NAS PRATELEIRAS #116 – Vingadores Selvagens

Início/Destaques, Leia!, Nas Prateleiras/NAS PRATELEIRAS #116 – Vingadores Selvagens

Comecei a ler Vingadores Selvagens de maneira despretensiosa com o único objetivo de passar um tempinho me entretendo sem me preocupar com detalhes de trama e não é que acertou em cheio a ponto de me pegar fazendo cara de nojinho em uma página e rindo de bobeira um pouco depois. Já leu?

Gerry Duggan, roteirista por trás de Savage Avengers, já escreveu Deadpool há alguns anos antes o que nos dá uma boa ideia do que esperar aqui: ação e violência com pitadas de comédia. Não tão escrachada quanto nas páginas do mercenário tagarela, aqui temos a graça mais direcionada ao fato de termos o bárbaro da Ciméria, com toda sutileza de um elefante andando entre castelos de lego.

A revista mensal da Marvel está na sua 18ª edição nos Estados Unidos e está perto de concluir sua história. No Brasil já temos dois encadernados pela Panini que unem os dez primeiros capítulos além do Savage Avengers Annual 1. Apesar disso, as história toda é dividida em arcos, o que não deixa muita coisa pendurada e são bons momentos de cortes da leitura.

Caverna do Caruso - Vingadores Selvagens - Mike Deodato Jr - Pagina 2

Conan passando o rodo nos ninjas do tentáculo pelas mãos de Mike Deodato Jr

Contextualizando o que iremos ler, Conan foi repatriado na editora há uns anos assim como sua galeria de vilões, inclusive falei sobre seu retorno aqui, e a Era Hiboriana é sim, definitivamente, o passado do universo Marvel. Em Avengers: No Road Home a Feiticeira Escarlate volta no tempo e quando retorna traz consigo o bárbaro mais famoso do mundo. Sabendo que Conan hoje está na era moderna, agora sim podemos começar a ler!

Vingadores Selvagens é uma série basicamente do Conan fazendo team-up com diversos personagens da Marvel e vamos percebendo isso com a continuação da leitura, mas no encadernado inicial, com a arte sensacional do Mike Deodato Jr., vemos a reunião de um time “porradeiro” composto por Conan, Wolverine, Venom, Doctor Voodoo, Elektra e Justiceiro.

Caverna do Caruso - Vingadores Selvagens - Mike Deodato Jr - Wolverine

Que saudades de ver o Wolverine precisando de todo seu fator de cura…

O grande vilão é Kulan Gath, antigo inimigo do cimério, mas que já deu as caras na era moderna enfrentando os Vingadores e é bem conhecido do Dr. Estranho, por exemplo, já que “brigam” pelo título de Mago Supremo. E onde o feiticeiro aparece, tem coisa ruim envolvida. Muito ruim. A história vai das Terras Selvagens, passando pelo Brasil, Antártida, Europa, Ásia… é um passeio pelo globo banhado à muita magia e sangue… MUITO sangue.

Como falei lá no início, foi uma revista que li sem nenhuma pretensão e me divertiu bastante e recomendo. Obviamente, não espere uma obra profunda e reflexiva, mas é bem coesa ao que se propõe.

Tô Lendovantagens
  • Muito divertida!
  • Ação como não via há um bom tempo em quadrinhos da Marvel juntando anti-heróis que não se importam em sujar as mãos.
  • A arte do primeiro encadernado feita pelo Deodato Jr é espetacular!
  • A primeira história da segunda edição tem a arte por Kim Jacinto com cores de Tamra Bonvillain e são muito legais.
  • História bem dividida em capítulos que ajuda na pausa da leitura.
Tô Lendodesvantagens
  • Apesar dos capítulos fechados, o grande arco da história e do vilão fica em aberto.
  • O título podia se chamar Conan: Team-up que seria mais justo com o conteúdo.
  • Lá fora saiu uma edição #0 com um prólogo e uma história antiga onde o vilão principal era o Kulan Gath que valia estar no encadernado, uma pena.

E não vá embora sem deixar pelo menos seus cinco centavos aqui nos comentários! Chegou a ler a nova fase do Conan na Marvel? Diz aí!

Tiberio Velasquez

Por: Tibério Velasquez

Analista de sistemas por profissão, integrante do Conselho Jedi do Rio de Janeiro, Tibério também é fotógrafo, turista, iPhoner e colecionador. Curte de tudo: filmes, músicas, livros, séries, peças teatrais, jogos e quadrinhos. Nerdices à parte, assiste sempre MMA, NFL, Rugby, NBA, MLB, futebol, e tenta não deixar a prática de esporte de lado.

2021-02-17T16:57:50+00:00 18 de fevereiro de 2021|0 Comentários