Rebobinando #64 | Esqueceram de Mim

Início/Destaques, Leia!, Rebobinando/Rebobinando #64 | Esqueceram de Mim

Ah, o natal! Época de presentes, rabanada, uva-passa em tudo que é comida, e época também de esquecer o seu filho de 8 anos em casa! Quem nunca, né? Popularizado na mídia atual como “Duro de Matar Para Crianças” (obrigado, Brooklyn Nine-Nine), hoje vamos rebobinar um dos clássicos de natal da Sessão da Tarde dos anos 90: Esqueceram de Mim!

Pra entrar no clima natalino, clica aí em cima e curte uma rabanada enquanto a gente rebobina este pequeno clássico!

Sendo bem sincero, eu adoro este filme. Muito mais do que o segundo, em Nova Iorque, ou o terceiro (com a Scarlett Johansson novinha) ou o quarto, que é tipo um reboot da série? Enfim, depois que o primeiro filme se mostrou um sucesso estrondoso, nada mais justo que a FOX tentasse tirar leite dessa vaca até a mais absoluta exaustão, né? Minha relação com Esqueceram de Mim não chega a ser super especial, afinal de contas, o meu filme de natal favorito ainda é Duro de Matar, mas eu me lembro vagamente de ter ido assistí-lo no cinema lá pelos meus 8-9 anos, que é basicamente a mesma idade do protagonista, Kevin McCallister.

O humor pastelão, repleto de quedas e acidentes que matariam qualquer pessoa normal naquela situação, dá um tom de “desenho animado” dos anos 40, que me eram muito familiar naquela época. E que a maioria das crianças ainda acha muito engraçado. Eram grande parte de tudo o que eu assistia nos programas infantis da televisão: Tom & Jerry, Pica-Pau e os Looney Tunes antigaços que não se preocupavam nem um pouco em colocar armas nas mãos de crianças, jogar bigornas, fumar e explodir dinamites sem a menor consequência. Há quem diga que esta foi a época boa, mas isso não vem ao caso agora!

“I have a very particular set of skills. Skills that make me a nightmare for people like you…”

Apesar de eu ter curtido muito o filme, não rolou aquela identificação enorme com o protagonista. Primeiro porque eu tava muito bem na minha família, obrigado. Segundo porque eu não saí do cinema com vontade de jogar um ferro na cara de ninguém! A situação era toda tão absurda que eu, ainda bem, não resolvi imitar nada daquilo. Muito embora o medo que o Kevin tinha de ir ao porão era muito parecido com o que eu tinha de ir à cozinha no meio da noite e voltar pro quarto com as luzes apagadas. Ahem.

DING!

Como surgiu a ideia?

Lançado em 1990, Esqueceram de Mim foi um clássico instântaneo! Uma receita simples de um filme de comédia ambientado no natal, lançado no natal, obviamente, quando a maioria das famílias está com crianças de férias em casa, ele foi um dos filmes de maior sucesso comercial da década (até a chegada de Titanic, pelo menos)! Na boa, durante um bom tempo ele foi a terceira maior bilheteria dos Estados Unidos, ficando atrás apenas de Star Wars e E.T. o Extra-Terrestre. Não é pouca coisa, não.

Escrito por ninguém menos que John Hughes, o cara por trás de outros clássicos adolescentes dos anos 80, como Gatinhas e Gatões, Clube dos Cinco e Curtindo a Vida Adoidado, o filme contava com um elenco de peso como Joe Pesci, Catherine O’Hara e o falecido Jonh Candy, além claro do semi-estreante Macaulay Culkin, no papel que definiria a sua carreira.

By Edvard Munch.

O lance é que Hughes, que também produziu o filme, estava com esse roteiro guardado há tempos. Ele havia ajudado o diretor Chris Columbus (que anos depois viria a dirigir os dois primeiros Harry Potter) a conseguir o trabalho de diretor em Férias Frustadas de Natal (também escrito por Hughes) (o cara era uma MÁQUINA), mas devido a “diferenças criativas” com o astro Chevy Chase, ele acabou saindo da produção. Como um mea culpa, o roteirista deu a Columbus o trabalho de dirigir  Esqueceram de Mim. Como ele já havia trabalhado com Macaulay Culkin em Quem Vê Cara, Não Vê Coração (Uncle Buck, 1989), acabou sugerindo o garoto como ator principal do filme.

Columbus, por sua vez, não quis aceitar de imediato a indicação e achou que como diretor ele, no mínimo, deveria se dar ao trabalho de testar outras crianças para o papel. Depois de mais de 200 testes (e não é hipérbole, foram de fato mais de 200 crianças), ele deu o braço a torcer e disse que não havia encontrado ninguém melhor que aquele garoto loirinho cheio de carisma. O resto do elenco acabou vindo fácil, não só pelo nome, mas pelos contatos do próprio John Hughes. E assim acabamos encontrando algumas caras comuns nos filmes dele como o próprio John Candy, Catherine O’Hara, e John Heard, como o pai, Peter McCallister.

E no episódio de hoje de “Pais de Merda”: “Como esquecer o seu filho em casa e só lembrar quando você estiver A MEIO CAMINHO DA FRANÇA?”

Pai esse que, aliás, ninguém nunca soube o que fazia da vida para sustentar uma família com cinco crianças, bancar uma casa daquelas, e pagar uma viagem para QUATORZE PESSOAS para a Europa. Bom, na novelização do filme (sim, ela existe) o máximo que ficamos sabendo o background dos pais de Kevin McCallister é que o pai é um “empresário de sucesso” e que a mãe dele é uma designer de moda, o que inclusive justificaria o fato dele ter tanto manequins disponíveis em casa para colocar em prática a “Operação Festa”. Aposto que você NUNCA pensou nisso, né?

O casarão dos McCallister, inclusive é uma casa real localizada na cidade de Winnetka, no estado de Illinois, onde John Hughes gravou diversos de seus outros filmes. Infelizmente, pelo Google Maps a casa aparece borrada, acredito que a pedido do novo dono que pagou a bagatela de pouco mais de um milhão e meio de dólares em 2012 para morar lá! – talvez seja o próprio Macaulay Culkin e ninguém jamais desconfiaria que ele estivesse morando lá de verdade! #TeoriaDaConspiração

Cenas do Documentário FACES DA MORTE!

Os Bandidos Molhados.

A melhor coisa do filme, além do carisma do pequeno Culkin, são os dois bandidos que tentam invadir a casa. Harry e Marv, interpretados respectivamente por John Pesci e Daniel Stern sofrem o diabo nas mãos do garoto antes de irem presos! Pouca gente sabe, mas para o papel de Harry vários outros atores de peso foram considerados. Desde Robert DeNiro, Christopher Lloyd e Danny DeVito, até Rowan Atkinson (o Mr. Bean)! No caso de Stern, os produtores queriam o ator logo de cara, mas o estúdio não quis pagar o valor de seu cachê. Como o ator escolhido acabou não tendo a menor química com Pesci, o estúdio acabou cedendo. No fim, nenhum dos dois atores acreditavam muito no sucesso do filme e acabaram por exagerar demais em suas atuações, o que provavelmente acabou também sendo um dos fatores que o levou a ter essa bilheteria imensa!

“I am IRON-MAN!”

Como eu disse antes, as armadilhas tinham um “quê” de desenho animado e muito provavelmente boa parte daquele humor físico talvez não estivesse presente em um filme-família hoje em dia. Em especial as cenas onde Kevin atira com uma espingarda de chumbinho nos bandidos. Mas apesar de potencialmente mortais, todas elas tinham um aspecto meio “Rube Goldberguiano” que só uma criança poderia bolar. E isso também é um aspecto muito bacana da história. Porque uma vez que você já esteja fisgado pelo carisma de Macaulay Culkin, acreditar que um garoto de 8 anos seria capaz de bolar aquelas armadilhas é um pulo.

Se você duvida que os Bandidos Molhados seriam conhecidos como Bandidos Mortos, caso as armadilhas de Kevin funcionassem no cinema como na vida real, dá uma olhada aqui e divirta-se.

Tô LendoPontos Fortes
  • Filme Família. Bom, literalmente. Apesar de ser uma comédia e com bastante humor físico de porrada, o filme também tem uma parte importante dedicada ao valor da família, do natal e de não pré-julgar o seu vizinho com pinta de assassino, porque no fim ele pode salvar sua vida com uma pá de sal.
  • Comédia Clássica. Como poucas aliás. Tanto que o filme só perdeu o seu posto de “comédia de maior sucesso comercial nos EUA” com o lançamento de “Se Beber, Não Case – Parte II” em 2011. O que é no mínimo intrigante visto que o 2 é uma cópia barata do 1, só que em Bangkok.
  • É natal. Você assistir esse filme com toda a sua família no natal sem medo de achar que sua avó, ou seu tio, ou seu priminho de seis anos não vão gostar de Duro de Matar como tradição natalina.
Tô LendoPontos Meh
  • Reprises Infindáveis. Se você tem problemas com muitas reprises, pode estar meio de saco cheio de rever essa mesma história. Eu, particularmente, não vejo este filme tem um tempinho, então não vou poder te garantir isso.
  • Produto de Época. Vítima de cair naquele período entre-décadas onde ele parece demais um filme dos anos 80, assim como um dos anos 90, para a galerinha mais nova ele pode perder um pouco do apelo. Coisas que hoje seriam resolvidas com dois ou três aplicativos no celular fariam este filme durar 15 minutos hoje em dia.
  • Continuações. Muito embora o filme 2 siga mais ou menos a mesma fórmula, mas em outra ambientação, os outros dois filmes (feitos exclusivamente para a TV) são completamente dispensáveis.

Só para provar o meu ponto, recentemente um anúncio do Google Assistant ressuscitou Kevin McCallister sozinho em casa, utilizando como eu bem disse meia dúzia de apps para resumir todo o Esqueceram de Mim em apenas alguns segundos. Ficou bem bacaninha, aliás.

Pra terminar, a minha parte favorita de Esqueceram de Mim não poderia deixar de ser, claro, a cena do “filme dentro do filme”. Eu particularmente só desejo “feliz natal” para alguns dos meus amigos da mesma maneira que o gangster em Angels With Filthy Souls (e sua continuação em Esqueceram de Mim 2). A cena em si foi gravada em apenas um dia, em filme em preto-e-branco e com adereços da década de 40 para dar aquele “ar” de filme antigo. O nome, inclusive foi baseado num filme real de 1938 chamado “Angels With Dirty Faces”.

E você? Tem algum outro filme de natal favorito? Ou pelo menos um filme ambientado no natal? Conta aí! Para mim, Esqueceram de Mim, vale sem sombra de dúvida cinco rebobinandos! 📼📼📼📼📼

DESEJO A VOCÊ UM FELIZ NATAL… E FIQUE COM O TROCO, SEU ANIMAL! 🎅🏼🎄🎁🏡😱

Kadu Castro

Por: Kadu Castro

Quadrinista, criador do “Escalafobético, O Ornitorrinco” ( e ainda esperando o sucesso). Professor de Inglês. Fã de quadrinhos. Aprendeu a desenhar vendo o Jim Lee, mas é fã mesmo do Scott McCloud. Acessórios vendidos separadamente. Não inclui pilhas.

2018-12-22T02:14:21+00:00 24 de dezembro de 2018|3 Comentários