CDC #153 – Spinning

Início/Caverna do Caruso, Destaques, Leia!/CDC #153 – Spinning
Superior

Spinning é um livro altamente imersivo, muito bem escrito, muito bem desenhado, que foi lançado aqui pela editora Veneta e, o que mais me surpreendeu, por uma autora de VINTE E TRÊS ANOS DE IDADE!!! (Se eu soubesse como, colocava aqui uns emojis de carinha de espanto e raiva também – por que não?)

Na trama acompanhamos o crescimento da jovem patinadora Tillie Walden e todas as suas mudanças: da infância para a adolescência, de Nova Jersey para o Texas, de exímia patinadora para não aguento mais essa porcaria e não sei como pedir para parar.

A arte é espetacular, extremamente precisa, com ótimas caracterizações de personagens e ambientações, entrecortando cada capítulo com um pequeno estudo sobre alguns saltos e movimentos do esporte. O texto é bastante orgânico, gerando uma leitura fluída que faz com que você passe pelas mais de trezentas páginas deslizando, com o perdão do trocadilho.

É surpreendente como um ponto de vista tão particular pode ser capaz de atingir tanta gente. Eu nunca patinei no gelo competitivamente, nunca morei nos Estados Unidos e também nunca fui uma menina de doze anos, mas me vi em cada página. A dificuldade da protagonista de se expressar, de entender e interagir com o mundo à sua volta, eram também as minhas. Nesse furacão de exposição e sinceridade, o livro ainda passa por outras questões espinhosas, como sexualidade e assédio, fazendo dele uma poderosa ferramenta de conexão e transformação entre os leitores mais novos.

A autora ao final de seu romance gráfico diz não saber sobre do que se trata sua obra, num texto tão interessante quanto suas páginas desenhadas. O que mais uma vez mostra uma sinceridade absoluta, desprovida de qualquer pretensão. “Essa é a minha vida, faça você o que quiser com isso” (quer dizer, ela não disse nada exatamente assim, até porque, ela escreve bem e eu não, mas a ideia é mais ou menos essa). Do meu ponto de vista, vendo de fora, a obra me pareceu tratar do “frio”. Mas fico curioso para saber o que a leitura significou para você! Então, caso você tenha lido, apareça aí na área dos comentários e dê a sua percepção!

Tô Lendovantagens
  • Saiu no Brasil, pela editora Veneta, que tem grande entrada em tudo quanto é livraria. Ou seja, fácil fácil de achar!
  • Outro dia mesmo vi o livro pela metade do preço no site deles.
  • Um volume só.
  • Arte lindíssima
  • Excelente quadrinho para atrair não leitores/leitoras de quadrinhos e mostrar quão plural pode ser essa mídia
  • Minha mulher ADOROU! (estou querendo ressuscitar o Selo Mari de Qualidade)
  • Capa mole. Ah, que alegria a capa mole!
Tô Lendodesvantagens
  • O tamanho pode assustar, te fazer pensar “ah, vou deixar pra ler depois, quando estiver com tempo. Mas não! É só começar que logo você acaba, a leitura flui muito!
  • O tema pode te afastar. “Pra quê que eu quero ler sobre patinação??” MAS NÃO É SOBRE PATINAÇÃO, É SOBRE O FRIO! O FRIO, ENTENDE??
  • Não acho a capa a mais convidativa do mundo.
  • Quem precisa de “moral da história” ou viradas de trama, pode ficar um pouco decepcionado. Nesse sentido é uma leitura meio anticlimática. Como a vida.
  • Não é colorido. Não faz nenhum falta. Mas podia.

Faltou dizer que a autora ganhou o prêmio Eisner (a mais importante premiação dos quadrinhos nos Estados Unidos) com essa obra aos 23 anos! E você? O que fazia aos vinte três anos??

Tô LendoAlgumas imagens!
Spinning
Spinning
Spinning
Spinning
Spinning
Spinning
2020-09-22T13:17:59+00:00 23 de setembro de 2020|0 Comentários