SEXTA-FEIRA 13 #67 – A música de Erich Zann, de H. P. Lovecraft

Início/Destaques, Leia!, Sexta-feira 13/SEXTA-FEIRA 13 #67 – A música de Erich Zann, de H. P. Lovecraft
A Musica de Erich Zann - HP Lovecraft - adaptacao e arte de Gio Guimaraes - Skript Editora

No quarto do sótão daquele prédio perdido na Rua d’Auseil, o estranho idoso que atende pelo nome de Erich Zann, toca uma música deveras estranha, um som que não é um som.

Uma nova edição, ainda melhor!

Recebi e devorei a nova edição de A música de Erich Zann, de H. P. Lovecraft, adaptação de Gio Guimarães que agora foi licenciada pela Skript Editora. Você que já tinha lido a primeira edição, saiba que esta foi não só revista como aprimorada. Sim, o que já era excelente, ficou ainda melhor!

A Musica de Erich Zann - HP Lovecraft - adaptacao e arte de Gio Guimaraes - Skript Editora

A Musica de Erich Zann, de H. P. Lovecraft, adaptaçãoo e arte de Gio Guimaraes

O enredo foi traduzido e adaptado pela própria Gio Guimarães. O texto desta segunda edição foi revisto e possui diferenças para a primeira edição (leia nossa resenha aqui). Além do quadrinho, ao final temos o conto traduzido por Daniel Fonseca, do Canal Formiga Elétrica. Este foi um adendo excelente, pois entrega ao leitor uma experiência completa. Tanto a adaptação em quadrinho, quanto o conto dão a perspectiva da grandiosidade desta história. O verso das capas tem arte de Yuri Perkowski Domingos.

Uma música que vai além do salutar

A história é narrada por um jovem estudante de metafísica. Dele, muito pouco sabemos além de que é muito pobre. Por conta disso, ele vinha sendo despejado por falta de pagamento de seus antigos logradouros. Nem mesmo seu nome é dito.

Ele acaba por conseguir um quarto em uma casa alta da Rua d’Auseil nos arredores de uma cidade francesa, provavelmente Paris. O nome da rua é uma pequena brincadeira de Lovecraft com a palavra auseil, que significa limiar. Nesta rua ele só encontra pessoas velhas morando, algo que lhe chama atenção.

O quarto onde se hospeda é barato e por isso se localiza no alto da casa. Lembre-se que é uma casa alta e sem elevador, logo, o custo mais barato é dos quartos superiores. Acima dele, no sótão, mora apenas Erich Zann, um senhor músico que na maior parte do tempo evita qualquer contato com outras pessoas. De noite, o velho pratica sua música com melodias estranhas e singulares.

A curiosidade do estudante aumenta na medida que os sons, semana a semana, tornam-se ainda mais estranhos. Sem qualquer spoiler, a situação chega ao extremo do horror cósmico e sem dúvida alguma A música de Erich Zann é um dos contos que mais gosto do autor. Somente a mente de H. P. Lovecraft poderia falar sobre uma música que não é uma música.

Considerações finais

Em suma, A música de Erich Zann é uma das melhores adaptações das obras de H. P. Lovecraft que eu já vi. Incrível como Gio Guimarães consegue através de sua arte dar ao leitor a impressão de toda a musicalidade da história. Sua arte é impactante e casa de forma magnífica com o conto. Ao final, estamos estupefatos com a obra.

Se você é curioso e pretende se aventurar pela criação de H. P. Lovecraft, este sem dúvida alguma é um excelente ponto de partida. Para os fãs de longa data, um deleite certamente.

Espero que tenha uma excelente leitura!

Tô LendoAlgumas imagens!
A Musica de Erich Zann - HP Lovecraft - adaptacao e arte de Gio Guimaraes - Skript Editora
A Musica de Erich Zann - HP Lovecraft - adaptacao e arte de Gio Guimaraes - Skript Editora
A Musica de Erich Zann - HP Lovecraft - adaptacao e arte de Gio Guimaraes - Skript Editora
A Musica de Erich Zann - HP Lovecraft - adaptacao e arte de Gio Guimaraes - Skript Editora
A Musica de Erich Zann - HP Lovecraft - adaptacao e arte de Gio Guimaraes - Skript Editora
A Musica de Erich Zann - HP Lovecraft - adaptacao e arte de Gio Guimaraes - Skript Editora

Vivemos uma época incrível para quem gosta tanto de quadrinhos, como de H. P. Lovecraft. Proliferam inúmeras excelentes adaptações em quadrinho e já trouxemos algumas por aqui. Curtiram? Deixa ai nos comentários…

Daniel Braga

Por: Daniel Braga

Pai de uma mulher, nerd, analista de sistemas especializado em infraestrutura, poeta, board game designer e sommelier de cervejas. Adora jogar board games e ouvir jazz anos 30/40, Dead Can Dance e rock and roll. Curte muito o gênero de horror e tudo relacionado, principalmente as boas leituras como Lovecraft, Blackwood, Machen e muitos outros.

2021-08-13T11:39:58+00:00 13 de agosto de 2021|0 Comentários