CdC #89 – A FACE OCULTA

Início/Caverna do Caruso, Destaques, Leia!/CdC #89 – A FACE OCULTA
A Face Oculta - Caverna do Caruso

Sempre quis ler quadrinho italiano. Não apenas para fazer um ar de besta e corrigir as pessoas dizendo “é fumetti”, mas porque eles têm uma vasta produção, me dando a constante sensação de estar perdendo, e muito, com essa minha deficiência. Nunca consegui achar um bom ponto de partida até encontrar A FACE OCULTA!

Esse, aham, fumetti (é assim que são chamados os quadrinhos italianos, scusa) foi lançado aqui no Brasil pela Panini em colaboração com a Comix, uma das principais lojas de quadrinhos de São Paulo. Essa não é a primeira vez que a Comix ajuda num lançamento especial por aqui, caso por exemplo do maravilhoso álbum do Sérgio Aragonés comemorando os 50 anos de carreira! Mas eu estou digredindo…

A Face Oculta se passa no século 19 conta a história de um jovem rapaz com um leve problema na pálpebra (isso não é nem um pouco fundamental para a história, mas achei curioso) que para atender os interesses expansionistas da Itália, tem que fazer uma expedição até a Etiópia, onde acaba encontrando um líder revolucionário que usa uma misteriosa máscara de prata e aí… altas confusões!

A Face Oculta - Panini - Caverna do Caruso

Na verdade, a trama é bem detalhada e isso é boa parte de seu charme: se trata de uma história contada de maneira extremamente realista e, eu chutaria que à salvo do maluco com uma máscara de prata passeando à cavalo no calor escaldante do deserto, precisamente histórica. Ou seja, se eu começar a descrever os detalhes aqui, eu não paro mais. Talvez não à toa ela tenha ganhado o prêmio de Melhor Série de Desenho Realista na Nápoli Comicon (e essa informação foi roubada na cara dura do Universo HQ.)

A arte, em preto e branco, também serve o mesmo propósito, com caracterizações bem fiéis tanto em termos de ambientação como de criação de personagens, ajudando você a mergulhar em outra época e outra cultura. Bem legal! Os primeiros dois capítulos são desenhados por Goran Parlov e os outros dois por um outro cara que eu não gostei tanto então nem vou procurar o nome dele. Sinto muito, outro cara.

Bem, vamos a algumas vantagens e desvantagens:

Tô Lendovantagens
  • Saiu aqui no Brasil! (Mais de uma vez, aliás)
  • Essa edição, da Comix, traz os primeiros quatro capítulos da série. É uma edição bem servida
  • Eu acho esse formato livro, no qual ela foi publicada, fofo. (Eu que decido as vantagens, sorry)
  • Um excelente mergulho num outro ritmo de leitura. O quadrinho italiano é muito diferente do americano (e do francês, e do japonês, etc.). Para quem está acostumado a ler super heróis, como eu, é tipo tirar férias na Europa!
  • Ideal para quem gosta de História, com “H” maiúsculo.
  • Ótimo para expandir seus horizontes culturais
  • Levando em consideração que muitos dos principais personagens da Bonelli são publicados há muitas décadas, esse é um bom ponto de partida para quem quer ler fumettis (comos são chamados os quadrinhos italianos, não sei se eu já falei isso cof cof)
Tô Lendodesvantagens
  • Não é uma história fechada
  • A segunda parte da história muda drasticamente. O que antes era uma bela ventura com ar histórico, de repente vira uma história de amor carregada e o carinha da Face Oculta (que eu tava louco para ver mais) desaparece quase completamente! Ma che cazzo!?!
  • Preto e branco. Tem gente que não gosta, por isso é sempre bom avisar
  • É uma leitura que depende um pouco, a meu ver, da disposição do leitor. Não tem um ritmo eletrizante que te faz virar as páginas freneticamente. Você tem que se adaptar a ela. Também não é uma boa ler com sono, que você não vai passar de quatro páginas.
  • Se você não suporta Históira, com “H” maiúsculo, tem grandes chances de você detestar essa leitura. Essa é bem pra quem curte um Tintin, saca?
  • Eu não gostei muito do desenhista da segunda parte do encadernado. Sinto muito, outro cara! Ok, na verdade ele não é ruim… Mas é que eu tava acostumado com o primeiro! Me perdoa, outro cara!

Mesmo com todas as advertências feitas, eu preciso reiterar que eu gostei bastante da revista (óbvio, se não ela nem estaria aqui, né? Duh.) E também acho particularmente louvável esse trabalho da Comix de trazer à luz de nossas prateleiras esses quadrinhos um pouco mais fora do eixo. Por isso estou fazendo a minha parte divulgando, para que essa leitura não fique oculta de sua face. RÁ! Como eu sou hilário gente!

Agora é a sua vez: se você já leu, faça a sua parte dizendo porque gostou ou não gostou dela! E se você ainda não conhecia, diga o que lhe atrai ou lhe repele nesse tipo de leitura. Tudo isso pode ajudar o pessoal da Comix a trazer outras coisas (parecidas ou diferentes) para o nosso claustrofóbico mercado!

Até a próxima e boas leituras!

Tô LendoAlgumas imagens!
A Face Oculta - Caverna do Caruso
A Face Oculta - Caverna do Caruso
A Face Oculta - Caverna do Caruso
A Face Oculta - Caverna do Caruso
2018-02-23T13:09:12+00:00 21 de fevereiro de 2018|30 Comentários
  • Adriano de Oliveira Ferreira

    Porra Caruso vc ta f@d@, ja fui ver AMAZON, R$23,90
    PANINI PAGA NOS, OU MELHOR PANINI BANCA O CAVERNA

  • Esse é aquele filme da Ellen Page? rs…
    Não li ainda, mas só o fato do Caruso estar sugerindo algo “achável” já vale o artigo… e melhor, ótimo custo-benefício se considerar a quantidade de páginas e o preço.

    • Não, o filme da Ellen Page é JUNO.
      E realmente, é um encadernado bem gordinho. Junta quatro edições italianas, dá menos de seis reais por edição!

  • Capitão CoruJão

    Alguém tomou todos os tóchico e copiou/colou a desvantagem errada em relação ao desenhista. O Mike Allred não tem nada a ver com essa hq.
    Não lerei, a propósito, porque pra ver arte realista eu leio O Globo.

    • Eeeeeita, falha nossa! Obrigado pelo aviso, meu caro! (E quanto a ler o Globo para ver coisas mais “realistas”… bem… sei não hein? Kkk)

      • (Corrigido)

        • Capitão CoruJão

          Realista no sentido de verossímil, não de verdadeiro.
          A verdade está lá fora.

  • Fiquei bastante interessado. Tem muita gente que não gosta dessas histórias mais arrastadas, detalhistas, etc. Mas acho fascinante. Assim como MUSASHI, talvez o melhor livro que já li, a descrição usada pelo Eiji Yoshikawa é inacreditável e faz vc imergir completamente no livro. Detalhes (como esse da pálpebra) dá vida a uma história.
    Inclusive, se não leu Musashi, pare tudo e vá ler. (in)felizmente são 2 livros de 600 páginas, ou 2 “senhor dos anéis” na escala nerd.

    • Eita! Tenho muita vontade, mas vai ter que ficar pra aposentadoria! Dentro da temática, eu gostava muito da versão em quadrinhos da vida dele, o mangá Vagabond, que está sendo republicado atualmente pela Panini! Você já leu? Vale bem a pena.

      • FILHO DA PUTA eu n sabia q esse vagabond era sobre o Musashi!! DAMN eu te amo! #partiu

        • Hahahahahahahhha Mas ó: vai com calma, pq rolaram várias adaptações. Sei que a galera mais fã de História (com H maiúsculo) fica meio incomodada…

          • Então… tem aproximadamente 10 anos que eu li. Lembro de sutilezas. É como se tivessem apagado minha memória e eu irei ler do zero. Pra que melhor?!?!

  • Bruno Messias

    Esse quadrinho eu não conhecia, mas um fumetti que acho legal (além do clássico Tex) é aquele “Júlia Kendall”, sobre uma criminóloga… Ficaí minha dica.
    (Quando fui comprar as primeiras edições a revista chamava só “Júlia”, e o jornaleiro achou que eu procurava aqueles livrinhos de romance pra dona de casa, tipo “Sabrina”…)

    • Hahaha Eu tenho “Julia”, Bruno! Tentei ler quando eu tinha 18 ou 19 anos, mas não rolou pra mim, achei chato e a leitura não me prendeu. Também achei muito estranha a presença da Whoppi Goldberg e a Audrey Hepburn juntas. Isso dava um certo nó na minha cabeça! Vou dar mais uma chance, vai ver foi a idade. Mas li uns Texs recentemente que eu gostei bastante: Não Sei O quê Da Patagônia, pela Salvat e um álbum no formato europeu pela Mythos, ambos em cores.

      • miltondiogo

        Dá uma nova chance pra Júlia sim. Os roteiros são muito bons. E Tex é demais. A série mensal é muito boa. Os encadernados Platinum são muito fodas tbm.

        E esse ano a Mythos vai publicar outros títulos da Bonelli que estavam há muito desaparecidos. São quadrinhos de ótima qualidade. Quadrinhos não, fummeti!

  • Fábio Ochôa

    Eita, Caruso e pensar que eu desprezei este quando saiu. Passei reto. Hora de rever e ir atrás. Cara, já chegou a arriscar o Dylan Dog?

    • Não, mas tenho muita vontade! Alguma indicação de por onde começar? (Já vi até o filme do Brandon Ruth! Rs)

      • Fábio Ochôa

        Olha, sim. Aliás, 3. Edição 01 da Conrad (Johnny Freak, a pessoa que ler até o final e não lacrimejar provavelmente morreu por dentro), edição 06 da Conrad, Depois da Meia-Noite e a edição 03 da Lorentz, Mater Morbi. É o melhor cartão de visita possível, se após qualquer uma dessas três não bater o encanto, dá para passar reto, porque provavelmente nenhuma das outras edições vai agradar.

  • EduardoEspeschit

    Hummmmm, vou colocar na lista.
    Que eu me lembre, de italiano só li o Groo.
    Parece uma proposta meio diferente esse aí, mas me interessei 😀

    • Hahahaha Groo não é italiano não! É americano! O autor, Sérgio Aragonés é espanhol, mas se mudou para o México ainda criança! Então não tem Itália nesse mix!

  • Andre Bufrem

    Quando saiu a primeira vez pensei a mesma coisa. Vou dar uma de metido e dizer que gosto de Fumetti. E na verdade gostei muito. O que foi uma porcaria. A revista foi cancelada…. Fiquei muito P da vida. Quando foi relançada prometi que só ia comprar se ela tivesse continuidade. Mas dane-se vou comprar assim mesmo. Se sair só esse azar meu (de novo…).

    • Hahahahahahaha Me identifico com o seu sofrimento, André!

  • Inaldo Rodrigues

    Seja bem vido ao mundo dos Fumetti!! Sou leitor das antigas, leio Tex, Zagor e Ken Parker desde os tempos da Vecchi. Com o tempo a lista de personagens engrossou, e atualmente coleciono todos que aportaram aqui no Brasil. Se Vc gostou, se maravilhou, se encantou por Face Oculta, certamente vai adorar Mágico Vento, criado e escrito pelo mesmo autor, o Gianfranco Manfredi. Posso te garantir que é um tiro certeiro, vale apenas conferi. Esse ano termos grandes retornos de alguns que estavam cancelados, a Mythos editora trará de volta: Dylan Dog (que ano passado teve três belíssimas edições pela Lorentz editora), Martin Mystère, o detetive do impossível, Nathan Never (aventuras de ficção cientifica, estilo Blade Runner), Nick Raider (aventuras policial com alto nível de adrenalina) e o Dampyr pela editora 85 no mesmo formato do Face Oculta da Panini. E vamos que vamos que boas histórias não faltará na sua estante, abraços!!

    • Uau, excelente sugestões! Você sabe um bom ponto de partida para Mágico e o Vento que tenha saído aqui no Brasil com o Gianfranco tocando o barco? Ouvi muito falar do Nathan Never e Nick Raider! Com certeza irei atrás! Obrigado pelas dicas, Inaldo!

      • Inaldo Rodrigues

        Mágico vento está sendo relançado pela MYhtos Editora em formato gigante e em cores, Já saiu a N° 2. Sugiro a leitura na ordem cronológica. Nick Raider e Nathan Never vão ser relançados esse ano também pela Mythos, assim como Dylan Dog e Martin Mystère.

  • kriminal diabolik

    Você deve procurar a edição nº3 de Dylan Dog, com a história mater morbi, lançada em dezembro pela lorentz. Acho que vai gostar.

    • Muito obrigado! Anotarei aqui! Irei atrás, fato. Esse é um bom ponto de partida, então?

      • kriminal diabolik

        A melhor hq de Dylan Dog dos ultimos 20 anos, premiada nos EUA. A editora vende no Mercado livre. A história Mater Morbi é show! E a qualidade da lorentz é bem bacana. O preço também é bom 16,50 no mesmo formato de face oculta.

  • Show, valeu pela dica!