CDC #125 CRIMINAL

Criminal HQ

Sempre curti muito o trabalho do Ed Brubaker. Tanto que fazia uma nota mental de procurar seu trabalho na linha de quadrinho “policial” toda vez que eu via Criminal em alguma comic shop ou convenção pelas viagens à fora.

E qual não foi minha surpresa ao descobrir que os dois primeiros volumes já tinham sido publicados aqui no Brasil! Pela Panini! Em 2006!!!!

Nem lembro como eu esbarrei com essa informação, mas, assim que o fiz, tratei de ir atrás. E não me arrependi. Apesar de apenas dois volumes terem sido publicados aqui (lá fora tem muito mais), as histórias são independentes e auto contidas. Ou seja, não ficou aquela sensação horrorosa de diversão interrompida que precisa me fazer converter reais em dólar. Mas vamos por partes.

O primeiro volume conta a história de um bandido com um código de conduta que ele acredita que deva ser respeitado para não se meter em encrencas. Aprendeu isso com o seu pai e leva isso consigo, fazendo de tudo para segui-lo à risca. Obviamente, algo acontece que coloca isso em cheque e nós temos que acompanhar a história para saber como ele vai escapar dessa enrascada.

Os personagens são muito bem escritos, parecendo pessoas de verdade e não simplesmente “ferramentas de roteiro”. É bem o universo noir do romance policial. Precisamos prestar um pouquinho mais de atenção para não se perder nos nomes e nas fisionomias. A arte do Sean Philips, aliás, que é ótima para essa ambienatção mais escura e suja do submundo americano, não nos facilita a vida nessa tarefa porque é tudo muito… bem, escuro. E sujo também. Mas ainda assim, ele entrega um trabalho excelente, digno de um filme desses na linha de Onze Homens e Um Segredo, mas sem o glamour hollywoodiano de um Brad Pitt, um George Clooney, etc. Aliás, essa é uma das vantagens da mídia: como é você quem dita o ritmo de leitura, pode gastar o tempo que quiser em cada cena para entender o que se passa (ou só eu que sou muito lerdo e precisei fazer isso algumas vezes…).

O segundo volume conta a história de um sujeito que volta para se vingar por conta da morte do irmão ou algo assim, mas ninguém o reconhece, pois se passou muito tempo e ele está muito mudado. Apesar da história não ter NADA a ver com a anterior, se passa no mesmo universo, com direito a uma participaçãozinha ou outra dos personagens do primeiro volume, o que é muuuito legal! 

MAS eu acho importante ressaltar que essa é só pra quem gosta desse gênero! Pros órfãos de Parker, como eu, é um verdadeiro Oásis. No entanto está longe de ser uma leitura universal… Bem, quem sabe as vantagens e desvantagens te ajudam a decidir se essa é a leitura certa pra você:

Tô Lendovantagens
  • Saiu no Brasil! E esse é o tipo de trama que fica mais fácil de entender em português.
  • Só dois volumes, independentes. Então pode comprar só um, se quiser, e não importa qual (eu preferi o primeiro).
  • Arte do Sean Philips é bem maneira. Ele fez aquela última frase estranhíssima meio alternativex do Wildcats.
  • Trama de filme!
  • Universo e personagens envolventes
Tô Lendodesvantagens
  • Só em capa dura
  • Leitura que precisa de um pouco mais da atenção do leitor
  • Só dois volumes. Não sei como ficaram os volumes seguintes, mas se Brubaker continua com a brincadeira de usar os personagens dos volumes anteriores em pequenas participações, demorar muito tempo pra ler pode atrapalhar a sua memória
  • As capas não são exatamente muito convidativas

E então: se você fosse planejar um grande crime, qual seria? (Conta pra mim que eu prometo que não conto pra ninguém)

Tô LendoAlgumas imagens!
Criminal HQ
Criminal HQ
Criminal HQ
2019-08-14T10:03:46+00:00 14 de agosto de 2019|0 Comentários