CdC #94 – Starlight

Início/Caverna do Caruso, Destaques, Leia!/CdC #94 – Starlight
CdC #94 Starlight Mark Millar Goran Parlov

Hora de uma colher de chá aqui na Caverna para indicar uma HQ muito boa e de fácil acesso que QUALQUER UM poder ir lá e comprar rapidinho! Bateu uma curiosidade? Aposto que não, com a foto aí em cima essa pergunta nem faz sentido, né? Você já sabe do que eu estou falando. Mas, enfim, vamos em frente.

O propósito, aliás, era que essa indicação nem fosse uma colher de chá! Mas eis que veio a Panini e deu um VRAU na minha cara! Eu catei o encadernado original numa caixa com 50%  de desconto na convenção de San Diego (já falei dessa caixa por aqui??) e pensei “Rá, vou indicar essa e vou tirar mó onda, porque isso nunca vai sair no Brasil e ainda vou poder abrir a coluna dizendo que eu comprei pela metade do preço na San Diego Comicon, blablabla….” Parabéns, dona Panini, parabéns. Você venceu dessa vez.

Ok, chega de palhaçada! Starlight é uma HQ fechada, maravilhosa do Mark Millar! MAS CALMA!!! Eu sei que é super hipster dizer “ain, eu não gosto do Mark Millar, tudo que ele faz parece script para filme e não gostar dele me faz me sentir muito superior, blá blá blá”, mas essa aqui é diferente! (E também daria um bom filme, ou uma boa série, putz ainda mais se fosse na HBO, dava pra… NÃO! CONCENTRA!!!)

Starlight conta a história de um herói espacial aposentado. Na verdade ela faz referência aos Buck Rogers, John Carters e Flash Gordons (oi, Helvécio!) da vida. A premissa é a seguinte: imagine que um desses heróis de pulps de antigamente tivesse realmente vivido essas aventuras maravilhosas e voltado pra casa. Ninguém ia acreditar no cara, certo? Pois é. Ele vira uma piada. Nem a família compra as histórias dele, pensa “o vovô tá maluco, coitado” e o cara segue na amargura. Até que um dia pousa um nave espacial no seu quintal. FALO MAIS NADA. #ChupaFamiliaDele

CdC #94 Starlight Mark Millar Goran Parlov

A arte é do croata Goran Parlov, que fez sua estreia em Ken Parker Magazine. O traço dele é sensacional. Extremamente econômico e ágil, remete muito aos quadrinhos europeus de ficção científica, em especial (ou seria… “espacial”?) o Moebius. Esse é um dos motivos pelo qual eu acho que essa HQ é um ponto fora da curva para quem acha que o Millar só faz quadrinhos para virar filme: mais do quê uma história cinematográfica, essa é uma homenagem às histórias em quadrinhos e aos heróis pulps de antigamente, que também tiveram suas encarnações na nona arte. Eu acho que vale muuuuito a pena!

Vamos às vantagens e desvantagens:

Tô Lendovantagens
  • Saiu no Brasil!!! Aêêê!
  • Saiu pela Panini, o que, além de facilitar a caça (as tiragens da Panini costumam inundar livrarias e comic shops) isso significa que, muito provavelmente, logo ela estará com preços beeem competitivos nos sites de venda como a Amazon ou Saraiva. Basta ser esperto e procurar por aí.
  • Arco completo! Nada de precisar de 10, 15 volumes para chegar ao final da história: é o famoso comprou, cabou.
  • Leitura extremamente fluida! Você lê o encadernado todo numa tarde se quiser, facilmente.
  • Arte bacana!
  • Pode ser uma boa isca para atrair pessoas que nunca leram quadrinhos para esse fantásico mundo maravilhoso
  • Leitura leve, “feel good”. O Millar às vezes tem uma tendência a ser meio ácido, meio seco e chocar só por chocar, mas essa aqui segue outro caminho. Eu acho que é uma boa, essa variação.
  • Para quem reclama que das mudanças ou falta de mudanças da Marvel e da DC, taí a Image Comics, essa LINDA, trazendo alternativa!
Tô Lendodesvantagens
  • Só capa dura! (Ah, Panin, sua demonha….!)
  • A leitura é ágil demais. Então se você pagar caro por essa revista, pode ficar decepcionado.
  • Alguns aspectos da trama podem parecer bobos e resolvidos com um certo excesso de facilidade, MAS CALMA: não é uma falha do roteiro e sim uma referência/homenagem à uma época mais simples, cuja as soluções eram mais inocentes. Isso pode ficar meio difícil de “engolir” depois que você parte do “mundo real” da premissa inicial, mas quando você compra esse barato, a leitura fica bem mais divertida.
  • Para quem gosta de quadrinhos mais ácidos, com sexo, palavrão, drogas e anarquia, essa trama pode parecer boba demais e acabar não satisfazendo. Acho que tem que ir com o coração aberto e ligado no modo “Sessão da Tarde”.

Ok, essa foi fácil, vai! Não é possível que ninguém tenha lido Starlight! Então agora eu quero saber de você: já leu? O que achou? E se não leu: ficou com vontade?

No mais, nos vemos na semana que vem! Até a próxima e boas leituras.

Tô LendoAlgumas imagens!
CdC #94 Starlight Mark Millar Goran Parlov
CdC #94 Starlight Mark Millar Goran Parlov
CdC #94 Starlight Mark Millar Goran Parlov
CdC #94 Starlight Mark Millar Goran Parlov
CdC #94 Starlight Mark Millar Goran Parlov
CdC #94 Starlight Mark Millar Goran Parlov
2018-04-27T19:03:10+00:00 2 de maio de 2018|27 Comentários
  • Léquinho Maniezo

    Cara o Goran Parlov… que homem, pqp. A primeira coisa q eu li dele foi Tex (tinha a historia de um mano chamado Jesus Zane) e porra… fiquei apaixonado pela arte. Tem um POV do cara apontando a arma pra vc q é uma sacanagem, isso sem contar o Nick Fury dele com o Ennis que é uma lindeza.

    SOBRE O MILLAR. Ele é bom, mas vacila muito quando pega pra errar a mão. Apesar disso o Huck dele é mto show, Jupiters legacy é F O D A (alem de ter o quitely) e o flash dele tmb é mto legal. Acho que falar mal dele só pra pagar de sabichão é babaquice.

    Ótimo texto Sr Caruso, um abraço.

    • Uoooou! Não sabia que ele tinha desenhado Tex!!!! E acho que eu tenho esse Nick Fury dele com o Ennis e nem me toquei! Acabou de explodir a minha mente agora!
      Eu acho a média do Millar bem alta, mesmo com a ocasional derrapada. Acho que é o suficiente pra dizer que eu sou fã do cara. (Afinal, a gente não precisa amar 100% do que um camarada faz pra se considerar fã, não é verdade? E eu confesso que acho que estou bem acima dos 94%…) MASSS não sabia que ele tinha escrito Flash!!! Flash mesmo?? Da DC??? Me conta isso aí

      • Léquinho Maniezo

        Sim!! É foda a história do tex q ele desenha. Saiu naquele tex grandao, comprei num sebo baratinho (5 conto). Aaah da pra amar ele bem acima dos 90% mesmo, tem ate aquele lei de canon q ele escreveu q é divertido demais. Esse flash mesmo, o que corre e é ruivo. Ele escreveu logo depois do Waid. Sai o Waid por um ano e entram ele e o Morrison, é bem bom, da epoca q ele e o morrison ainda eram migos.

        Esse rapaz Millar é cheio das surpresa! (E da grana)

        • Caraca, não sabia desse run (rá!) do Flash não! Putz, vou correr atrás (rá) com certeza!!! E vou epgar esse Tex também! Obrigado pela dica!

          • Léquinho Maniezo

            Haha, você da uma dica por semana, nada mais justo que eu aparecer com uma aqui de vez em quando (CADE SEU DEUS AGORA CAIXA DE SAN DIEGO? TOMA ESSA DO SEBO DE MAUÁ)

          • Hahahahahaah vem aí, nova série da Amazon, Deuses Mauáricanos

  • Renan Máximo

    Cara, a leitura dessa HQ é maravilhosa, flui muito bem e essa leveza da história é muito bem vinda. Em tempos de quadrinhos “realistas”, em que tudo tem que ter consequências catastróficas, um retorno a quadrinhos puros de entretenimento, que te passam uma mensagem altruísta e te deixam mais leve quando termina é muito bom. A arte do Goran Parlov é um desbunde, combina demais com a história e sua simplicidade, mas ao mesmo tempo cuidadosa com certos detalhes, deixa um gostinho muito bom. Curti bastante a revista

    • Uau, sua resenha foi muito melhor que a minha, Renan! Concordo com tudo que você falou, em gênero, número e grau!

  • Starlight é mais uma daquelas coisas do Millar que eu prometi pra mim que compraria e leria em algum momento, comprei e nunca li, é até meio triste pois eu não acho o Millar ruim, mas, alguma coisa no trabalho dele torna as coisas um pouco cansativas e isso dá uma cansada de pegar muitas coisas dele pra ler, além disso, é perceptível que ele não sabe finalizar uma história e isso gera uns finais muito estranhos, ou com cara de coito interrompido.
    O Goran Parlov é simplesmente incrível, o desenho é simplesmente impressionante e acho que o segredo disso tá no traço simplificado, que é bem direto, mas, tem um estilo muito cativante.
    Vou ler aqui e volto depois pra dar uma opinião de verdade.

    • Taí, Iago: não achei essa leitura nem cansativa, nem coito interrompido. Achei bem redondinho o final e a transição de um capítulo pro outro bem convidativo. Minha única crítica foi ao vilão, que eu achei bem “meh” e não impõe um perigo muito real. Mas lê lá e me fala. (Aposto que você mata no mesmo dia se quiser!)

      • Realmente, matei em pouco tempo, acho que 1h30.
        Aproveitei a sala de espera de uma entrevista pra ler e não me arrependi.
        Gostei bastante do material, realmente remete muito aos heróis pulps e durante toda a leitura, senti que podia ser um quadrinho do Flash Gordon. KKKKKKK
        Gostei bastante e acho a mesma coisa que você, os dois vilões são fracos. Na verdade, todos os personagens secundários são meio fracos. Não que eu não me importasse com eles durante a leitura, mas, eles simplesmente não tem muita personalidade.
        Sobre o traidor, cara, eu posso estar errado, mas, ele remeteu muito ao personagem do Benicio del Toro no Star Wars episódio 8, por algum motivo, os dois me pareceram muito próximos, apesar de saber que esse é um estereótipo comum…(Será que rolou uma inspiração dos roteiristas de Star Wars em Starlight?)
        Gostei muito mesmo. A história tem um roteiro bem inocente, apesar de umas extrapoladas, vez ou outra, KKKKKKKK.
        Já falei que eu gostei? KKKK

        • Caraca, remete muito ao personagem do Benicio mesmo! Mas acho que foi coincidência… O encadernado é muito anterior e não foi tão relevante pra causar esse impacto (eu acho) nos realizadores do filme.
          Que bom que você curtiu, Iago!!! Obrigado por ter voltado aqui pra comentar!
          (E boa sorte na sua entrevista!)

  • Dennis Almeida

    Meu….

    Vi o encadernado na minha última visita à SP, agora em abril. Pensei, amanhã quando voltar aqui compro. E não pude voltar…

    • Nada tema, Dennis! Tudo tem seu momento! Aposto que você encontra esse encadernado em algum outro momento e vai ficar muito feliz por encontrá-lo na metade do preço ou com algum desconto. Esse não me parece daqueles que vai desaparecer das prateleiras ou virar alguma raridade. E também pode ser lido em qualquer época. Então relax!

      • Dennis Almeida

        Eu já me acostumei com isto na verdade. Sempre que vou para São Paulo ou Belo Horizonte, tenho de fazer escolhas e sacrifícios….kkkk… Minha cidade nem banca têm, a mais próxima fica a 70km….kkkk

        • Eita! Qual a sua cidade? Mas a Saraiva e a Amazon entregam, né? A Comix também faz umas promoções de fretes grátis acima de determinado valor, que, se juntar um ou dois amiguinhos que queiram entrar na brincadeira, pode fazer valer a pena a encomenda!

          • Dennis Almeida

            Moro em Leandro Ferreira… Kkkkk… Tão pequena que tem nome de pessoa… Nenhum “pólis” no final…. Aqui não conheço ninguém que leia quadrinhos… Só eu mesmo entre os 3000 habitantes. Nenhuma das cidades vizinhas têm banca. Mas me viro bem com os fretes e as idas a BH (Uma vez por mês) e SP (minha esposa nasceu lá e eu mesmo vivi em SP dos 12 aos 30)…. Não é difícil, só trabalhoso consumir HQ que não seja Scan por aqui. Minha esposa é professora e vai levar a turma dela ao FIQ e a molecada está empolgada. Mas ser nerd no Centro-oeste de Minas dá trabalho…kkkk

          • Caraaaaaaaaca, Dennis! Torço para o aumento da cidade, o surgimento de Bancas de Jornal e a mudança de nome para Leandro Ferreirópolis!

          • Dennis Almeida

            O surgimento de uma banca já seria ótimo…kkkk

          • Dennis Almeida

            Ou você vir aqui cortar a faixa da mudança do nome da cidade…hahahahaha, quase um quadro do Zorra… Quantos habitantes Leandro Ferreira precisa ganhar para ter o direito ao “polis”? Hahaha

          • Hahaha Me chama que eu vou!!!

  • IDRIS ELBA RAMALHO

    Goran Parlov é demais!!!!!!!

  • IDRIS ELBA RAMALHO

    Parlov é demais!!!!

    Ele pra mim é o melhor desenhista do Justiceiro de todos os tempos.
    Ele deu um dinamismo as histórias, que era fantástico. E ao mesmo tempo que ele era meio caricato, era também realista… putz, é incrível!

    https://uploads.disquscdn.com/images/3adf900c18a4b2a6fa0af9230807663c413565214288e6b8526c5bd95283d4b0.jpg

    https://uploads.disquscdn.com/images/008ec3d57c59287ee49dedc7db296d701f492f1071243bb37ba3f7e851210dd7.jpg

    • Putz, li isso tudo! Já era fã e nem sabia! Mas acho que a arte dele está ainda melhor em Starlight… Não sei se a arte final, a cor ou apenas experiência, mas me chamou mais atenção agora do que antes!

      • IDRIS ELBA RAMALHO

        Ele deu uma de Mike Mignola e simplificou mais o traço, deixou ele mais limpo e claro. Talvez pela temática de Starlight ser mais inocente do que o Justiceiro, ou talvez ele só esteja mais preguiçoso kkkk.
        Mas concordo que combinou perfeitamente com o roteiro.

  • Bruno Messias

    Não sei o que é pior: as colunas que me deixam com vontade de ler algo que nunca vou achar, ou as colunas que me fazem gastar uma grana preta…

    • Essa aí dá pra esperar encontrar com desconto, Bruno! Vai ser no máximo uma grana “cinza”…