CDC #128 – O Relatório de Brodeck

Início/Caverna do Caruso, Destaques, Leia!/CDC #128 – O Relatório de Brodeck
O relatório de brodeck HQ

Quem me conhece sabe que eu não sou fã de coisas tristes. Passo nem perto. Nem filme. Tá longe da minha ideia de entretenimento passar duas horas chorando e vendo mais miséria humana do que eu sou obrigado a ver no Jornal Nacional.

Mas esse lançamento da Pipoca & Nanquim é tão impressionante que eu tive que deixar minhas frescuras de lado e sair do meu mundinho colorido pra falar dele.

O Relatório de Brodeck é um livro realmente acachapante. A arte é espetacular, o tamanho da edição impressiona e o conteúdo é de tirar mais do que o fôlego, o chão. Esse é como o próprio pessoal da Pipoca & Nanquim costuma falar, um verdadeiro petardo.

A trama aborda uma cidadezinha no meio do nada, perdida em algum mapa da Europa. Não é uma daquelas fofas não. É uma daquelas que só existem, ponto final. Longe de ser um pontinho no seu itinerário turístico e uma foto bacana do seu instagram. Ela tá só lá, sabe-se lá há quanto tempo. E nesse sabe-se lá há quanto tempo, muita coisa acontece. E algumas delas são bem sombrias. É sobre uma dessas coisas que o camarada Brodeck, tem que fazer um relatório, a mando dos “chefes” da cidade. Brodeck faz uma narrativa meio “fluxo de consciência” (ele mesmo explica isso logo no início do livro), contando os eventos na ordem que lhe dá na telha e cabe ao leitor, com atenção, fazer o mapeamento cronológico de cada relato. Não é nada muito complicado (e isso tá vindo de um cara que não entende a maioria dos planos dos vilões dos filmes do James Bond, tá?), mas é bom ficar ligado. 

Nesse processo, vamos mergulhando no cotidiano da cidade, nas suas particularidades e no que está por debaixo de cada relação. É uma viagem deveras interessante. (Não sei porque eu escrevi deveras, mas me veio deveras na cabeça, mal aí) Até porque a arte é um desbunde! Meu deus do céu que trabalho impressionante desse camarada Manu Larcenet! Cada tracinho fino, muito bem colocado, que compõe uma imagem ampla, de natureza, geografia, ambiente e também vai no âmago da expressão, como se a gente conseguisse ver o que está por trás dos olhinhos de cada personagem. Tem um momento no livro que aparecem uns soldados nazistas na cidade. Larcenet desfigura suas faces deixando-os de uma maneira mais monstruosa, mas sem ser clichê. É bem assustador. Parece aquele irreal meio possível, que de vez em quando aparece nos nossos sonhos, saca? Pesadelão mesmo. Ugh!

A trama, apesar de levemente arrastada te prende bastante. É baseada num livro (meio famosão, parece) do Philipe Claudel. O senso de tensão iminente presente na narrativa te faz seguir em frente. E como não tem muito texto, você avança bastante em cada lida.

Como eu falei no início, a edição á lindíssima, como uma capa dura portentosa que até eu que odeio capa dura (acho que já mencionei isso aqui alguma vez, não lembro) fui obrigado a admirar e uma luva de sobreposição que precisa ser retirada na hora da leitura. Ah, outra coisa interessante, o livro, graças a essa capa, fica verticalmente na estante, mas sua leitura é horizontal, super widescreen. O que aumenta a sensação de imersão, como se você estivesse vendo um filme ou literalmente sendo transportado para o inverno inclemente retratado em algumas daquelas páginas.

Tô Lendovantagens
  • Saiu no Brasil!
  • Edição luxuosíssima
  • Leitura cabeça, vai te deixar mais inteligente, com certeza
  • Esse aí tira uma onda na mesinha de cabeceira
  • Arte espetacular
  • Lançado pela Pipoca & Nanquim, que é merecedora de todo o seu dinheiro
  • Um material que se não fosse por essa galera, jamais veria a luz do dia em nossa terra
Tô Lendodesvantagens
  • Tristão
  • Tipo, tristão mesmo, bem pesado
  • Preto e branco (não é desvantagem, as cores não fazem nenhum falta e a arte do Larcenet é completíssima, mas como muitas vezes a obra está lacrada nas livrarias, eu acho bom avisar)
  • É uma leitura que precisa de uma atençãozinha, pra saber o que é flashback, o que é presente e também quem é quem, porque tem uma porrada de europeu barbudo usando uma monte de pele de bicho que se parece bastante
  • Eu imagino que não deva ser muito barata. Mas olha, vale cada centavo na minha humilde opinião

Essa aí é uma verdadeira obra de arte! Quem já leu aqui? Alguém gostaria de indicar outras leituras tristaças que merecem ser lidas também?

Tô LendoAlgumas imagens!
O relatório de brodeck HQ
O relatório de brodeck HQ
O relatório de brodeck HQ
O relatório de brodeck HQ
O relatório de brodeck HQ
O relatório de brodeck HQ
2019-09-25T10:06:21+00:00 25 de setembro de 2019|0 Comentários