CDC #31 – Dragon Ball

Início/Caverna do Caruso, Destaques, Leia!/CDC #31 – Dragon Ball

Se você já conhece Dragon Ball, pula essa coluna. Se você ainda não conhece, espera, não vai embora não, meu ouve aqui um pouquinho. Quando eu falo de Dragon Ball, não estou falando das milhares encarnações do desenho animado (que, confesso, nunca assisti nenhuma) estou falando do Mangá!

Me deparei a primeira vez com Dragon Ball na banca de jornal, num daqueles dias que você tá procurando uma leitura nova, nenhuma das suas mensais saíram e você fica lá, zanzando o jornaleiro feito um zumbi à procura de cérebros. Eis que num canto, me chama a atenção novamente (já havia passado por ela algumas outras vezes) a Edição Definitiva de Dragon Ball pela Conrad. Acabamento lindíssimo, capa vermelhona, lombada quadrada com parte de uma figura maior quando colocada junto com as outras… Eu nunca tinha lido nem assistido Dragonball. Quando ninguém estava olhando, comprei. E pra minha surpresa, achei bom paca%¨$¨&%!!!!

A história é muito boa e muito engraçada! Ao mesmo tempo que tem aquele clima “Maurício de Souza”, ela também assume ares épicos, digno de Senhor dos Anéis.

Os personagens são muito bem elaborados e muito bem desenhados. Os visuais são todos muito consistentes, muito fechadinhos, padrão de qualidade Disney!

Agora, o que eu não esperava, era o tom de algumas piadas. Essa publicação da Conrad, parece, é sem cortes, então tem umas piadas com nudez e putaria, que você jamais esperaria de um mangá infantil. Como diria Obelix: “esses japoneses são todos uns loucos”. Num determinado momento, por exemplo, Bulma – a mocinha – pede uma esfera do Dragão para o Mestre Kame (um senhorzinho à lá Yoda) e ele diz que dará a ela se ela mostrar a calcinha (Uôu! É isso mesmo?? É.), ela concorda (Hã?? Ela CONCORDA?!?) e levanta saia, se esquecendo de que ela estava SEM calcinha naquele dia (WTF?!?!) e o velho cai pra trás jorrando sangue pelo nariz. Doideira. Nesse momento já tenho informações o suficiente para saber de que meus filhos jamais visitarão o Japão!

Akira Toriyaama também brinca bastante com meta-linguagem, muitas vezes criticando o curso do mangá. Fiquei fisgado! Passei a comprar tudo que saía dele: Dr Slump, Nekomajin, Marusaku e pude encontrar essas características em todas as obras do mangaká. Nenhuma, no entanto, era tão épica quanto Dragonball! Recomendo firmemente, até pros marmanjos incrédulos que possam estar lendo essa coluna. (Você pode ler escondido, ninguém vai saber)

Me lembro de ficar esperando ansiosamente o número seguinte. Como eu não conhecia nada no universo Dragonballesco, fiquei chocado ao descobrir que essas histórias que me prendiam tanto eram todas dos anos 80! Como era possível eu estar lendo esse troço tanto tempo depois e gostando?!? Pasma fiquei de pensar em quanta coisa ruim eu estava lendo enquanto Dragonball estava sendo publicado e também de reconhecer como a revista sobrevive bem ao teste do tempo! Comprove você também, leia Dragon Ball! [Olha para câmera, sorri e pisca]

Tô Lendovantagens
  • Foi publicado no Brasil 3 vezes. Pela Conrad, pela Conrad de novo nessa edição definitiva e recentemente pela Panini. Então não é difícil de achar. Eu recomendo a Edição Definitiva e depois completar o que falta com a da Panini, que está saindo agora.
  • A Edição Definitiva é lindíssima e conta com várias páginas coloridas
  • Uma história leve e divertida
  • Mas ao mesmo tempo épica e extremamente cativante (ideal pra quem gosta de Bone, ainda que seja completamente diferente)
  • Leitura super unissex!
  • Depois de ler, vai te deixar super in de vários cosplays, memes, e referências do universo nerd
  • Perfeito para ser seu primeiro mangá, caso você nunca tenha lido um
  • Prepare-se para dar seu último Haduken na sua vida. A partir de agora, vai ser só Kame Hame Há!
Tô Lendodesvantagens
  • A Conrad faliu, no meio das publicações das Edições Definitivas. Então saber o ponto aonde continuar por outra editora pode ser traiçoeiro…
  • As tais edições Definitivas não fazem distinção entre Dragonball e Dragonball Z, então, do nada, começa uma saga nova com todo mundo mais velho, como se tivessem emendado o Cavaleiro das Trevas 1 e 2 sem aviso. Então, uma opção, é parar no número 13 da edição definitiva, o último número antes dessa “transformação”
  • É bastante leitura, é uma coleção bem grandinha. Mas você lê muito rápido.
  • Apesar de eu ter considerado essa uma leitura unissex, minha mulher ODIOU, muito em conta das piadas de gosto duvidoso, completamente inapropriadas. Então fica aí o aviso…

Eu sei que Dragonball não é nenhuma novidade pra muita gente, mas sei também que boa parte das pessoas nunca leu o mangá propriamente dito! E você? Leu? O que achou? Deixe sua resposta nos comentários e satisfaça a minha curiosidade!

Até a próxima e boas leituras!

Tô LendoAlgumas imagens!
CDC #31 - Dragon Ball
CDC #31 - Dragon Ball
2018-11-26T14:35:33+00:00 28 de novembro de 2018|25 Comentários