NAS PRATELEIRAS #21 – Tomb Raider

Início/Destaques, Leia!, Nas Prateleiras/NAS PRATELEIRAS #21 – Tomb Raider
Caverna do Caruso - Tomb Raider - New Pop

O momento não podia ser mais apropriado: ao mesmo tempo que Tomb Raider chega Nas Prateleiras, o filme com Alicia Vikander chega aos cinemas brasileiros! Nos dois casos temos uma visão diferente daquela personagem que conhecemos láááá na década de 90 nos games ou até mesmo em 2001 na telona.

Lara Croft foi criada em 1996 e nunca foi esquecida. Sucesso automático, trouxe para o mundo dos games essa mistura de arqueologia, ação e muitos enigmas (mais ou menos o que Indiana Jones fez nos cinemas em 1981). Com 20 anos de carreira Lara protagonizou 11 jogos diferentes (sem contar jogos para celular ou spin-offs) e, durante esse tempo, vimos a personagem flertando com as HQs em 1999 quando a Top Cow assumiu a responsabilidade de trazer para os quadrinhos as aventuras da arqueóloga mais famosa do mundo.

Durante os anos 2000, após dois filmes (recebidos com críticas negativas) protagonizados pela Angelina Jolie (que, sinceramente, me divertem), Tomb Raider não conseguiu emplacar um grande sucesso nos games e voltar a sua popularidade anterior. Sem perder as esperanças, em 2006, a Crystal Dynamics assumiu a franquia e, sete anos depois, relançou uma nova Lara Croft, agora sim, fazendo jus ao seu legado. Não vou entrar em detalhes do jogo, mas é altamente recomendado para todos os fãs da personagem, de jogos de ação, de puzzles, de coisas bem feitas… resumindo, para todo mundo.

Caverna do Caruso - Tomb Raider - Pagina 1

Com Tomb Raider é certo que não falta ação, em qualquer mídia

Como acontece sempre que algo faz sucesso, a procura do público por mais informação e histórias daquilo aumenta. Assim, logo logo a Dark Horse estaria lançando uma nova série de HQs que continua exatamente de onde a história deste jogo parou. Tá, não exatamente “de onde parou”, poucos meses depois, mas vemos todos os personagens (pelo menos os que sobrevivem ao fim do game rs…) se reencontrando e sofrendo as consequências de acontecimentos durante a expedição pela costa do Japão a bordo do navio Endurance em busca de Yamatai.

Podemos dizer que não foi uma viagem tranquila para a tripulação de Lara e seus amigos (podia ser um nome de desenho Lara e Seus Amigos), podemos falar de traumática, mas engana-se quem acha que vida de arqueóloga é fácil depois de voltar para casa (vai dizer que você também não conhece um tal de Nathan Drake que também se mete nas mais enrascadas confusões?). Bem, de história é isso, o resto você descobre lendo… ou jogando… ou os dois.

Esta fase nos quadrinhos durou 18 edições. O primeiro encadernado, Tomb Raider – Caça às Bruxas – Volume 1, que compreende os 6 primeiros capítulos, foi publicado pela editora New Pop ano passado no Brasil. Enquanto Gail Simone, que já falei anteriormente em Nas Prateleiras #12 – Red Sonja/Conan, escreve os dois arcos iniciais, a própria roteirista do jogo de 2013, Rhianna Pratchett, escreve a última edição.

Eu sou fã assumido da Gail Simone (até levei minha edição de Tomb Raider para pegar um autógrafo na última CCXP), então tenho que declarar impedimento para falar da autora imparcialmente… mas tudo que ela faz é bom demais… falei! (Ah, fica a notícia desta semana que ela irá escrever o novo Homem-Borracha, Plastic Man, e será ilustrado pela sensacional Adriana Melo!! Só alegria!)

Caverna do Caruso - Tomb Raider - Pagina 2

Lara Croft com o visual mais recente após o jogo de 2013

Sobre a arte… bem, admito, não curti os traços do Nico Selma. Sim, já vi outros trabalhos dele e gostei, mas não sei se não funcionou 100% para o tipo de história, se foi porque não senti o movimento nos momentos de ação… Não achei que estava bom em todas as páginas. Por exemplo, adoro essa página inteira da Lara aí de cima, mas a anterior dela correndo já não me agrada tanto. Na média, a arte não é o ponto forte, mas o roteiro salva a história com certeza.

Para concluir, foi anunciado que a New Pop adquiriu os direitos de Tomb Raider lá em 2014, mas só vimos eles nas prateleiras ano passado. A editora já teve direito a quadrinhos baseados em outros jogos com The Last of Us. Vamos torcer para que agora engrenem e cheguem mais novidades!

Tô Lendovantagens
  • Roteiro de Gail Simone, a mesma que todo mundo estava torcendo para escrever Batgirl! Não é qualquer coisa não, pô!!
  • Para quem jogou Tomb Raider e quer mais, toma mais!
  • O volume 1 está nas prateleiras das principais lojas do Brasil, não precisa ficar treinando seu inglês… por enquanto.
  • Diferente dos quadrinhos da Top Cow, Lara Croft não tem nada de erotizada nas novas HQs.
Tô Lendodesvantagens
  • A arte deixa a desejar um pouco, mas vai que você gosta. Tem gente que gosta da arte do Jonathan Luna… aff…
  • A edição brasileira decepciona um pouco: letras fora do balão, defeito na impressão de capa… torcer para a sua edição estar diferente.
  • Não tenho ideia de quando a New Pop vai lançar a continuação, as informações sobre os lançamentos da editora não são fáceis de encontrar.

Não deixe de comentar aqui no nosso espaço do leitor (acabei de criar um nome para a área de comentários) o que você achou da revista. Já era fã da personagem? Só conhecia pelos filmes da Angelina Jolie? O filme novo tá estreando hoje, já comprou seu ingresso? Vamos bater um papo aqui enquanto não chega o próximo Nas Prateleiras.

Tiberio Velasquez

Por: Tibério Velasquez

Analista de sistemas por profissão, integrante do Conselho Jedi do Rio de Janeiro, Tibério também é fotógrafo, turista, iPhoner e colecionador. Curte de tudo: filmes, músicas, livros, séries, peças teatrais, jogos e quadrinhos. Nerdices à parte, assiste sempre MMA, NFL, Rugby, NBA, MLB, futebol, e tenta não deixar a prática de esporte de lado.

2018-03-14T22:20:44+00:00 15 de março de 2018|5 Comentários
  • Jean Carlos

    Não gostei muito do traço, mais fiquei curioso pra ler, quanto tempo perdi tentando passar as fases de Tomb Raider no Playsation 1, passava muita raiva.

    • Hahaha Muita. Os jogos novos estão beeeem mais fáceis…

  • Cara, eu curti MUITO o jogo de 2013. Vou dar uma catada nesse encadernado aí. O queu vi da arte aqui achei bem bacaninha, nada sensacional, mas ok.

    • Mas eu sou o cara que curte o Michael Gaydos, né? Não posso falar nada, haha.

      • Hahaha
        Jogou o Rise of Tomb Raider também? Achei que valeu a pena.
        E tava rolando um papo de sair o Shadows of Tomb Raider entre 2018 e 2019