CDC #45 Ghost

Ghost HQ

Os anos 90 não deixaram boas lembranças na indústria de quadrinhos. Muito pelo contrário, o que ficou foi um gostinho amargo de músculos desproporcionais, excesso de pochetes e separação de cores bizarras. Guardo com carinho as raras exceções dessa época negra (ou cromada). Para mim, Ghost é uma delas.

Criada em 1993 pelo Team CGW, Ghost foi publicada pela Dark Horse e trazia uma história simples, com poucos elementos muito bem aproveitados, indo na contramão de tudo que estava saindo na época. A trama conta história de Elisa Cameron, que busca solucionar o mistério por trás de seu próprio assassinato. Basicamente, ela tem os mesmos poderes de intangibilidade da Lince Negra, dos X-Men. O único porém é que ela não atravessa jade, o material do qual é feito o mausoléu que ela transformou em sua “casinha”, no cemitério. Como tudo que está em contato com ela é intangível, nada impede que as balas, ao saírem de sua Smith Wesson sejam bastante verdadeiras e letais, seu único “poder de ataque”. Acompanhamos o desenvolvimento da personagem e vemos até ela descobrir novos poderes, como a capacidade de se teletransportar e suas consequências (ter que passar pelo inferno para chegar de um ponto a outro de seu teletransporte).

A arte das primeiras edições é de ninguém menos que Adam Hughes (se você não sabe quem é, merece perder esses cinco minutinhos no Google apreciando a arte do cara). Que estabelece muito bem a personagem principal e todo o universo “sombrio” no qual ela dialoga.

Mas como eu disse: a história é bem simples. Nada de grandes subterfúgios ou reinvenções da mídia. Uma história básica, linear, de mistério e ação. Mas uma história boa, coisa que, em se tratando dos anos 90, merece ser valorizada. Depois dos primeiros 2 encadernados, no entanto, o personagem sucumbiu ao seu “ambiente” e a qualidade das histórias decaíram bastante, tendo como único ponto positivo a arte de um iniciante Ivan Reis (ele mesmo!), que colocava como Easter Eggs pelas páginas alguns desenhos do Penadinho! Apesar de fazer a alegria desse brasileiro que vos fala, a brincadeira não era o suficiente para salvar a revista… (Embora, na época, eu me amarrasse!)

Mesmo com essa ressalva, acho que esse é um personagem que merece ser conhecido ou revisitado pelos leitores, por ser uma das pouquíssimas forças da resistência das HQs de qualidade através dos anos 90! Ah, os anos 90…

Se interessou? Então vamos às VANTAGENS e DESVANTAGENS! (Adoro fazer perguntas que não podem ser respondidas! Rá.)

Tô Lendovantagens
  • Chance de acompanhar a origem de um personagem de pertinho
  • Arte sensacional de Adam Hughes (ok, só nas três primeiras revistas, mas ainda tá valendo!)
  • Apesar dos poderes não muito originais, é uma personagem bastante diferente!
  • É da Dark Horse! Isso não quer dizer nada, mas cada vez que você compra um quadrinho da Dark Horse a Marvel e a DC se encagaçam um pouquinho
  • Acho sempre curioso ler um negócio legal dos anos 90 e tentar lembrar as porcarias que você estava lendo enquanto não lia isso
  • Só dois encadernados (ou três) já dão conta do recado, não mais!
  • Eu acho as capas lindíssimas! (Ei, é meu gosto! Me deixa!)
  • A Dark Horse lançou a coleção completa em dois (ou três) Omnibus, fáceis de achar nas amazons da vida
Tô Lendodesvantagens
  • Os Omnibus são feiões e não estão no formato americano e sim num formato um pouquinho menor. Odeio isso.
  • Ah, claro, nunca foi publicado no Brasil, fora um crossover safado ou outro
  • É uma leitura para se ler com o carinho de tempos passados, não sei se ela sobrevive tão bem nos dias de hoje. É preciso dar o desconto do “era um época mais simples…” Ah, os anos 90!
  • Mesmo tendo uma heroína protagonista, temos que lidar com decotes desnecessários e roupas e posições sexuais forçadas por motivos de “anos 90”.

Esse é um personagem novo pra você? Já conhecia? Achou uma porcaria? Conta pra mim, não me deixa curioso! Estou à disposição aqui embaixo, nos comentários, feito uma criança carente!

Até a próxima quarta e boas leituras!

Tô LendoAlgumas imagens!
Ghost HQ
Ghost HQ
Ghost HQ
2019-07-08T17:00:33+00:00 10 de julho de 2019|0 Comentários