Sexta-Feira 13 #06 – Francis

Início/Destaques, Leia!, Sexta-feira 13/Sexta-Feira 13 #06 – Francis

Venha conhecer Francis mas esteja preparado pois uma jornada de autodescobrimento pode ser uma experiência realmente insólita!

Ao olhar Francis pela primeira vez você pode se enganar achando que vai ler uma historinha bucólica de bruxinhas pela floresta quando na verdade você tem em suas mãos uma maravilhosa história de autodescobrimento. Alguns vão me perguntar (não é Tibério): mas onde está o horror ai?

A resposta é simples, fácil e terrível. Quem lhe disse que toda alma é pura?

Pois é exatamente na esteira desta resposta que a atmosfera etérea e os belíssimos traços da arte de Loputyn se mesclam com um argumento singelo e inquietante na qual a protagonista Melina começa a trilhar e se descobrir verdadeiramente. A viagem dela não seria possível sem a presença de Francis, que dá nome ao quadrinho, um espírito que catalisa a transformação da personagem.

Essa história me lembrou muito um rito de passagem adolescente quando descobrimos que o mundo não é tão colorido quanto costumávamos imaginar ainda crianças e onde os tons de cinza são muitas vezes mais predominantes do que gostaríamos de aceitar. Quando olhamos então para dentro de nós mesmos é que essa paleta acinzentada pode se mostrar mais intensamente. Baseada nessa transição para uma nova fase da vida o argumento é muito bem executado nos mostrando que a chegada à vida adulta, para muitos, pode ser um caminho muito solitário e doloroso. 

Os protagonistas formam um dueto ímpar entre inocência e ardileza. Juntos eles poeticamente dançam através da história em uma espiral de mesquinhez e egoísmo sem perder a certeza de terem encontrado seu verdadeiro propósito e assumem sua maturidade. Escolhas são renúncias e Melina fez suas escolhas. Exatamente por isso a história nos toca profundamente. Ela escolheu ser quem é independente do nosso juízo de valor e faz isso assumindo toda a renúncia que surge em contrapartida!

Tudo isso nos é apresentado através de uma arte deslumbrante. Toda imagem neste quadrinho é absolutamente linda. Até mesmo os balões de texto são belíssimos. A arte é um ponto realmente fora da curva de tão bela e o traço de Loputyn consegue te manter em estado etéreo do início ao fim agregando demais à ambientação.

A Darkside fez mais um trabalho primoroso neste encadernado exatamente pelo visual delicado com elementos sinistros. Este amálgama traz na capa a face de Melina a qual está triste, envolta em espirais de fumaça negra (seria o Francis ou sua própria escuridão?) e abaixo temos uma caveira perfurada (que me remete à violência) os quais fazem contraponto aos detalhes delicados em roxo e branco com uma renda que nos leva a uma ideia infantil e delicada. Na contracapa temos novamente a funesta caveira perfurada e a imagem singela de Francis e repetem-se os processos de contraposição de ideias. Em ambas, capa e contracapa se pode ver que os detalhes de pano estão soltando fios, me levando a imaginar que o tempo está atuante naquela composição. Uma concepção visual muito bem elaborada mesmo.

Loputyn é na verdade o nome mágico da talentosa quadrinista italiana Jessica Cioffi.

Como vocês podem perceber nem sempre só de sustos e monstruosidades vive nossa coluna. Muitas vezes o insólito e o singular pode ser tão assustador quanto as histórias terríveis que estamos acostumados a ler. Após ler Francis não deixo de pensar no livro O Retrato de Dorian Gray, de Oscar Wilde, e em como Loputyn magistralmente nos fez ver a imagem real de Melina ir decaindo através da história.

Uma pequena obra de arte para qualquer coleção que se preze. 

Espero que tenha curtido nossa resenha. Se curtiu deixa um comentário ai para trocarmos uma ideia. Nos vemos em breve.

Tô LendoAlgumas imagens!
Daniel Braga

Por: Daniel Braga

Pai de uma mulher, nerd, analista de sistemas especializado em infraestrutura, poeta, board game designer e sommelier de cervejas. Adora jogar board games e ouvir jazz anos 30/40, Dead Can Dance e rock and roll. Curte muito o gênero de horror e tudo relacionado, principalmente as boas leituras como Lovecraft, Blackwood, Machen e muitos outros.

2019-07-29T10:43:35+00:00 26 de julho de 2019|0 Comentários