SEXTA-FEIRA 13 #23 – Júlia nº4 – Dilúvio de Fogo

Início/Destaques, Leia!, Sexta-feira 13/SEXTA-FEIRA 13 #23 – Júlia nº4 – Dilúvio de Fogo
Julia n4 - Dilúvio de Fogo - Giancarlo Berardi - Pietro Dall'Agnol - Mythos Editora - Daniel Gárgula - Caverna do Caruso - Coluna Sexta-Feira 13

Depois de ser perseguida por um inimiga implacável, Júlia Kendall se vê as voltas com um serial bomber!

Os casos continuam

Ao terminar a leitura de Júlia n°4 – Dilúvio de Fogo estava com aquele sorriso de felicidade. Alguns adoram séries de TV, eu tenho a Júlia Kendall. Devo confessar que estar vivendo tantos casos com ela está sendo maravilhoso. Para quem quer uma ideia do que aconteceu antes, vale ler minha resenha dos três números anteriores (clique aqui)!

Julia n4 - Dilúvio de Fogo - Giancarlo Berardi - Pietro Dall'Agnol - Mythos Editora - Daniel Gárgula - Caverna do Caruso - Coluna Sexta-Feira 13

Júlia nº4 – Dilúvio de Fogo

Com argumento de Giancarlo Berardi e Maurizio Mantero, arte de Pietro Dall’Agnol e tradução de Júlio Schneider, essa é uma publicação da Mythos Editora

A história pega fogo

Literalmente a história realmente pega fogo. Nossa querida criminóloga agora se vê em meio a uma investigação de um serial bomber.

Motivado por uma injustiça passada que o prejudicou seus alvos são todos os policiais de Garden City, cidade onde Júlia reside. O limite que ele pretende chegar com seus atos, só a criminóloga poderá tentar decifrar. Temos aqui o terror real que tanto tem sido notícia pelo mundo. O terrorismo como pauta deixando a vida das pessoas um verdadeiro inferno!

Julia n4 - Dilúvio de Fogo - Giancarlo Berardi - Pietro Dall'Agnol - Mythos Editora - Daniel Gárgula - Caverna do Caruso - Coluna Sexta-Feira 13

Júlia nº4 – Dilúvio de Fogo

A cadência da história é muito boa. É impossível ler sem lembrar de programas policiais mais antigos – lembre-se que essa história é de 1998.

A arte de Dall’Agnol segue o padrão dos três números anteriores (leia nossa resenha aqui), mantendo o padrão preto e branco. Suas expressões faciais e sombreamento chamam bastante atenção. 

Conclusões finais 

Poucas vezes temos uma oportunidade de acompanhar o nascer de uma série e, se aceitam um conselho meu, Júlia é uma coleção à ser feita!

Nesse número ainda temos Júlia Kendall citando Robert Louis Stevenson, um bônus à parte para mim.

Um argumento bem feito que trabalha com profundidade não só a protagonista, como os coadjuvantes mostra facilmente suas qualidades. O suspense vem para a coluna para deixar mais agradável para quem não curte apenas o horror mais pesado. Aqui temos o suspense policial, muito bem criado, em uma série que é agradável demais de ser lida.

Não espere mais e garanta a sua. Depois de ler venha aqui conversar comigo e trocar uma ideia. Será que em algum momento teremos cultistas loucos em Garden City? (risos)

Não custa nada sonhar!

Boa leitura!

Tô LendoAlgumas imagens!
Julia n4 - Dilúvio de Fogo - Giancarlo Berardi - Pietro Dall'Agnol - Mythos Editora - Daniel Gárgula - Caverna do Caruso - Coluna Sexta-Feira 13
Julia n4 - Dilúvio de Fogo - Giancarlo Berardi - Pietro Dall'Agnol - Mythos Editora - Daniel Gárgula - Caverna do Caruso - Coluna Sexta-Feira 13
Julia n4 - Dilúvio de Fogo - Giancarlo Berardi - Pietro Dall'Agnol - Mythos Editora - Daniel Gárgula - Caverna do Caruso - Coluna Sexta-Feira 13
Julia n4 - Dilúvio de Fogo - Giancarlo Berardi - Pietro Dall'Agnol - Mythos Editora - Daniel Gárgula - Caverna do Caruso - Coluna Sexta-Feira 13
Julia n4 - Dilúvio de Fogo - Giancarlo Berardi - Pietro Dall'Agnol - Mythos Editora - Daniel Gárgula - Caverna do Caruso - Coluna Sexta-Feira 13
Julia n4 - Dilúvio de Fogo - Giancarlo Berardi - Pietro Dall'Agnol - Mythos Editora - Daniel Gárgula - Caverna do Caruso - Coluna Sexta-Feira 13

Julia traz o suspense policial para nossa coluna. Muitos leitores que acompanham nosso trabalho tem pedido opções mais leves do que só o horror e Julia é essa opção! Curtiram? Já leram? Não percam tempo pois é uma opção incrível! Deixem seu comentário abaixo!

Daniel Braga

Por: Daniel Braga

Pai de uma mulher, nerd, analista de sistemas especializado em infraestrutura, poeta, board game designer e sommelier de cervejas. Adora jogar board games e ouvir jazz anos 30/40, Dead Can Dance e rock and roll. Curte muito o gênero de horror e tudo relacionado, principalmente as boas leituras como Lovecraft, Blackwood, Machen e muitos outros.

2020-03-27T14:21:58+00:00 27 de março de 2020|0 Comentários