NAS PRATELEIRAS #92 – Tuhú e o Andarilho do Tempo

Início/Destaques, Leia!, Nas Prateleiras/NAS PRATELEIRAS #92 – Tuhú e o Andarilho do Tempo

Hoje vamos conhecer um quadrinho nacional que transborda cultura brasileira e conta a história de um menino cheio de aspirações e inegável talento musical.

Tuhú e o Andarilho do Tempo dá a dica no nome sobre quem estamos falando… Sim! Baseado em um personagem real, André Vazzios conta uma história que transita entre fantasia e realidade para nos mostrar a vida desse menino. Nascido Heitor Villa-Lobos, chamado de Tuhú pela família, viajamos pelo tempo e espaço nessa obra de ficção sobre a história de um dos maiores compositores da história do Brasil.

Quando tive a oportunidade de conhecer a obra me chamou a atenção primeiramente a arte. Em uma folheada rápida, conseguimos perceber uma variação entra as páginas de um trabalho feito digitalmente até outros quadros que pareciam ter sido desenhados todos à mão. Soma-se a isso uma diagramação diferente a cada virada de página e temos uma história contada de forma que nos faz tentar buscar onde houve inspiração nos fatos ou fantasia.

Tuhu e o Andarilho do Tempo - Andre Vazzios - Caverna do Caruso - Pagina

Tuhú dando uma passeada pela Biblioteca Nacional.

A HQ viaja no tempo, mas foca principalmente na infância de Villa-Lobos, nascido em 1887, conhecemos sua influência e sua avidez pela cultura popular que traz o título de andarilho ao percorrer o país garimpando conhecimento.

Não sou um conhecedor ou consumidor de obras clássicas ou mesmo do maestro carioca que estamos falando aqui, mas é certo que este tipo de material nos instiga a querer saber mais. É mais uma vez, para mim pelo menos, uma forma de lembrar que os quadrinhos nacionais são muito importantes para nós sempre rodeados de revistas originárias no hemisfério norte.

Uma HQ divertida e agradável, pena que é curta, queria mais.

Tô Lendovantagens
  • O fato de ser uma HQ nacional sempre é um ponto positivo como sempre falo aqui na coluna. A oportunidade de estar perto do artista e poder conversar sobre sua inspiração é algo bom demais.
  • A arte é bem bonita. Os traços podem facilmente encantar as crianças e as fazerem se aproximar dos quadrinhos.
Tô Lendodesvantagens
  • Além dos eventos de quadrinhos, você não acha a HQ fácil, mesmo colocando sobre ela no Google para tentar comprar uma edição.
  • Não sei, mas as letras não me conectaram com a história ou a arte. Não é algo que costumo reparar muito, mas dessa vez chamou atenção.

Não vá sem deixar seu comentário! Quer ver mais HQs nacionais? Importadas? Indicar algum material? Fica à vontade.

Tiberio Velasquez

Por: Tibério Velasquez

Analista de sistemas por profissão, integrante do Conselho Jedi do Rio de Janeiro, Tibério também é fotógrafo, turista, iPhoner e colecionador. Curte de tudo: filmes, músicas, livros, séries, peças teatrais, jogos e quadrinhos. Nerdices à parte, assiste sempre MMA, NFL, Rugby, NBA, MLB, futebol, e tenta não deixar a prática de esporte de lado.

2020-01-31T15:45:33+00:00 30 de janeiro de 2020|0 Comentários