NAS PRATELEIRAS #15 – Pantera Negra

Início/Leia!/Nas Prateleiras/NAS PRATELEIRAS #15 – Pantera Negra
Pantera Negra Uma Nacao Sob Nossos Pes - Panini

Criado em 1966, o Pantera Negra nunca foi um personagem que chamou minha atenção dentro do universo Marvel e acredito que tenha sido assim para muita gente. Na verdade, Wakanda e todo seu mistério como país mais desenvolvido no mundo e suas minas de vibranium sempre pareceram mais interessantes que o herói em si.

Apesar das aparições em outras revistas do Quarteto Fantástico ou Vingadores, talvez tenha sido apenas na época de seu casamento com a Tempestade e no arco da Guerra Civil que ficou mais popular. Após isso, T’Challa foi ganhando mais importância chegando à um dos principais personagens antes e durante os eventos de Guerras Secretas, porém, nada disso foi tão grande quanto a sua aparição em Capitão América: Guerra Civil nos cinemas! Agora sim! Chadwick Boseman fez um ótimo trabalho e deixa o herdeiro de Wakanda como um dos personagens mais badass de todo MCU.

Junto ao filme solo (não confundir com o filme Solo), cresce a procura por material do Pantera Negra e nos leva até Uma Nação Sob Nossos Pés. No arco de histórias que engloba as doze primeiras edições americanas de Black Panther, lançadas aqui no Brasil nos encadernados de um a três pela Panini (o primeiro encadernado possui a história da primeira aparição do personagem em Quarteto Fantástico #52 e o segundo duas edições de Jungle Action), retornamos no tempo até uma Wakanda antes da chegada da Cisne Negro (guarde essa informação aí por enquanto). Abalado pela guerra contra a Atlantis de Namor, com muitas baixas, o povo está desacreditado em sua monarquia e muitos aproveitadores podem levar a nação africana à uma guerra civil e à anarquia.

Pantera Negra - Uma Nação sob nossos pés

Acho que essa imagem mostra o que é um país em caos

Enquanto um grupo de oposição ao governo se mostra influenciando a população, de cara tudo piora numa tentativa fracassada do Pantera Negra em conter uma revolta. Ao mesmo tempo, uma de suas Dora Milaje (guarda pessoal do rei) é condenada à morte, mas foge com ajuda de uma companheira criando um novo grupo rebelde (talvez a trama que mais se mostra interessante aqui). Soma-se tudo isso e temos um dos piores momentos da história do país mais rico do mundo com T’Challa retornando ao posto de Rei após a “morte” da rainha e sua meia-irmã Shuri (guarde isso aqui também), sofrendo todo o peso da coroa em sua cabeça.

O título é ilustrado pelo veterano Brian Stelfreeze, mas o que chamou mesmo atenção foi a chegada de Ta-Nehisi Coates, jornalista e escritor ganhador de prêmios, pela primeira vez em uma HQ. Coates traz uma história com muita profundidade cultural, filosófica, religiosa até e com críticas sociais como já era de se esperar. Diferente do que estamos acostumados a ver em um quadrinho de super-herói “padrão” de linha editorial como da Marvel, achei muito bom termos essa visão do mundo.

Shuri - Pantera Negra

Shuri como Pantera Negra, afinal, com o poder vem grandes responsabilidades

A parte não tão boa fica por conta do passado de Wakanda e de sua monarquia, mostrando relações entre personagens e um T’Challa preocupado com sua posição como novo rei. Não pelo que é mostrado, isso até é legal, mas pela forma que é mostrado: parece que tem uma queda do ritmo nessas horas e não deixa os acontecimentos fluírem melhor.

Também tenho (muita) dúvida sobre como novos leitores chegaram no meio dessa situação de caos sem o background dos acontecimentos anteriores. Na verdade, nem leitores antigos. Lembra que falei pra guardar duas informações? Vamos lá: a história continua após Guerras Secretas #09 que retoma do ponto lá de Novos Vingadores #01 antes da chegada da Cisne Negra (as páginas que mostram a mesma sequência nas duas revistas lá no fim), porém Shuri está “morta” e presa em âmbar (que deveria ter ocorrido com o ataque da Próxima Meia Noite) em um evento que não deveria acontecer nessa nova linha temporal!! WTF?!?! Por favor, alguém tem que me ajudar nessa aqui…

Tirando essa confusão prequel à história, gostei bastante de acompanhar o Pantera numa saga que sai do lugar comum. Queria até falar mais sobre o que acontece, sobre a irmã do T’Challa (acho a Shuri muito f0b@)… mas fica pra outro momento (e aqui torcendo pela personagem no filme também!).

Vale citar que A Nation under Our Feet também é o nome de um livro ganhador do Pulitzer sobre parte da história americana, durante a Gurra Civil (deles e não da Marvel), e como afetou milhões de afro-americanos de várias maneiras. Ótima homenagem.

Tô Lendovantagens
  • Quadrinho de super-herói com pegada política-social.
  • Pode funcionar como porta de entrada de novos leitores, quem sabe.
  • Um filme de duas horas não te dará um background de Wakanda e te deixará querendo mais. Aqui você pode ter um bom complemento ao filme.
  • A saga completa (três livros) é fácil de achar e com um preço justo, tudo já lançado no Brasil.
Tô Lendodesvantagens
  • Uma desvantagem: conhecimento das histórias anteriores pode gerar confusão sobre como chegamos ali e sem conhecimento das histórias anteriores pode gerar confusão sobre como chegamos ali também. Ou seja… acho melhor ignorar umas coisas e se divertir.

Mas e aí, você já lia as aventuras do Pantera Negra? Conhecia mais, menos ou mais ou menos? E apostas do filmes? Ah, já viu? O que achou?

Não deixe de comentar (principalmente se você conseguir explicar como tudo chegou a esse ponto sem que seja um furo de roteiro rs…)!

Tô LendoAlgumas imagens!
Pantera Negra - Guerras Secretas
Pantera Negra - Guerras Secretas #09
Pantera Negra - Novos Vingadores #01
Pantera Negra - New Avengers
Tiberio Velasquez

Por: Tibério Velasquez

Analista de sistemas por profissão, integrante do Conselho Jedi do Rio de Janeiro, Tibério também é fotógrafo, turista, iPhoner e colecionador. Curte de tudo: filmes, músicas, livros, séries, peças teatrais, jogos e quadrinhos. Nerdices à parte, assiste sempre MMA, NFL, Rugby, NBA, MLB, futebol, e tenta não deixar a prática de esporte de lado.

2018-04-05T14:11:08+00:00 1 de fevereiro de 2018|10 Comentários