CDC #70 – Colossus

Início/Caverna do Caruso, Destaques, Leia!/CDC #70 – Colossus

Muito bem, eu me propus fazer essa coluna pra falar de quadrinhos obscuros. Esse é provavelmente o item mais obscuro da minha coleção, tenho certeza de que NINGUÉM nunca ouviu falar. Mas essa é uma das alegrias da Caverna, desencavar essas pequenas preciosidades e conversar com outros fãs da nona arte.

Eu encontrei Colossus na convenção de quadrinhos de San Diego em 1998 não sei nem como. Era um livrinho pequeno, do tamanho de um mangá. Peguei pra dar uma olhada e curti o traço, lembrava muito Mike Mignola e o Michael Avon Oeming (que na época eu nem conhecia, então essa observação não vale tanto, foi um certo retcon da minha parte). Era baratinho e resolvi levar.

A história era bem simples e linear, com toda a vibe de um RPG. Contava a história de um cavaleiro preso numa armadura de ferro, que ajudava as pessoas dos vilarejos a matar monstros, feras, etc. Até que um dia ele se depara com um sujeitinho bem desprezível com uma espada mágica, que dificulta muito a sua vida.

A simplicidade do roteiro e o coração da história me marcaram. Você acredita e torce pelos personagens, em especial o tal do cavaleiro com a alma presa na armadura. A armadura também tem todo um charme, com aquela vibe steampunk, cheia de funcionalidades “possíveis” que você encontraria em um brinquedo. Ela até contava com uma mudança de expressão (tipo aquele inimigo do He-Man, lembra?) para ajudar a tal armadura a passar mais humanidade. Eu gostei muito.

Mas o que foi me impressionando aos poucos, ano a ano, é que eu não encontrava absolutamente nada sobre a revista. Volta e meia eu encontrava um desenhista parecido em alguma outra revista e pensava “é ele! Finalmente achei outro trabalho do mesmo cara, agora vou poder conhecer mais da obra dele!”, ia lá correndo na minha estante olhava o nome do sujeito e via que era outro cara. Nunca Mark Andrews.

Eu já confundi ele com muita gente. Nunca era ele. E o mistério só crescia. Só agora, pra escrever essa coluna, que eu descobri que…

Eu não encontrava outros trabalhos do cara, porque esse foi seu único trabalho na área!!! Seus outros trabalhos foram em animação, sendo um dos seus principais – pasmem – a animação Os Incríveis!!!

Também nunca mais encontrei a revista que eu tinha comprado novamente porque ela era realmente uma raridade! Fui fazer uma pesquisa pela internet e eu só encontrei, com algum custo, o exemplar que eu tenho, com a mesma capa e tudo mais, por 75 dólares!!!

E por último, mas não menos importante, quando fui folheá-lo mais uma vez para escrever sobre ele com mais propriedade, descobri que o meu exemplar ESTÁ ASSINADO!!!!!! Ele foi vendido assim, direto da prateleira, e eu nem me dei conta!

Por isso que eu sempre aposto no desbravamento do mundo dos quadrinhos! Quando você fica restrito ao “vasto” universo dos super heróis da Marvel ou da DC, você perde a oportunidade de descobrir por aí algumas joias raras. Essa foi a minha! Qual é a sua? Entra aí nos comentários e compartilhe a sua nerdice!

Até a próxima e boas leituras!

PS: Essa é tão bizarramente obscura, que eu vou abster de fazer a sessão VANTAGEM / DESVANTAGEM. Não acho que seja possível alguém “esbarrar com ela por aí”, então os alertas são desnecessários…

Tô LendoAlgumas imagens!
Colossus
Colossus
Colossus
Colossus
Colossus
Colossus
2020-07-08T13:46:45+00:00 8 de julho de 2020|0 Comentários