NAS PRATELEIRAS #25 – Gilmar e Caixeta

Início/Destaques, Leia!, Nas Prateleiras/NAS PRATELEIRAS #25 – Gilmar e Caixeta

Issaê, hoje Nas Prateleiras teremos dois quadrinhos completamente diferentes, mas com alguma coisa em comum: nacionais, independentes e no meio de suas campanhas de financiamento coletivo.

Concordando ou não, a CCXP é o maior evento do gênero por essas bandas e com uma das maiores Artist’s Alley do mundo. Espaço excelente para os leitores conhecerem lançamentos que não encontramos normalmente nas prateleiras por aí (porque Nas Prateleiras por aqui você acha de tudo! rs). Ao mesmo tempo é um ótimo local para quadrinistas independentes apresentarem seus materiais para o público em geral, colegas de profissão e até editores que podem estar buscando uma galera nova no mercado, por que não?

Imagino que o dinheiro e tempo investidos para gerar um produto de qualidade (seja qual for), somados à logística de distribuição e tudo que isso envolve deve ser um absurdo e, para ajudar nesse sentido, surgiram os sites de financiamento coletivo, reunindo uma maneira das pessoas transformarem suas ideias em realidade: de gadgets até roupas, passando pelos livros e HQs, claro.

Todo ano temos muito material brasileiro excelente aparecendo nesses sites e dificilmente me arrependo de apostar minhas “fichas” (viram as dicas do ano passado de deixei aqui?). Agora, há quase seis meses da Comic Con eXPerience 2018 (e poucos dias da FIQ), novos projetos começam a pipocar com o objetivo de serem apresentados diretamente ao seu público alvo num lugar que reúne essa galera toda. Costumo pensar que agora estamos em um novo ciclo do quadrinho nacional que termina na convenção de Dezembro e, juntando tudo isso que falei, está na hora de novos financiamentos coletivos surgirem.

Caverna do Caruso - Eventos Semiapocalipticos Gilmar

Gilmar é a segunda HQ desse universo semiapocalíptico

A primeira dica (do ano) é Eventos Semiapocalípticos – Gilmar. Aí você pode me perguntar: “mas como você dá uma dica de algo que não leu ainda?“. Bem, você está perguntando isso porque não conhece o trabalho do Yoshi Itice que lançou uma HQ da mesma forma chamada de Eventos Semiapocalípticos – Eduardo e Afonso (e a webcomic Batsuman).

Vi Eduardo e Afonso navegando pelo Catarse de bobeira ano passado e pensei: taí uma ideia legal, um traço bem maneiro e que parece bem divertida. Dois meses depois estava com a HQ em mãos, me emocionando e me divertindo mais do que imaginava. Óbvio que Gilmar entrou na minha lista depois que apareceu no radar (por radar digo o e-mail que chega quando você segue alguém no Catarse e ela cria um projeto) e tem entrega prevista para Setembro!

No site você encontra também um link para as primeiras páginas da história assim como uma opção de comprar junto a história anterior. Apoie aqui!

Caverna do Caruso - Quem matou Caixeta

Quem matou o Caixeta? tem um formato diferente que tudo a ver com a história

Quem Matou o Caixeta? é outra dica. A história segue em um estilo documentário, meio Netflix, mas com as pessoas dando suas opiniões no melhor estilo Facebook, faz críticas sociais e joga tudo na sua cara. Com várias referências e precisando sair um pouco da “caixeta”, é um material bem interessante num formato completamente diferente do que estamos acostumados.

A HQ do autor Rainer Petter foi lançada digitalmente e está disponível para quem quiser ler. A campanha de financiamento visa criar o produto físico nesse formato bem original que, sinceramente, me deixo curiosão para ver o resultado. (Ah, a versão impressa terá um capítulo extra de 10 páginas.)

Acesse a página do projeto aqui (com os links para encontrar o quadrinho on-line, contato com o autor, sinopse e outras informações que queira). Detalhe: o Caixeta tem lançamento previsto já pra FIQ, em Maio!

Tô Lendovantagens
  • Como sempre falo: quadrinho nacional tem aquela vantagem direta que é estarmos perto dos criadores, trocar ideias, poder entender como a história foi criada e as referências costumam estar mais perto de nós.
  • Por tudo que já vi dos dois trabalhos: temos ótimo enredo e trabalho gráfico, cada um dentro da sua proposta.
  • Você pode conferir antes o trabalho dos autores para saber se apoia ou não, sem surpresas.
  • Ajudar a tornar esses projetos realidade e ver o resultado final é muito legal.
  • Normalmente os produtos, durante a fase de financiamento coletivo, costumam ser mais baratos que após lançados.
Tô Lendodesvantagens
  • Eu não curto muito essa coisa de pré-venda, gosto de ter rápido (ansiedade!), mas nesse caso é, talvez, o único jeito. Afinal, se não for assim, corre o risco do projeto não ser financiado. E adoro ter meu nome nos créditos!

É isso aí! Sempre que possível vamos colocar um pouco de material nacional e independente aqui. Temos muitos artistas sensacionais no Brasil que merecem destaque por tudo que fazem.

Você já conhecia esses projetos? Já apoiou alguma vez um quadrinho ou qualquer outro produto através de financiamento coletivo? Quer indicar algum material novo? Fique a vontade de deixar seu comentário.

Tiberio Velasquez

Por: Tibério Velasquez

Analista de sistemas por profissão, integrante do Conselho Jedi do Rio de Janeiro, Tibério também é fotógrafo, turista, iPhoner e colecionador. Curte de tudo: filmes, músicas, livros, séries, peças teatrais, jogos e quadrinhos. Nerdices à parte, assiste sempre MMA, NFL, Rugby, NBA, MLB, futebol, e tenta não deixar a prática de esporte de lado.

2018-04-12T19:35:28+00:00 12 de abril de 2018|8 Comentários
  • Léquinho Maniezo

    Porra, parece interessante hein. Os dois tem um traço maneirao, mas confesso que o Caixeta me interessou mais, apesar do Gilmar tmb ser lindo (ai gilmar ❤).
    É uma sensação muito boa quando chega uma hq do catarse, é ate mais do que comprar, é meio um “eu fiz parte disso”, acho muito show.

    Ótimas dicas, um abraço.

    • Verdade cara, curto ver meu nome nos créditos e ver uma galera que acreditou naquilo antes mesmo de existir.

      Só engrandece ainda mais o autor e o produto.

      Abraço.

  • Jean Carlos

    Gostei do traço, ta aparecendo muita coisa boa nacional.

    • Podes crer, não sei se chegou a ver esse post que fiz antes da CCXP ano passado… ainda tá valendo:
      http://cavernadocaruso.com.br/nas-prateleiras-08-artists-alley-na-ccxp/

      Abração

      • Jean Carlos

        Cara sou louco pra ir com meu filho no CCXP, é uma das minhas metas esse ano.

        • Vai sim, é um lugar bem legal para passar o dia (ou vários dias rs…).
          Claro, se você quiser ir no teatro principal para assistir aos painéis, você fica o dia todo praticamente lá dentro ou na fila para entrar (se chegar beeem cedo). É um dia só pra isso.

          Como eu curto mais os quadrinhos, fico dias (literalmente) andando pelo Artist’s Alley e vendo cada quadrinho, pegando autógrafos, batendo papo… Fora os vários stands dos estúdios e lojas.

          Vale a pena sim, preferência em dias menos movimentados como quinta ou domingo. Sábado fica beeeem cheio.

  • Rainer Petter

    Muito obrigado por compartilhar a HQ do Caixeta Tibério! 😀 Conseguimos financiar e agora rumo as metas estendidas 😀

    • Parabéns cara! O material tá bem legal!