Eles andam bem rápido e são os únicos a chegar a tempo. Um casal de irmãos e seus carros tunados com computadores de inteligência artificial a serviço do governo, disfarçados de um show de acrobacias! Bóra rebobinar POLE POSITI-OOOOOOOOOOOOOON!

Como de praxe, clica ai e curte o som enquanto lê.

Pole Position era um daqueles casos clássicos dos desenhos do SBT que tiveram uma vida aparentemente longa, mas que na verdade não duraram muito em qualquer outro lugar. Eu sempre fico com a impressão de que o canal comprou um pacote fechado de desenhos animados sem saber muito bem o que tinha e colocou todos para passar em eternas reprises nos seus programas infantis à tarde. Melhor (e pior) pra gente, né? Que podia curtir nesse meio algumas pérolas como Ducktales, ao mesmo tempo em que via pela 189ª vez um dos 11 episódios de Cavalo de Fogo, esperando a guria voltar pra casa…

Eu NUNCA tinha reparado nessa assinatura da Namco aí.

Baseado livremente (e põe “livremente” nisso) em um jogo de videogame da Namco de 1982 para Arcade, a premissa do desenho simplesmente não tinha NADA A VER. Logo em seguida, no ano de 1983, saiu Pole Position 2 para arcade, Ataria 7800, Commodore 64, entre outros sistemas. Os jogos nada mais eram do que o clássico jogo de Fórmula 1 (daí o nome) e foi um baita sucesso nos EUA na época. Tanto que o estúdio de animação DiC Entertainment (hehe) fez de tudo para licenciar o nome e a marca para ganhar dinheiro em cima do desenho. O nome pode não soar familiar, mas com certeza todos nós já vimos uma porrada de desenhos deste estúdio. Uma olhada rápida na lista das produções deles já me deu ideia de outras Rebobinandos daqui até o fim do ano. Para lista alguns:

Pole Position, o jogo de arcade que serviu e NÃO serviu de inspiração para o desenho. A inspiração de schroedinger.

  • Inspetor Bugiganga (1983-86)
  • Nossa TurmaGet Along Gang (1984)
  • Ursinhos Carinhosos (1985)
  • Jayce e os Guerreiros do Espaço (1985)
  • M.A.S.K. (1985)
  • Kissyfur (1986-88)
  • Os Caça-Fantasmas (1986-91)
  • Teddy Ruxpin (1986)
  • Turma da Pesada (1987)
  • Dinosaucers (1987)
  • Etc. etc. etc.

A lista vai longe e, nos EUA, eles ainda foram responsáveis pelo licenciamento de alguns animes famosos como Sailor Moon e Cavaleiros do Zodíaco para a terra do Tio Sam. Depois de um rolo com a Saban nos anos 90 a empresa acabou sendo comprada, mudou de nome, fez alguns filmes meio bobos, até ser comprada de novo e deixar de existir. Seu catálogo de desenhos, porém, agora pertencem a uma tal de Cookie Jar Entertainment Inc., que confesso nunca ouvi falar. ¯\_(ツ)_/¯

O carro vermelho era maneirinho, mas esse azul aí parece um barbeador com rodas.

O desenho

Bom, ele basicamente atirava para todo lado. Tinha uma pinta de Transformers com Inspetor Bugiganga, uma pitada de Supermáquina, duas colheres de Speed Racer e um Scooby-Doo a gosto. Apenas com o nome “pole position” para usar, o máximo que eles puderam aproveitar dos jogos foram as cores dos carros. Roadie, o carro azul, tinha a mesma cor do carro do primeiro jogo, enquanto Wheels era vermelho como o carro do segundo jogo. O curioso é que na dublagem brasileira, Roadie teve o nome adaptado para Rodão, o que eu curti. Mas Wheels não teve nenhuma adaptação, o que me soa muito estranho hoje em dia. Fiquei aqui pensando em quais nomes ficariam legais: Pistão e Rodão? Rodão e Calota? Volantes e Assistente de Palco? Tantas opções! 

Bom, o cerne do desenho era espionagem mesmo. A dupla de irmãos Dan e Tess Darret eram pilotos de acrobacia de dia e espiões à noite. O seu show de acrobacias com carros, chamado Pole Position, tinha O MESMO NOME da divisão de espionagem para qual serviam de fachada. O que é uma coisa muito burra, para falar a verdade. Imagina que o governo te contrata, banca dois carros com inteligência artificial para vocês, aí você é chamado para combater o crime e prender bandidos internacionais, ao mesmo tempo em que “se esconde” com um SHOW ITINERANTE DE ACROBACIAS AUTOMOTIVAS QUE TEM O MESMO NOME DO PROGRAMA GOVERNAMENTAL SUPERSECRETO!

Dan e Rodão, Tess e Wheels. Nos anos 80 eles já tinham inventado os emoticons!

Ele já começa com os dois pilotos trabalhando para o governo e um cara que chamam de tio Zack. Seus pais eram os espiões anteriores a eles, e já haviam morrido. Desta forma, os dois passaram a cuidar de sua irmã mais nova, Daisy, e um bichinho esquisito chamado Faísca. Eles passavam boa parte dos episódios investigando um caso, para resolvê-lo no final com algum tipo de perseguição ou utilizando uma das muitas traquitanas dos seus carros super inteligentes. O grande destaque ficava por conta dos carros mesmo. Rodão e Wheels eram dublados respectivamente por Márcio Simões e Francisco José, que davam um tom bonachão aos dois que era bem engraçado. Rodão, em especial, era um pouco mais sarcástico, mas ainda assim eles tinham uma boa dinâmica juntos.

No total, o desenho durou apenas 13 episódios que foram reprisados ad infinitum no SBT por anos a fio. Um DVD foi lançado completo em 2008 nos EUA, mas não me recordo se saiu no Brasil. Ainda assim, não é difícil encontrar tudo dublado no Youtube.

ÊO! ÊO! ÊO! ÊO! ÊO! ÊO! TANTANTAN TAN TAN TANTANTAN TAN!

Tô LendoPontos Fortes
  • Animação. Não é um ponto tão forte assim, porque este é um caso clássico de “a abertura é melhor que o desenho”. Mas como ele era “livremente” inspirado em Speed Racer também, colocaram uma grana pelo menos nas cenas de ação. Em geral do show de acrobacias, mas tá valendo.
  • Música. Ah, abertura é muito legalzinha. Super anos 80 com um sintetizadorzinho maroto tocando. Admito que só vi o desenho da primeira vez por causa da música.
Tô LendoPontos Meh
  • História. Os enredos eram meio qualquer coisa. Um caso, um mistério, um bandido querendo roubar códigos secretos, coisas do tipo. Como os personagens humanos eram desenhados com o máximo de realismo possível, fica parecendo que era para ser uma série em live-action tipo Supermáquina e não animação. O mais curioso foi descobrir a presença de um certo Chuck Lorre na equipe de roteiristas! Quem diria que o autor de The Big Bang Theory e Two and a Half Men teria feito parte da nossa infância desta forma?

Eu não era muito fã do desenho, mas nossa, eu AMAVA esses carrinhos!

Eu curtia bastante o desenho, mas não era exatamente louco por ele. Gostava da música e tals, mas como ele só tinha treze episódios (e eu nunca notei) não é de se admirar que eu nunca tivesse dado muita bola mesmo. Assistindo agora, de novo, depois de velho, senti que ele era um pouquinho mais chato do que eu me lembrava e o irmão protagonista era meio babaca. Acho que era de praxe na época, fazer uma dupla com um cara babaca e uma mulher séria. De qualquer forma, ele cumpria bem a sua função que era distrair as crianças durante a tarde, depois da escola e do dever de casa. Fico imaginando ser valeria a pena um remake hoje em dia, com storylines melhores, porque apesar do lance do nome da organização secreta ser o mesmo do show de carros, eu ainda acho a premissa bacana. 

E você? Curtia Pole Position? Queria ter um carro igual? Qual veículo superintelligente é o que você mais gosta? Conta aí nos comentários!


Pole Position vale três rebobinandos (só que uma é só pela música). 📼📼📼

Kadu Castro

Por: Kadu Castro

Quadrinista, criador do “Escalafobético, O Ornitorrinco” ( e ainda esperando o sucesso). Professor de Inglês. Fã de quadrinhos. Aprendeu a desenhar vendo o Jim Lee, mas é fã mesmo do Scott McCloud. Acessórios vendidos separadamente. Não inclui pilhas.