NAS PRATELEIRAS #73 – Frostbite: Morte Gélida

Início/Destaques, Leia!, Nas Prateleiras/NAS PRATELEIRAS #73 – Frostbite: Morte Gélida

Olhaí! Antes tarde do que mais tarde, a Panini Comics resolveu trazer para o Brasil a minissérie Frostbite: Morte Gélida lançada originalmente dentro do selo Vertigo pela DC Comics.

Em Frostbite seguimos a história de Keaton, capitã de um grupo de mercenários e traficantes que se encontra frente a uma oportunidade única em um mundo pós-apocalíptico onde a humanidade tenta sobreviver durante uma nova era do gelo. O que ela precisa fazer? Só levar um pai e sua filha até Alcatraz. Moleza!

Tá, resumindo ainda porém sem entregar mais: o que você vai encontrar aqui seria um mundo de Mad Max, só que com muita MUITA neve ao invés daquele clima desértico. Adicione também a tudo isso uma nova doença altamente transmissível, chamada de frostbite, que vai modificando as células e tomando o corpo da pessoa até ela virar uma estátua de gelo, literalmente.

Caverna do Caruso - Frostbite - Pagina 2

O mundo não tá fácil… você é a caça ou o caçador

É isso! Ótimo roteiro e grandes personagens? Check! Ficção científica? Check! Distopia futurista? Check! Sangue, suor e lágrimas? Check! Tiro, porrada e bomba? Check também! Precisa de mais? Rs… Apesar de parecer que vimos tudo isso em outros lugares, a HQ junta tudo de maneira bem legal e empolgante.

A história fica a cargo de Joshua Williamson, que tem mandado muito bem na DC pelo seu trabalho em Flash, só que agora atingindo um público diferente, mais adulto talvez, nesse mundo pós-apocalíptico envolto em suspense. Já a arte é de Jason Shawn Alexander, que já falamos aqui anteriormente na matéria sobre Empty Zone, o cara é fera e deve estar se sentindo em casa desenhando uma protagonista forte numa distopia futurista.

Caverna do Caruso - Frostbite - Pagina 1

Keaton é uma boa pessoa… ou não?

No final você sai dessa leitura com uma sensação de “quero mais”. Quero saber mais sobre esse mundo… quero ver o que aconteceu e quero ver a continuação dessa história também! Vale bem a pena!

Tô Lendovantagens
  • Qual foi a última vez que você leu algo ruim da Vertigo? Sabe… aposta certa.
  • Curto muito o trabalho do Jason Shawn Alexander, então a HQ já começa com a nota lá em cima.
  • Como falei, apesar da sensação de “já vi isso antes” essa história me deixou mais empolgado. As ações geram consequências… pessoas parecem mais inteligentes… não sei explicar, só gostei muito.
  • Você acha em qualquer lugar e por um preço camarada. Não é capa dura, não custa um rim.
Tô Lendodesvantagens
  • Se tivesse lançado um anos atrás eu tinha lido a versão brasileira… pena.
  • Não é quadrinhos para criança. Não que seja uma desvantagem em si, mas não funciona para qualquer um ler.

Não saia sem deixar seu comentário para nós aqui embaixo! Nos vemos em breve… se você sobreviver ao caminho!

Tiberio Velasquez

Por: Tibério Velasquez

Analista de sistemas por profissão, integrante do Conselho Jedi do Rio de Janeiro, Tibério também é fotógrafo, turista, iPhoner e colecionador. Curte de tudo: filmes, músicas, livros, séries, peças teatrais, jogos e quadrinhos. Nerdices à parte, assiste sempre MMA, NFL, Rugby, NBA, MLB, futebol, e tenta não deixar a prática de esporte de lado.

2019-07-17T14:02:36+00:00 18 de julho de 2019|0 Comentários