NAS PRATELEIRAS #66 – Vingadores #1 (2018)

Início/Destaques, Leia!, Nas Prateleiras/NAS PRATELEIRAS #66 – Vingadores #1 (2018)

Com Vingadores: Ultimato nos cinemas do mundo, a internet (e seus amigos) não fala de outra coisa, mas a pergunta que não quer calar é: e agora? Quanto ao futuro do Universo Cinematográfico da Marvel eu não sei, mas sei de onde você pode começar a acompanhar esses heróis nos quadrinhos!

Ano passado a Marvel Comics partiu para mais uma mudança na sua linha editorial, zerando o número de suas revistas mensais e criando o chamado Legado Marvel. A ideia principal era trazer seus principais personagens de volta ao foco da editora após a passagem de bastão que tivemos em Generations onde os heróis antigos e da nova geração foram reunidos. Tony Stark volta a ser personagem principal na revista do Homem de Ferro, Steve Rogers veste o manto de Capitão América e Thor volta a ser… bem, ele volta a ser o Thor!

A edição deste marco foi a Marvel Legacy que apresentou a primeira formação dos Vingadores liderada por Odin cerca de cinco mil anos no passado. Talvez essa seja a única recomendação de leitura antes de embarcar nessa nova jornada em Vingadores #1 já que a referência é bem grande (mesmo a história do Legado não seja de agrado de todos).

Os heróis que conhecemos 3 mil anos atrás em Legado Marvel

A partir daqui as revistas receberam a numeração #1, porém, também continuam recebendo a numeração LCY#691, indicando sua numeração pela ordem original. Essas revistas chegaram ao Brasil mês passado pela Panini, com capa cartão e melhor qualidade que anteriormente custando cerca de R$10 cada revista equivalendo à duas edições americanas (se pensar que a revista lá fora custa cerca de U$3 cada, tá valendo na conversão).

Chegamos então à Vingadores #1! O grupo no momento está desfeito, não existe Vingadores, e acompanhamos Tony, Steve e Thor tomando uma bebida para lembrar os velhos tempos quando, óbvio, uma nova ameaça surge. Porém, essa ameaça aos heróis e toda humanidade (não ache que Thanos é o maior vilão que iremos ver nos quadrinhos) tem relação com aquela história que vimos há cinco mil anos atrás.

Tudo (re)começa com um chopp gelado e um bate-papo entre amigos

Também, é claro, que os três não são capazes de passar por essa sozinhos e juntam-se a eles Dr. Stranho, Mulher Hulk, Pantera Negra, Capitã Marvel e Motorista Fantasma (sim, o nome ainda é Ghost Rider, mas houve uma adaptação visto que agora o espírito da vingança vem com um carro fantasma e não uma moto)… pelo menos no início é isso. Esse arco inicial dura oito capítulos originais, o que quer dizer que estamos na metade aqui no Brasil, faltando duas edições para fechar, mas, atualmente, já estamos no número 23 nos EUA e com muita água para rolar.

A equipe criativa por trás dessa nova fase é composta por Jason Aaron no roteiro, desenhos de Ed Mcguinness, arte final de Mark Morales e cores de David Curiel, apesar de termos mudanças após as primeiras edições.

Se você se sentiu órfão dos Vingadores após o fim da fase 3 do MCU (se bem que Homem-Aranha: Longe de Casa ainda é fase 3), tem aqui um bom lugar para acompanhar os heróis nas HQs. Se você já é leitor, vai curtir também, por que não?

Tô Lendovantagens
  • Jason Aaron fez um trabalho muito bom com Thor no passado e durantes os acontecimentos de Pecado Original, ele sabe lidar com eventos épicos.
  • Zerar a numeração é uma boa jogada de marketing para pegar novos leitores e, mesmo sabendo que é isso, funciona. É um ponto de corte de ajuda a identificarmos o fim de uma fase e início de outra.
  • Uma formação diferente do que vemos nos filmes, mas com os personagens principais. Melhor: todos vivos… ainda!
  • Dá tempo de acompanhar nas bancas ainda, só dar uma corridinha até a esquina.
  • Se, ao contrário de mim, ao ver Endgame no cinema, ficou saturado dos mesmo heróis… pode ser que a formação nova faça diferença.
Tô Lendodesvantagens
  • A edição #1 pode já ter saído das bancas e você terá que comprar online no site da Panini (que não tem o melhor serviço de entrega do mundo).
  • Se, ao contrário de mim, ao ver Endgame no cinema, ficou mesmo saturado de super-heróis… não tem jeito.
  • Não sei se começar com um evento tão grande é a melhor ideia, mas a Marvel acha que sim. Então vamos la…

E quem gostou, deixa um comentário aí!!!

Tiberio Velasquez

Por: Tibério Velasquez

Analista de sistemas por profissão, integrante do Conselho Jedi do Rio de Janeiro, Tibério também é fotógrafo, turista, iPhoner e colecionador. Curte de tudo: filmes, músicas, livros, séries, peças teatrais, jogos e quadrinhos. Nerdices à parte, assiste sempre MMA, NFL, Rugby, NBA, MLB, futebol, e tenta não deixar a prática de esporte de lado.

2019-05-03T14:34:06+00:00 2 de maio de 2019|8 Comentários