sim. Mas não mostrou ele vestindo. Rolou um passe de mágica e a roupa foi parar nele.