Gavião Arqueiro ganhou sua própria série no Disney+ com muita influência do trabalho de Matt Fraction e David Aja. Então que tal aproveitar o relançamento dos quadrinhos pela Panini e falar um pouco dessa fase?

Criado em 1964 por Stan Lee e Don Heck, Clint Barton se une aos Vingadores no ano para manter sua posição por praticamente toda sua vida. Mesmo um personagem que, teoricamente, não possui poderes sobrehumanos consegue ter ser valor reconhecido ao lado de Thor, Capitão América, Homem-Formiga ou mesmo da armadura do Homem de Ferro.

Clint Barton tenta viver uma vida normal nessa fase da Nova Marvel

Admito que o Gavião Arqueiro nunca foi um personagem que me chamou a atenção quando lia quadrinhos até o fim dos anos 90, porém anos depois, chamou atenção esse personagem que antes vestia um uniforme “a la Wolverine” ganhando um visual mais moderno como Ronin ou mesmo na era dos Vingadores Sombrios vindo a assumir o papel de líder e mentor daqui em diante como nos Novos Vingadores ou nos Vingadores Secretos (eu disse que eles esteve sempre nos Vingadores a vida toda).

Até que na fase da Nova Marvel, Matt Fraction, que já havia feito um grande trabalho com a X-Men e Fear Itself além de ganhar um Eisner Awards em Invencível Homem de Ferro, assume o papel que trazer uma nova visão sobre o personagem de Clint em uma série própria. Assim, como a parceria de Daivd Aja, em 2013 Fraction é nomeado a mais um Eisner ganhando em 2014 pela edição de Hawkeye #11.

Vale citar em especial essa edição #11 que é a história contada pelo ponto de vista do cachorro. Sensacional.

Isso parece ruim…

Entendido as credenciais da equipe criativa, essa boa fase do Gavião Armeiro… quer dizer… Arqueiro traz uma visão mais humanizada do personagem que pouco usa seu uniforme e “se mete nas mais divertidas confusões”. Com cada edição começando com um tradicional “isso parece ruim”, vemos Clint querendo viver uma vida normal, dada as devidas proporções. Pernas e costelas quebradas viram parte do dia a dia quando nosso herói tenta apenas protejer seus amigos e moradores do prédio em Nova Iorque da gangue do agasalho além de outros vilões com interesses mais obscuros.

Com a parceria da Kate Bishop, que tenta tanto aprender quanto cuidar do seu amigo e mentor, a série que possui 22 edições, possui 4 encadernados lançados no Brasil, sendo os volumes 1, 2 e 4 sobre o Gavião Arqueiro e o 3 com uma história da nova Gaviã Arqueira, que se passa em paralelo ao volume 4.

Muitas referências do que estamos vendo na série da TV estão aqui e os créditos para Fraction e Aja seriam muito bem dado. Aproveitem o hype e embarquem nessa aventura.

Tô Lendovantagens
  • São 4 volumes todos lançados no Brasil e sendo relançados pela Panini a cada mês. Então não se preocupe se tiver alguma edição esgotada hoje.
  • É uma fase divertida e não tem que se preocupar em conhecer nada do passado do personagem, só começar a ler.
  • Ao mesmo tempo que vemos esse Clint Barton, vamos conhecendo um pouco da nova Gaviã Arqueira que parece fazer parte do futuro do MCU.
Tô Lendodesvantagens
  • O volume 3, Gaviã Arqueira: Vingadora da Costa Oeste, apesar de também ser divertido, perde um pouco sem o David Aja, mas não deixa de valer a leitura.

Não tem melhor momento de curtir o hype de uma boa e divertida adaptação de quadrinhos do que lendo ou relendo os próprios quadrinhos. Então depois de ler (ou antes mesmo) deixe sua opinão aqui nos comentários.

Ah, aproveitem e procurem também o recente Gavião Arqueiro: Freefall que é bem legal.

Tiberio Velasquez

Por: Tibério Velasquez

Analista de sistemas por profissão, integrante do Conselho Jedi do Rio de Janeiro, Tibério também é fotógrafo, turista, iPhoner e colecionador. Curte de tudo: filmes, músicas, livros, séries, peças teatrais, jogos e quadrinhos. Nerdices à parte, assiste sempre MMA, NFL, Rugby, NBA, MLB, futebol, e tenta não deixar a prática de esporte de lado.