CDC #25 – Kane

CDC #25 - Kane

Me dá até dó anunciar essa revista! É uma das melhores coisas que eu já li em quadrinhos, mas eu (que sou eu) penei tanto pra achar todos os volumes que eu tenho certeza de que ninguém (absolutamente ninguém) vai lê-las.

Kane é uma série relativamente curta de quadrinhos (seis volumes encadernados) escrita e desenhada por Paul Girst, um dos meus mais recentes ídolos quadrinhístico.

A história acompanha o cotidiano de uma delegacia de polícia em Nova Éden, na qual Kane é um de seus detetives. O problema é que Kane tem um passado negro: aparentemente ele assassinou seu parceiro de patrulha alguns anos atrás. Aos poucos vamos descobrindo que há muito mais na história do que é sabido por todos no distrito. No entanto, como matar tiras é sempre mal visto entre os policiais, Kane é ostracizado pela maioria de seus colegas de trabalho, o que dificulta a vida do detetive.

O interessante é que essa é apenas uma das histórias. Apesar de poder ser considerada a “trama principal”, por envolver o personagem título, outras tramas vão aparecendo e salpicando os capítulos, dividindo e muitas vezes ocupando mais espaço que o “protagonista”.

Desse modo, Paul Grist faz um brilhante trabalho apresentando os personagens e subtramas, fazendo da delegacia em si o personagem principal. E o mais curioso é que, a cada história, o autor parece reinventar ou descobrir uma nova forma de storytelling. Um capítulo, por exemplo, é inteiro narrado pelo banco de trás de um carro de polícia sem mudança de “câmera”, fazendo do leitor, literalmente, pegar uma carona na viatura, como voyeur da história. Outro capítulo narra quase como um filme mudo toda uma perseguição de um mercenário atrás de um sujeito fantasiado de coelho, remetendo aos desenhos antigos do Pernalonga e Eufrasino (o mercenário, inclusive, tem a língua presa). Cada capítulo desses pode ser lido isoladamente, como uma história one-shot. Ainda assim, o leitor que acompanha o volume todo é recompensado com uma compreensão quase “onipresente” do universo Kaneano.

CDC #25 - Kane

O traço do Paul Grist (que foi o que me chamou atenção ao título) é extremamente simples e objetivo. Dá a impressão que ele vai direto pro nanquin, sem passar pelos esboços. Ao mesmo tempo que confere muito movimento para as cenas de ação, também marca muito bem as expressões e fisionomia dos personagens.

Mas como eu disse, eu achei difícil de encontrar. Comprei o volume 2 (esse que tinha a perseguição do coelho) na convenção de San Diego por 5 dólares, sem saber que era o volume 2. Nunca faço isso, mas li fora da ordem e, mesmo assim, curti! Não prejudicou tanto a compreensão da história. Depois numa outra convenção (de San Diego também) comprei o volume 1 e me apaixonei! Aí que a proverbial porca torceu o seu rabo. Em 2014 fui novamente para a SDCC crente que ia completar a minha coleção. Não consegui. Achei apenas o volume 3 da edição britânica, num formato um pouco diferente (quem me conhece sabe que eu ODEIO isso! – me deixa, é meu toc). Desiludido, achei que nunca fosse completar minha coleção, comecei a ler o volume 3 assim mesmo (quem me conhece sabe que eu nunca faço isso, sempre espero ter uma coleção completa antes de me comprometer com uma leitura. Pensando bem, acho que ninguém me conhece…). Eis que, num belo golpe de sorte, um amigo meu estava em NY (oi, Giovani!) e perguntou se eu queria alguma coisa. Ele achou pra mim o volume 4! Já estava muito feliz de continuar com a minha leitura em ordem, quando, numa visita a Devir em São Paulo, achei, perdido numa prateleira O VOLUME 5!!!!! Ninguém pode imaginar a minha alegria. MAS AINDA NÃO ACABOU! Quando eu acabei de ler o meu volume 5, feliz com a minha sorte, eis que, meu grande amigo Marcelo Adnet (dropei o nome mesmo – tenho amigos famosos) me mandou uma mensagem falando que estava em NY e perguntando se eu queria alguma coisa (assim como o primeiro amigo, aparentemente eu desperto o muambeiro que existe em cada um de nós) e eu falei, “olha, se você achar, eu queria o sexto e último volume dessa série…” Eis que ele me disse como eu era sortudo: eu mandei a mensagem pro celular dele NA HORA em que ele passava na frente da Midtown comics, NO ÚLTIMO DIA de sua viagem! E, advinha só??? ELE ENCONTROU O ÚLTIMO VOLUME!!!! (Aqui entram os sons de cânticos aos céus) O volume me foi entregue em Recife, na nossa apresentação do Z.É. – Zenas Emprovisadas (outro name drop, dessa vez do espetáculo que eu faço com o Marcelo, digita no Google!). Então eu finalmente consegui ter e ler todos os volumes, dessa série incrível, que reinventa a maneira de fazer quadrinhos e contar histórias a cada capítulo! O louco é que eu JAMAIS conseguiria repetir o mesmo feito novamente! Por isso eu digo… boa sorte pra quem quiser ler! Mas adianto: vale muito a pena!

Tô Lendovantagens
  • Leitura excelente (mas não exclusivamente) pra quem não quer ler super-heróis
  • Perfeita para os amantes de Spirit, do Will Eisner
  • Uma leitura absolutamente envolvente
  • Apesar da saga que eu acabei de descrever para consegui-las são apenas 6 volumes. Então quem quiser comprar pela internet provavelmente acha todos eles em um clique.
  • Desenhos muito bons, fluidos e cativantes, pra quem adora Laerte e Sin City (embora não tenha diretamente nada ver, respira o mesmo “ar”)
  • Um jeito diferente de ler e contar histórias. Fundamental para quem estuda roteiro ou quadrinhos
  • Pode ser lido por marinheiros de primeira viagem, que nunca leram uma HQ na vida
  • Incluindo seu pai
Tô Lendodesvantagens
  • Só em inglês
  • Preto e branco, o que nesse caso, pode dificultar um pouco na hora de reconhecer os personagens… O Kane por exemplo, é marcado por um cabelo comprido no presente e um cabelo curto no falshback. Sem o esquema de cores, pode ser confuso para entender quem “era” você estava lendo
  • Tem essa dificuldade louca que eu falei pra encontrar os volumes (quer dizer, tem pra venda on-line, nas Amazons da vida. Mas comprar on-line é para os fracos!)
  • O final te deixa querendo mais. Tenho impressão inclusive que a série foi cancelada, posto que não é o final mais “conclusivo” dos mundos.

Bem, eu sei que essa foi uma tentativa totalmente em vão, muito provavelmente ninguém JAMAIS lerá essa revista no Brasil além de mim, ei de morrer sozinho sem ninguém pra conversar…

MAS…

Se por algum acaso…

Alguma incongruência na Matrix…

Alguma anomalia na Terra 2, 3 ou 4…

…Alguém tiver lido ou conseguir encontrar, eu vou ADORAR saber a opinião!

Vivo por comentários!

Até a próxima e boas leituras!

Tô LendoAlgumas imagens!
CDC #25 - Kane
CDC #25 - Kane
CDC #25 - Kane
CDC #25 - Kane
CDC #25 - Kane
CDC #25 - Kane
2018-08-30T15:04:42+00:00 5 de setembro de 2018|25 Comentários
  • Ricardo Varotto

    Você se esquece que sempre haverá os bits e bytes. Então sua certeza de que ninguém nunca lerá isso no Brasil pode ser substituída por em que ninguém conseguirá os volumes para colocar na estante, o que é uma realidade bem menos triste e sombria.

    P.S.: Sobre a perseguição coelhística, você não teria querido dizer Pernalonga e “Hortelino”?

    ATUALIZAÇÃO: Acabei de ver que você citou nas desvantagens a possibilidade de ler digital que, apesar de nas suas magoantes palavras, ser para os fracos, resolve a questão sobre você não morrer sem ter alguém por aqui com quem conversar sobre o Kane. A não ser que você queira conversar sobre como é satisfatório ter os seis volumes na estante.

    • Caio

      Nemesis é horrível, pode passar todas as outras hqs do planeta na frente que não vai fazer mal.

      • Ricardo Varotto

        É mesmo? Não imaginava isso. O que foi que você achou tão ruim?

        • Caio

          A história é basicamente sem propósito, é mais uma coisa pra te chocar com a mistura batman/coringa do que pra ter um roteiro em si. Parece um filme do Tarantino bem ruim, de baixo orçamento e infantil.

          • Hahahahha Sim, eu não queria cuspir no prato do coleguinha prestes a fazer uma refeição, mas é meio por aí mesmo. Para não ser tão duro, eu diria que é uma HQ bem boba, que diverte nosso “adolescente interior”. Pelo meno os desenhos são bacaninhas. Mas é uma história beeeem sessão da tarde. Espere pouco e talvez você acabe se divertindo!

          • Ricardo Varotto

            Já me convenceram a mudar minha lista de prioridades.

        • Bruno Messias

          Nêmesis tem aquela coisa em que, não importa o que aconteça, tudo já tinha sido planejado pelo vilão. Vilão onisciente não me convence.

          • Mas ele tinha planejado isso também.

          • Ricardo Varotto

            Tam tam taaaaam…

    • Hahahahahahahahahah Realmente, eu sempre esqueço da possibilidade digital, porque eu sou muito ruim nisso! Me estrepo todo pra conseguir meus quadrinhos, normalmente do jeito mais burro possível! Mas você está certíssimo: só de ter alguém PARA CONVERSAR COMIGO sobre esse gibi, já aplaca a minha dor!!!
      Nemesis é muito curtinho, se quiser ler antes, numa ida ao banheiro você mata.

  • Kane de açúcar!

    • Ricardo Varotto

      Ai…

  • Jean Carlos

    Gostei demais, pena não ter mais eu odeio ler online, agora colecionador as vezes tem sorte, esses dias eu também estava dando uma garimpada na internet e encontrei a Saga de Thanos e a Trilogia completa do Infinito as versões clássicas da Abril que os mercenários livres estão vendendo a preços absurdos, eu paguei em todos apenas 42 reais,(ai eu escutei também os sons de cânticos aos céus).
    Abraços Caruso!!!!!

  • Ricardo Varotto
    • Kane diria hein…

      • Ricardo Varotto

        Ui. Essa parada aqui já está ficando insalubre…

        • Daqui a pouco vira uma Kaneficina Máxima

          • Ricardo Varotto

            Cara, agora é sério. Trocadilhos ruins de uso exclusivo das Forças Armadas devem ser reportados.

    • Eeeeeita!!! Mandou bem! Já começou a ler?? Vou querer saber sua opinião!

      • Ricardo Varotto

        Ainda não. Quando ia começar, passou aqui na minha frente o Super Sons. Eu sei que é mainstream, mas achei tão divertido… Vou ver se pego para ler um Kane hoje.

  • Renato França

    Não sei porquê lembrei do Murilo Benício. Talvez,seja influência de Força Tarefa

    • Eita! Isso era o quê? Uma série? Uma novela? Tinha uma pegada parecida??

  • Fábio Ochôa

    Caruso, após ler esta coluna achei que era mais uma coisa que nunca iria ver – para ter uma ideia, Kane é tão obscuro que não existe sequer em scan – um dia achei coleção completa na Tutatis aqui de POA. Ok, quase. 5 volumes em espanhol (um pouco menor) e o sexto em inglês, by Image. Milagres acontecem. Qual a possibilidade? Assim, de uma vez só?
    Uma das melhores coisas que li na vida. Assim como Starman e Fracasso de Público, chega a doer saber que está irrevogavelmente condenada à obscuridade e ao esquecimento.
    Agora… a última edição é mesmo o volume 6? Porque tem uma cacetada de arcos que ficam em aberto e tem um tremendo tom de falta de encerramento.
    E cá entre nós, a história que é toda narrada através de uma carta da mãe do principal antagonista, além de partir seu coração em 3.765 pedaços é uma das HQs mais geniais que já li em vida.