Sega vs. Nintendo

Início/Assista!, Destaques/Sega vs. Nintendo

2018-05-29T15:56:05+00:00 29 de maio de 2018|18 Comentários
  • Ricardo Varotto

    Eu sou Team Ulisses nessa questão. Depois do Atari só fui ter videogame de novo em casa com meu filho, e hoje temos um Wii e um XBox One ligados na TV junto a um Atari, funcionando e pronto para jogar, além de um simulador Hércules com milhares de jogos de todas as plataformas. Além de uma caixa de Game & Watch portáteis.

    Na verdade, na época não tínhamos essa grana toda e meus pais com esforço nos deram um Gemini (Atari-compatível) e um Game & Watch cada um. Tenho também um TK85, que foi muito usado na época, mas ainda está na caixa (com manual e nota fiscal!) com muitas fitas K-7 de jogos. Há alguns anos comprei um Atari americano com frente de madeira no Ebay e vários títulos de Game & Watch, mas isso foi coisa de colecionador nostálgico tarado.

    P.S.: Foi engraçado vendo o Studart dominando a sessão… 🙂

    • Boa, Ricardo! Eu já ia te perguntar se o Atari é o original. Fiquei pensando em comprar essa nova edição que venderam aqui, pra matar a vontade de finalmente ter um. Lembro que eu pedi um Atari, mas meus pais disseram que não havia condições. Até que um certo dia, perto do meu aniversário, me mostraram a nota fiscal de um Odyssey, que eles compraram no supermercado e que em breve ficaria disponível pra buscar. Vi a nota e comecei a chorar copiosamente, mesmo não sendo Atari. Achava que nunca teria, porque a gente era classe média baixa. Na minha vila, só um garoto, com mais grana, tinha Atari, e outro cara tinha um console compatível.
      E lembro, antes disso, do meu primo de Brasília vir ao Rio e aproveitar pra ir em escritórios no Centro onde gravavam jogos em fitas k7 pra rodar no TK dele. Eu nem sabia que isso era possível, só fiquei sabendo quando ele me chamou pra ir com ele pra gravar. Ficamos horas esperando o serviço. E quando ele chegou em casa, uns dois jogos não foram gravados direito. Tudo era muito mais difícil.

      • Ricardo Varotto

        https://uploads.disquscdn.com/images/582ef94a6c2c2fdc7fb54bd7249a1cb84b8f03ec96f074d87517b2e516fd4422.jpg Bela história. Como eu disse, eu tinha (ainda tenho!) um Gemini, da Coleco. Há uns anos, fiquei naquele recalque de “nunca tive um Atari de verdade” e comprei um feito pela Polivox aqui no Brasil. Mas um dia vi um daqueles clássicos americanos, com frente de “madeira”, no EBay e não resisti. Então, resumo da ópera, Estou com o Gemini e o Atari Polivox guardados e o americano ligado e pronto para uso. Quem sabe um dia não jogamos juntos? 🙂

        Mais ou menos a mesma coisa aconteceu em relação aos Game & Watch, da Nintendo. Quando criança eu sonhava (e não podia) ter um baú cheio desses joguinhos portáteis. Então, depois de velho comecei a correr atrás de vários no Mercado Livre e EBay. Não sou o Benicio Del Toro, mas tenho minhas taras de colecionador.

        Jogos para computador em fita cassete são a prova de como a paciência é relativa e dependente de contexto. Ficávamos vários minutos esperando carregar um jogo (meia boca) e, às vezes, não dava certo e tínhamos de ficar mexendo na tal regulagem de azimute do gravador e tentar de novo. Hoje, se a página demora mais de três segundos para carregar já começamos a reclamar da vida.

        Quando estiver em casa, fotografo esse meu acervo e posto aqui

        P.S.: Para resolver essa sua vontade de jogar Atari, se você não faz questão da coisa original, hoje há vários simuladores montados com milhares de jogos para praticamente todas as plataformas que você puder imaginar (como este da foto a seguir), e uma interface gráfica para a escolha dos jogos, com fotos da caixa e detalhes de cada um. Eu tenho um desses.

        • Sensacional acervo! Eu e meu irmão tínhamos alguns desses portáteis. O laranja do Donkey Kong aí da foto foi um deles. Um vizinho apareceu com esse “espelhado” e foi uma sensação. A gente chamava de fliperzinho.
          Pois é, sei que tem como jogar um monte de coisa na internet, mas queria jogar com o joystick original, como esse do seu novo Atari. Quando vc fala em simulador, está se referindo a esse escrito “Hercules”? Uma parafernália assim mataria minha vontade de ter um Exerion em casa, que foi meu jogo favorito nas máquinas de rua. Já tentei jogar em casa, no teclado, mas não é a mesma coisa.

          • Ricardo Varotto

            Ulisses, o Hércules é baseado em um computador “portátil” raspberry pi, com uma interface gráfica chamada Recall Box, em que você tem todas aquelas RAMs de videogames antigos que encontramos Internet afora. Como ligamos na TV e tem estes controles estilo arcade, a experiência é bem melhor do que simplesmente jogar no computador. Assim como o Hércules, há várias outras opções similares já prontas para consumo, ou seja, que não demandam compra dos componentes e montagem.

            Entre todos estes portáteis que estão aí, incrivelmente, os espelhados são originalmente meus (na verdade, eram um meu e outro de meu irmão). Por isso ainda tenho as caixas, manuais, etc. O que foi muito bom porque se eu quisesse comprar isso hoje no EBay, custariam um rim.

            Quanto a jogar com os joysticks originais no Atari, as portas de minha cápsula do tempo estão abertas, e podemos combinar isso um dia desses. Você poderia, inclusive, fazer um test drive no Hércules. E apesar de eu ser nascido e criado aqui no Rio, não é convite de carioca (tipo “vamos combinar…” ou “passa lá em casa…”) :-).

          • Hahahahá! Mas a vontade nem é a de jogar Atari. Há poucos anos joguei num lugar que fui. A vontade é ter um mesmo em casa.
            Deixa eu ver se entendi direito. Com o Hércules você pode baixar qualquer jogo arcade? Como o Exerion? E jogar no esquema de alavanca e botões?

          • Ricardo Varotto

            Ele (ou qualquer outro equipamento similar) já vem com mais de sete mil ROMs de jogos para as mais diversas plataformas. Sendo possível instalar outras se houver alguma que te agrade e que não exista no equipamento.

            Quanto a ter um Atari, como eu te disse, tenho esse outro Atari (modelo “Vader”) fabricado pela Polyvox aqui no Brasil, guardado na caixa, porque, como disse anteriormente, acabei comprando o modelo americano depois. Se te interessar, podemos programar para você levar e fazer um test drive. Se te interessar, depois você me paga o que achar que vale. Por mais que eu tenha essas taras de colecionar, em alguns momentos, eu tenho de abrir a mão de alguma coisa para minha casa não explodir (e eu não ser expulso de casa por ocupar cada espaço com minhas tralhas).

          • Ricardo Varotto

            Cara, eu tinha te respondido antes mas, aparentemente, minha resposta foi apagada. Vamos lá novamente…

            O Hércules, como qualquer outro similar no mercado, costuma vir com mais de sete mil ROMs de jogos das mais variadas plataformas. Mas se você sentir falta de algum jogo e tiver a ROM pode instalar você mesmo.

            Quanto a ter o Atari, como eu te disse anteriormente, eu tenho um daqueles feitos pela Polyvox (modelo “Vader”). Depois que eu comprei o modelo americano, esse ficou parado, dentro da caixa. Se te interessar, podemos combinar de você levar para fazer um test-drive e se interessar, acertamos depois.

            Outra coisa que tinha comentado na minha resposta anterior foi que me lembrei que você disse que tem um Odyssey, e achei um cara no ML que faz umas caixas em MDF imitando perfeitamente as caixas originais de videogames antigos. Inclusive comprei hoje uma para meu Atari. Busque por “Caixa Vazia Odyssey De Madeira Mdf” no ML. Não vou botar o link aqui porque já vi que o DISQUS trata esse tipo de coisa como spam (será que ele entendeu, mesmo sem o link, o que eu escrevi como spam?).

          • Pois é, isso aqui é meio estranho. Às vezes nem consigo logar e tenho que resetar a senha. Agora entendi bem qual é a do Hércules. Eu tô mais pra ir atrás desse aparelho, pra jogar Exerion e outros arcades que eu jogava na rua, do que ir atrás de um Atari, que seria mais pra compensar uma carência de infância. Carência de posse mesmo, pq eu jogava na casa dos vizinhos. Mas Exerion eu sinto falta mesmo. Joguei recentemente num simulador numa cidadezinha e até meu filho curtiu. Mas não vai ser agora, pq acabei de comprar um PS4 pra família. Mas é bom saber como ter acesso a esses jogos com a forma certa de jogar. Obrigado mesmo pelas informações.

          • Ricardo Varotto

            Lembre-se que existem outras opções similares. O Hércules e um camarada que tem uma loja em SP e monta esses equipamentos com seu nome. Assim como ele, outros também o fazem, e os preços variam.

          • Ricardo Varotto

            Ulisses, vim ressuscitar esse tópico para te mostrar as fotos da tal caixa de MDF que comprei para o Atari e que chegou hoje. O cara faz para vários consoles, inclusive, como eu já disse, para o Odyssey. https://uploads.disquscdn.com/images/1a0affeec0fc160acbd714dee0327704bbca20f58d5c38d2297aaf6b9e07acee.jpg https://uploads.disquscdn.com/images/5bf4546e169c75adb4b3a6472b33558b4333867ca963daa31ca689635ad00cf3.jpg

          • Maneiro! As imagens parecem estar em ótima definição! Meu Odissey, como não funciona, fica na prateleira pra ser exposto mesmo. Não valeria botar na caixa.

          • Ricardo Varotto

            Fiquei na dúvida de comprar ou não pelo mesmo motivo: gostava dele exposto e sempre ligado à TV. Mas achei tão legal a caixa que não resisti. Realmente, o visual é como se fosse a caixa de verdade.

          • Ricardo Varotto
          • Caraca! E os controles? Esqueminha do Hércules?

          • Ricardo Varotto

            Positivo!

      • Ricardo Varotto
  • Cara, não peguei Telejogo. Sabia que existia, mas não tinha acesso. Do Atari, curtia muito River Raid e Enduro. Achava Pitfall superestimado, mas ano passado comprei uma camisa com a estampa do jogo quando dei de cara com ela. Mais pela nostalgia, claro.