Black Science foi lançado nos Estados Unidos em 2013 pela Image Comics, mas finalmente chegou ao Brasil em 2019 graças a Devir que apostou suas fichas neste que é um dos quadrinhos de ficção científica mais legal dos últimos anos. Valeu a espera!

Escrito por Rick Remender (de grandes obras como Low, Deadly Class, Tokyo Ghost – que pressinto estar na caverna em breve – e vários anos na Marvel), com a arte fabulosa de Matteo Scalera (que já fez uns trabalhos para a Marvel e nos visitou em 2017 na CCXP) e lindas cores de Dean White, Black Science nos dá uma sensação de ficção científica pura, no melhor estilo, com momentos de tensão e suspense como Alien, com seres fantástico como Valerian, aventura como John Carter e relações interpessoais bem trabalhadas (além de uns momentos como uma Guerra de Luz e Trevas também).

Se você quer chegar sem saber de nada da história, pare por aqui e siga a recomendação: leia! Se você ainda está desconfiado, vamos falar um pouquinho do que tem na HQ, com a menor quantidade de informação possível… spoilers free?!?! (falo isso porque sou o tipo de pessoa que compra quadrinhos pelo nome dos artistas, sem saber nada do conteúdo, nem ler a contra capa ou resumo da própria editora, esperando ser surpreendido, na mesma situação de nem ver o trailer antes do filme).

Black Science - Caverna do Caruso - Devir Image Pagina 1

Olha essa arte!

Começamos a história no meio de uma correria onde temos dois humanos, sendo um deles o personagem principal Grant McKay, fugindo desesperados de uma raça de sapos bípedes que possuem a língua energizada (what?!?) indo à um ponto de encontro onde outros colegas de expedição os aguardam. Não sabemos logo de cara quem são as pessoas que estão ali nem a relação entre elas, mas o passado vai sendo contado através de flashbacks de poucos dias antes quando ainda estavam todos na Terra, ou pelo menos, na que conhecemos.

O conceito por trás de Black Science é esse tal de multiverso, chamado de Sempreverso na série (eververse em inglês), que ficou famoso no recente Vingadores: Ultimato. As possibilidades são infinitas… e são. O que sabemos logo é, existe um mecanismo criado por estes cientistas chamado de pilar, que permite a viagem entre os universos, ele foi sabotado e a cada período de tempo eles são transportados para um local qualquer, aleatoriamente devido ao dano do equipamento: de uma sociedade amistosa de insetos gigantes até o meio de uma guerra entre índios tecnologicamente avançados e nazistas.

Black Science - Caverna do Caruso - Devir Image Pagina 2

A parada fica boa quando você usa a cabeça de um sapo como arma!

No Brasil já temos os dois primeiros volumes dos oito que já foram lançados lá fora, sendo que teremos um total de nove encadernados, visto que mês passado ela chegou ao fim no número #43. Você consegue encontrar as edições pelo melhor preço na Amazon através deste link.

Não sei como termina, mas estou ansioso.

Tô Lendovantagens
  • Grande equipe criativa, adoro tudo do Remender (tenho até uns encadernados importados da fase dele na X-Force), Scalera foi um cara super simpático na CCXP e White faz um trabalho excelente na coloração e ambientação desses mundos.
  • Saber que já chegou ao fim dá um alívio, apesar de nove encadernados, sabemos que a história conclui.
  • A demora no lançamento da série aqui pode ser pouco sentida se as próximas edições vierem num ritmo legal.
  • Achei a leitura fácil e, apesar de algumas cenas de violência gráfica, não é pesada.
Tô Lendodesvantagens
  • Vou confessar que tenho medo dos cancelamentos de séries de quadrinhos no Brasil no meio, então é torcer (só aproveitar para lembrar de outra série de ficção que parou no meio que é Aamã e ainda não temos o último volume).
  • O primeiro encadernado em inglês, por ser mais antigo, tá mais barato que a edição nacional. Dá sempre uma agoniazinha quando a edição importada sai mais barato que a produzida aqui.

Não vá embora sem deixar suas dúvidas e informações aqui nos comentário… Se já leu, diga o que achou, se não leu, diga o que não achou ué!

Tiberio Velasquez

Por: Tibério Velasquez

Analista de sistemas por profissão, integrante do Conselho Jedi do Rio de Janeiro, Tibério também é fotógrafo, turista, iPhoner e colecionador. Curte de tudo: filmes, músicas, livros, séries, peças teatrais, jogos e quadrinhos. Nerdices à parte, assiste sempre MMA, NFL, Rugby, NBA, MLB, futebol, e tenta não deixar a prática de esporte de lado.