CDC #143 – Solitário

Início/Caverna do Caruso, Destaques, Leia!/CDC #143 – Solitário

Eu ainda não superei o tanto que eu gostei de Solitário, do Chabouté, lançado aqui pela Pipoca & Nanquim. Muita gente já escreveu sobre esse gibi maravilhoso (inclusive o Tibério, se não me engano, na época de seu lançamento) e eu… vou ser mais um, não estou nem aí!

Já falei desse autor quando resenhei aqui o maravilhoso Pedaço de Madeira e Aço, onde acompanhamos “a história” de um banco de praça. Aqui fazemos um caminho diferente: se no outro temos múltiplos personagens passeando pela página, agora a página passeia pela imaginação de um personagem só, nos fazendo acompanhar todas as suas viagens sem sair do lugar.

Solitário conta a história de um menino com uma deformidade, que nasceu em um farol e nunca saiu dele. Seu passatempo é jogar um dicionário na mesa e usar a descrição de uma palavra escolhida randomicamente para exercitar a sua imaginação. Como em um Pedaço de Madeira e Aço, aqui também temos pouco texto. Mas ele não desaparece por completo, já que o livro é entrecortado por dois marinheiros encarregados de deixar mantimentos no farol. O final é surpreendente e lindíssimo.

É preciso estar bastante atento para pegar as nuances e as pequenas piadinhas que o Chabouté gosta de fazer. É como se fossem esquetes, pequenas cenas, que encerram cada passagem de maneira independente. Alguém pode, inclusive, fazer o mesmo exercício do protagonista e jogar o livro na mesa pra ver em que página vai abrir e ler uma viagem diferente a cada leitura. Mas não aconselho: a edição da Pipoca & Nanquim é belíssima e não merece esse tratamento violento. O livro tem uma capa dura com um verniz fosco (eu acho que é isso, não sei) que te deixa com vontade de ficar acariciando o tempo inteiro, como um vilão de James Bond esperando o herói chegar. E o formato livrinho é bem fofo, fica uma gracinha do lado do seu irmãozinho na estante.

Mais um petardo de respeito do pessoal da Pipoca & Nanquim! Parabéns!

Tô Lendovantagens
  • Saiu no Brasil
  • Volume único
  • Pouco texto, gerando uma leitura leve e rápida, ideal pra quem tem muita coisa na pilha de leitura e precisa de um descanso
  • História lindíssima, excelente para catequizar não-leitores de quadrinhos.
  • Unissex
  • Edição fofésima
Tô Lendodesvantagens
  • Preto e branco (mas não atrapalha nem um pouco, pois o jogo de sombras da arte não gera a menor necessidade de cor! Mas é sempre bom avisar…)
  • O título pode afastar quem não gosta de histórias tristes (mas cada vez mais acho que só eu fujo de história triste, então também não classifica como um problema)
  • Os títulos da Pipoca & Nanquim não marcam uma forte presença física em livrarias fora de São Paulo, eu acho. Então o melhor é comprar virtualmente. Péssimo pra quem gosta de folhear antes de adquirir (de novo, acho que é só o meu caso também)

E aí? Conversem comigo! Quem já leu esse aí? Deixem um recadinho na área de comentários, não me deixem assim tão… solitário.

Tô LendoAlgumas imagens!
O Solitário
O Solitário
O Solitário
O Solitário
O Solitário
O Solitário
2020-05-05T17:16:38+00:00 6 de maio de 2020|0 Comentários