CDC #106 – Criminosos do Sexo

Início/Caverna do Caruso, Destaques, Leia!/CDC #106 – Criminosos do Sexo
CDC #106 - Criminosos do Sexo

Imagina se cada vez que você tivesse um orgasmo, o tempo parasse. O que você faria com essa estranha habilidade? Naturalmente ia transar em lugares públicos para assaltar bancos, certo? CERTO???

Bem, essa é a louca premissa de Criminosos do Sexo, uma série sensacional publicada aqui no Brasil pela Devir. O roteiro é do Matt Fraction, que escreveu a elogiadíssima fase do Gavião Arqueiro de camiseta morando num prédio (tenho certeza de que esse não é o nome oficial dessa fase, mas enfim) e a arte é do Chip Zardowsky, que eu não sei mais o que fez, mas que desenha bem pra caramba!

Mais do que se alimentar exclusivamente de uma premissa inustidada, Matt Fraction consegue escrever uma história interessantíssima, com diálogos inteligentes e engraçados, abusando de meta linguagem e personagens realistas, com reações possíveis a coisas impossíveis.

A arte do camarada que eu não sei mais o que fez é fundamental para complementar o roteiro, caracterizando esses personagens sem a pasteurização típica dos quadrinhos de super heróis. Dessa forma temos uma protagonista mais gordinha e pessoas com feições diferentes, COMO NA VIDA REAL!!! Chip também parece ter uma excelente sinergia com Matt Fraction em seu estranho humor metalinguístico, desenhando as conversas por telefone sobre o roteiro da revista e pontuando visualmente as piadas com primazia.

Essa é uma excelente leitura que já está no terceiro volume e mesmo assim me dá a impressão de passar por baixo do radar da maioria dos leitores de quadrinhos. Não sei se é porque a capa tem uma certa cara de livro didático e não chega a exercer seu papel de convite a leitura que essa história merece, ou mesmo se o título não dá muito a ideia da trama quanto algo do tipo GENTE QUE TRANSA E PÁRA O TEMPO PRA ROUBAR BANCOS, mas a questão é que essa aí merece a sua atenção. Até porque, como eu falei um pouco mais acima, a trama é muito mais do que isso, e vai se complicando mais a cada volume.

Vamos às vantagens e desvantagens:

Tô Lendovantagens
  • Saiu no Brasil! Êêêê! Esse é o tipo da revista que eu pensaria que nunca chegaria aos solos brasileiros, mas eis que chega a Devir e tcharãnnns!
  • Premissa interessante, somada a diálogos inteligentes e engraçados, numa leitura ágil, cheia de ciff-hangers!
  • Genitalias expostas! Quer dizer, estranho colocar isso na coluna de vantagens, mas normalmente quando um gibi tem cenas de nudez, acaba servindo mais para explorar erotismo gratuito e colocando sempre a mulher exclusivamente nessa função. Em Criminosos do Sexo isso não acontece (pelo menos eu achei) e temos uma verdadeira “democracia genital”
  • Leitura uni-sex! (lembrei disso depois que escrevi democracia genital)
  • Arte muito legal. Não tem estrionismos, mas é muito eficaz e gostosa de ler. Lembra um pouco a Liga da Justiça Internacional do Kevin Maguire, saca?
Tô Lendodesvantagens
  • A periodicidade. Acho que isso nem é culpa da Devir, a revista nos EUA é bimestral, então até que cada encadernado se conclua lá, para só depois ser publicado aqui, demora…
  • O final ainda não foi publicado, então não sei como acaba, para poder dizer “vai na fé!”. Aliás, não sei nem como nem quando acaba. Isso é outra desvantagem.
  • Não sei quando acaba.
  • Só tem edições em capa dura, acho que isso deve dar uma encarecidinha no produto, apesar de deixá-lo mais “belo”, na opinião de alguns…
  • A tradução às vezes deixa um certo ar de filme dublado, se é que você me entende. Não chega a incomodar, mas às vezes você consegue visualizar exatamente qual era a frase original em inglês, o quê te tira da leitura um pouquinho
  • A distância entre as edições faz dela uma péssima leitura interrompida, a medida que a trama engrossa. (E ela engrossa bastante, entram outros personagens, outros estranhos poderes… é melhor ler tudo o máximo de uma vez que você conseguir!)

Mas agora eu quero saber de você: o que você faria se conseguisse parar o tempo depois de um orgasmo?

Tô LendoAlgumas imagens!
CDC #106 - Criminosos do Sexo
CDC #106 - Criminosos do Sexo
CDC #106 - Criminosos do Sexo
CDC #106 - Criminosos do Sexo
CDC #106 - Criminosos do Sexo
CDC #106 - Criminosos do Sexo
2018-10-26T18:11:03+00:00 24 de outubro de 2018|7 Comentários
  • Ricardo Varotto
  • Mestre Kame

    Vi a Belle Felix falando sobre essa revista no projeto do 365 hqs e agora vendo aqui no site aumentou meu interesse.
    O Chip Zdarsky tem trabalhado no ultimo ano com a revista do Homem Aranha e outros projetos da “Casa das Ideias, mas sem Clássicos”.
    Por ultimo, se pudesse parar o tempo e deixar ele parado, eu evitaria esse final de semana.

    • E no episódio dos Podcrastinadores de Filmes que Deveriam Existir Parte 2 a gente criou um filme baseado nessa HQ!
      Aí: http://podcrastinadores.com.br/podcrastinadores-s05e16-filmes-que-deveriam-existir-parte-2/

    • É muito boa, vale a pena. Não chega aos pés dos clássicos da Marvel, obviamente, mas não é menos divertido por causa disso. Pena só essa periodicidade (lá fora) que faz com que uma história tão intrincada tenha uma leitura tão interrompida. Se você matar a sua curiosidade, volte aqui para dizer o que achou! (E espero que você tome as devidas providências caso consiga congelar o tempo nesse final de semana. As. Devidas. Providências.)
      Abs

  • Ricardo Ferreira

    Eu gostei MUITO deste gibi. Impossível não se identificar com os personagens em algum momento onde é contado a “história sexual” de cada um deles. Em alguns momentos você se pega rindo sozinho, lembrando de alguma história que aconteceu contigo ou com alguém conhecido. A metáfora do “mundo parando cada vez que se tem um orgasmo” também é muito bem sacada.

    Só não curti muito o visual da “patrulha do sexo”, achei meio disfuncional demais, mas nada que estrague a obra e sem contar que tem muito a ser revelado ainda nos outros volumes.

    Matt Fraction muito inspirado nos roteiros e Chip Zdarsky desenha muito! Que facilidade de se fazer entender com traços simples e diagramações básicas.

    Mais uma ótima dica! Grande abraço!