NAS PRATELEIRAS #75 – Apenas um Peregrino

Início/Destaques, Leia!, Nas Prateleiras/NAS PRATELEIRAS #75 – Apenas um Peregrino

Garth Ennis está na moda! Depois do lançamento da série The Boys baseada na HQ de mesmo nome, o autor ficou mais conhecido mundialmente e a galera que gostou do que viu tem muito material legal para correr atrás.

A origem do autor nos quadrinhos aconteceu na década de 90 quando escreveu Juiz Dredd seguidos por edições em Hellblazer, Preacher, Hitman e, já nos anos 2000, Justiceiro. O que tem em comum nessas histórias? Um (anti-)herói que não tem uma linha moral definida e que mata sem remorso para chegar aos seus objetivos. Então, turma GarthEnnis-101: vai ter morte e sangue sim (isso porque nem chegamos em The Boys e Crossed)! Se você vir o nome dele em algum material, tire as crianças de perto! rs…

Apenas um Peregrino, do original Just a Pilgrim, foi escrito em 2001 e conta a história de um grupo de pessoas buscando um local seguro para sobreviver em uma Terra devastada pelas radiações solares, deixando o mundo inteiro um verdadeiro Mad Max. Os oceanos e mares secaram! Poucos animais, inclusive os humanos, sobreviveram e vivem em eterno conflito. Animais nunca vistos antes surgiram das profundezas da Terra. Esse é o mundo oito anos depois do evento nomeado como Queimada.

O mundo está cheio de criaturas nunca vistas antes… na superfície

Eis que em meio a um ataque de um grupo de bandidos à estas pessoas, surge um salvador: o Peregrino. Ninguém sabe de onde veio nem para onde vai. Será possível confiar nele? A partir deste ponto começamos e conhecemos a história do personagem. Vamos descobrindo o passado e o que aconteceu com o mundo numa história contada de uma maneira bem interessante.

A edição encadernada pela editora Mythos foi lançada em 2017 (você pode comprar ela aqui) e reúne duas mini-séries: a primeira em cinco edições que conta a história citada acima e outra de quatro edições que conta uma nova aventura do Peregrino ao encontrar um grupo de cientistas vivendo em um oásis nesse fim de mundo.

Mas estamos em 2019 e demorou um pouquinho para chegar aqui nas prateleiras porque, confesso, ouvi críticas negativas ou simplesmente que não valeria a pena. Então, posso dizer que não é para todos e, pensando bem, não é o melhor trabalho do autor. Apesar de ter me divertido bastante e ter sido uma grata surpresa (talvez pela baixa expectativa), saiba que possui um humor meio obscuro, como quando ele mata um cachorro sem motivo e diz que ele estava com o satanás no corpo, como justificativa.

“Sou apenas um peregrino madame…”

A arte, meio caricata, é de Carlos Ezquerra, que vamos encontrar junto com Ennis em diversos trabalhos, mas já desenhava o Juiz Dredd quando Garth ainda lia “historinhas da Disney”.

Bem, eu curti e me diverti bastante. Li numa tacada só, mesmo não sendo muitas páginas, queria ver como aquilo terminava. Fica a dica.

Tô Lendovantagens
  • Uma HQ do Ennis, com a pegada do Ennis num mundo pós-apocalíptico.
  • Tem ação, emoção, aventura, suspense e muitas surpresas!
  • Ainda acha fácil fácil em qualquer loja online e até nas bancas.
  • A arte se encaixa bem com o tipo de história.
Tô Lendodesvantagens
  • É o tipo de material que não precisava de uma edição em capa dura que acaba aumentando o custo e afastando o público. Não é uma obra prima que mereça tal acabamento para guardarmos para a vida.
  • Não é para todo mundo, tem que aceitar um pouco o absurdo.

E não esqueça de deixar seu comentário para nós aqui no post. Gostou, não gostou, vai gostar, nem vai ler… diz aí!

Tiberio Velasquez

Por: Tibério Velasquez

Analista de sistemas por profissão, integrante do Conselho Jedi do Rio de Janeiro, Tibério também é fotógrafo, turista, iPhoner e colecionador. Curte de tudo: filmes, músicas, livros, séries, peças teatrais, jogos e quadrinhos. Nerdices à parte, assiste sempre MMA, NFL, Rugby, NBA, MLB, futebol, e tenta não deixar a prática de esporte de lado.

2019-08-22T14:27:26+00:00 1 de agosto de 2019|0 Comentários