Confesso pra vocês que manter o site com resenhas quinzenalmente dá um certo trabalho. Muitas vezes dá vontade de desistir de tudo e usar o tempo livre pra outras coisas. Mas aí eu esbarro num quadrinho como Preferência do Sistema e só consigo pensar “eu TENHO que escrever sobre isso!”

Esse é mais um daqueles achados da Comix Zone que do contrário a gente jamais teria ouvido falar. Eu mesmo, que devoro quadrinho de tudo quanto é canto, desconhecia até o autor (cujo o nome continua me fugindo da memória, mas acho que tem um “y” em algum lugar*). Seu quadrinho, no entanto, vai configurar minha lista de preferidos para todos os tempos!

A trama se passa num futuro, onde o espaço físico para armazenar memória está ficando cada vez mais escasso, dado o número de postagens inúteis da humanidade. Pra isso, criou-se um departamento do governo (quer dizer, eu acho que é do governo), pra analisar conteúdos artísticos e julgar se eles merecessem ser mantidos ou não, baseado na sua procura e engajamento. Assim, um camarada tem que defender toda obra de Kubrick, por exemplo, pra justificar a continuidade do seu armazenamento, em detrimento das postagens de biquíni da usuária Pattyzinha6969 na praia de Saquarema. E quem você acha que vai ganhar essa disputa? Olha… como um acumulador crônico por natureza, essa temática me causou taquicardia.

Isso tudo, na verdade, é só o pano de fundo da história, que envolve um casal gestando sua primeira filha na barriga de um robô. Pois é. Mais do que uma crítica social cabeçuda, Preferência do Sistema ainda tem espaço para perseguições e reviravoltas de tirar o fôlego. É uma leitura bastante completa.

Entendo que a arte possa não agradar a todos, mas a mim acertou em cheio. Lembra muito os irmãos Luna, de quem eu já falei aqui em Sword, Alex + Ada, Girls e Ultra, mas um pouquinho menos estilizada e mais realista, se alinhando um pouco a um Marcelo Quintanilha (de quem eu já falei aqui em Luzes de Niterói – sim, aqui tem auto jabá!). As cores chapadas ajudam a estabelecer um clima meio pop art, uma espécie de futuro kitsch, seja lá o que isso significa. Eu achei muito maneiro!

Agora… será que é pra você?

Tô Lendovantagens
  • Saiu no Brasil e a Comix Zone entrega em todo território nacional
  • Volume único
  • História que te prende e não te deixa largar até o final
  • Designs e conceitos interessantíssimos
  • Ideal pra quem adora a série Black Mirror
Tô Lendodesvantagens
  • Só capa dura, eu não curto capa dura (mas nesse caso ficou até bacana, viu?)
  • Se você não tem esse gosto por uma arte meio chapada, uma vibe meio Mike Allred, Andy Wahrol, talvez você não curta o material
  • A história é melhor do que o final, mas o final nem de longe invalida a trama
  • Péssimo pra quem odeia a série Black Mirror

Aticei a sua curiosidade? Você pode adquirir essa maravilhosa obra através desse link e ajudar a manter o site no ar! De todo jeito, eu quero MUITO saber a sua opinião! Já leu Preferência no Sistema? O que achou?

*O nome do autor é UGO BIENVENU, não tem Y em nenhum lugar

Tô LendoAlgumas imagens!