CdC #09 – Sword

CdC #09 - Sword Luna Brothers

Rapaz, já vou começar logo de cara dizendo que Sword é incrível. É possivelmente a melhor revista em quadrinho que eu já li na minha vida, disputando entre qualquer tema. Eu não sei qual é a desses criadores Luna Brothers (quem faz o quê, quem escreve quem desenha, se os dois seguram o lápis ao mesmo tempo ou se um escreve as vogais e o outro as consoantes) mas o trabalho deles é muito bom. Já tinha lido Ultra – Sete Dias (que foi publicado aqui pela Pixel em dois volumes) e Girls, ambos excelentes. Mas com Sword, sem dúvida, eles se superaram.

CdC #09 - Sword Luna Brothers

A trama conta a história de uma menina absolutamente normal, de uma família normal, que descobre um passado fantástico sobre o seu pai no pior momento possível. Antes que ela possa perguntar alguma coisa pra ele, todo mundo morre. É isso aí. Spoiler mesmo. Todo mundo morre. Mas relaxa aí, que isso é só o começo da história. O que salva sua vida é uma espada mágica, supostamente de seu pai (mas não dá pra perguntar pra ele, porque ele morreu) que lhe confere poderes. E a partir daí, segue uma jornada alucinante de uma adolescente tentando tirar sentido disso tudo e sobreviver a lutas que ela não está preparada para lutar. Tudo isso, no entanto, num cenário absolutamente realista, com a mídia indo atrás dela, cidades muito bem representadas, etc. É impossível não embarcar na pele da garota. Eu sei que eu estou descrevendo muito mal o enredo, mas ele é tão cheio de reviravoltas, que é impossível fazer jus ao que lhe aguarda, página por página. Numa boa? Compra agora. Sério. Se você não gostar, eu te pago. (Mas eu vou saber se você estiver mentindo não vale. E eu vou saber se você estiver mentindo… Não adianta discutir, eu vou saber.)

Ainda não está convencido? Calma, não mude de canal ainda, veja algumas das incríveis vantagens dessa série:

Tô Lendovantagens
  • Ela foi publicada pela Image Comics, uma grande editora, o que facilita muito a caça e a compra. Nada de volumes esgotados de editoras obscuras. Qualquer comic shop ou Amazon da vida tem.
  • São apenas 4 volumes. 4. Quatro. Qua-tro!
  • A arte do menino Luna (o que desenha) é incrível. Ele tem um traço muito particular, os personagens parecem um pouco bonecos ou desenhos animados da década de 90, mas você logo entra na deles. E apesar dos desenhos razoavelmente “bonitinhos” tudo é muito visceral, anatomicamente correto e dolorosamente realista. Quando eu digo dolorosamente realista eu quero dizer tripas! Quando você menos espera!!
  • A trama te surpreende a cada capítulo, é muito difícil largar os livros. (Falei que são só 4?)
  • O final não deixa a desejar, como acontece em Girls por exemplo (não sei nem porque eu estou fazendo essa analogia, só eu devo ter lido Girls e Sword em toda a América do Sul…).
  • Os Luna Brothers costumam escrever sempre sobre personagens fortes femininos. Isso costuma estar muito presente em suas obras. Sword não é diferente. É realmente refrescante ver uma personagem feminina bem retratada nesse universo dominados por cuecas (e algumas delas por cima da calça). Isso faz dessa revista uma excelente indicação para mulheres, sem ser exclusiva a elas. Essa é uma leitura que pode passar de mão em mão pelo casal ou ser emprestada para amigas nerds não iniciadas no universo dos quadrinhos.
Tô Lendodesvantagens
  • Não há nenhuma desvantagem além do fato dela não ter sido publicada no Brasil.

Tava procurando uma leitura boa? É essa aqui, vai sem medo! Depois me conta.

Aguardo sua opinião aí na área de comentários!

Tô LendoAlgumas imagens!
CdC #09 - Sword Luna Brothers
CdC #09 - Sword Luna Brothers
CdC #09 - Sword Luna Brothers
CdC #09 - Sword Luna Brothers
CdC #09 - Sword Luna Brothers
CdC #09 - Sword Luna Brothers
2018-01-31T08:42:49+00:00 31 de janeiro de 2018|35 Comentários
  • Luiz Henrique Gagliardi

    Parece ser legal mesmo, Caruso. O traço lembra o do Rodney Buchemi, com a Ordem de Licaao.

    • Ah, sim, consigo ver um quê! Mas o Rodney pesa mais na arte final, deixando tudo com mais profundidade. Acho que o Luna seria um Rodney “Alex Tothizado”, com vários traços apagados! Mas achei bem interessante sua comparação!

      • denis sensei

        Não sei se foi a intenção mas ele segue bem um roteiro meio Mark Miller para virar filme.Não que isso seja algo ruim.

        • Rapaz, entendo o que você está dizendo, mas não sei se eu concordo muito. Esses roteiros mais “filme pronto” costumam ter um volume só. Quatro volumes não “vende” bem um filme, é um tamanho grande para longa e curto para série. Por isso eu acho que o intuito sempre foi HQ. No entanto ele realmente tem uma linguagem muito cinematográfica mesmo.

  • groucho marx

    Porra. Se Tu ficar incentivando esse lance de comprar importados aí tu me fode de vez

  • Jean Carlos

    Mais um titulo pra minha lista que ta ficando extensa depois que conheci o Caverna.Adorei o enredo e arte me lembra um pouco Mike Weringo.

    • Hum… Eu gosto muito da arte do Mike Wieringo, mas eu acho que a arte dele é muito mais dinâmica que a do Luna! Espero que isso não estrague a experiência para você durante a leitura!

      • Jean Carlos

        Exagerei na comparação ne Mike Weringo era muito foda.

  • Os desenhos do Luna são demais, só acho que as vezes falta um pouco de sensação de movimento, todo mundo parece action figure, mas talvez seja de proposito e eu só tô reclamando de boca cheia. Enfim, vou comprar, se não curtir entro em contato.

    • Entendo o que você tá falando, mas, se você reparar nas ibagens acima, eles usam um efeitinho bem bacana de blur nas áreas em movimento que dão uma sensação bem cinematográfica à história, combatendo esse ar de action figure da arte, que fica mais presente nos rostos dos personagens!

  • Capitão CoruJão

    Desvantagem: os desenhos parecem aqueles de iniciantes brasileiros do Catarse, ou dos encartes dos curso do Instituto Universal Brasileiro. Acompanhe comigo no replê: http://hqmemoria.com/wp-content/uploads/2016/09/IUB01-300×218.jpg

    • Capitão CoruJão

      Como colorização degradê do Photoshop no talo.

      • Hahahahahaha Cara, quando eu era criança, eu não lia os gibis de super heróis porque eu achava que era um encarte desse o gibi TODO! Mas não, o traço do Luna tem muito mais dinamismo e storytelling que esse aí, que é bem, bem, beeeeem paradão… (Sem falar nesse texto com balão quadrado! Pqp, como balão quadrado dificulta, bicho…)

    • Huhauhauhauha Ri alto

  • Rodrigo Salazar

    Ja encomendei na “amazon”…hoje ainda leio! Valeu pela dica…

    • SENSACIONAL! Espero que a alta expectativa que eu te coloquei não estrague a sua experiência, então FINGE QUE NÃO É TÃO BOM ASSIM!!! Rs

  • Me convenceu, Caruso. Vou atrás na Amazon e se não prestar volto aqui e te digo o que achei. Se gostar tmb volto. Abraço

  • Marcio Luiz Zanotti

    Caraca é bom mesmo, a primeira edição é muito foda!

  • Kauê Lovecchio

    Já to fodido financeiramente e o caruso lança essa de falar de um quadrinho sem desvantagens!!

    • Hahahahaha Ok, essa deveria ser uma desvantagem: MAIS DINHEIRO PRA VOCÊ GASTAR, foi mal

    • Ieda Camargo

      Ahahaha, neh? Paga iptu, ipva, 4,70 na gasolina, agora só falta sobrar para os gibis p me achar bem sucedida 😁

  • Marcos

    Lembrei da Fritada da Bruna Surfistinha,ri muito quando tu gastou aquela humorista

  • EduardoEspeschit

    Comprei a The Sword após ler a recomendação na antiga caverna e confirmo: é muito bacana mesmo!
    Valeu Caruso!

    • AÊÊÊ CARAIOOOOOOOO!!!! FEZ O MEU DIA CARA!!!! Que bom que você gostou!!!! S2 S2 S2

  • marcelo morelli

    Fala Caruso, blz??
    Cara eu leio e coleciono os tpb do savage dragon, e como você é o maior especialista de savage dragon no Brasil (e possivelmente o único) acho que você pode me ajudar. Após o número 11 (se não me engano) há um salto nas edições e os TPBs passar a não ser numerados… sabe o pq isso aconteceu ? e também sabe dizer onde seria possível encontrar as edições para cobrir esse buraco entre encadernados ?

    • Você está falando dos encadernados americanos, certo? Pode dificultar um pouco a sua busca, mas eles sempre vão ter em algum lugar quais as edições estão compiladas naquele volume, o que vai te guiar quanto a ordem. Se não tiver na perte de trás do encadernado, vai ter no texto legal em letras miúdas em uma das primeiras páginas.
      Um site onde eu volta e meia compro coisas importadas é o http://www.milehighcomics.com lá costuma ter tudo e o frete não é tão caro quanto na amazon. Mas além da própria amazon também tem o http://www.mycomicshop.com que já me quebrou alguns galhos.
      Quanto ao motivo de deixarem de numerar, acho que é para pegar o leitor de primeira viagem com mais facilidade, pra não dar a impressão de que ele precisa ler não sei quantos volumes antes de ler aquele.

      • marcelo morelli

        Valeu Caruso!!! Era dos encadernados americanos que eu estava falando sim. Vou olhar esses sites que vc me passou =D obrigado pelas infos

  • Tailon

    Esse desenhista não eh o mesmo q fez a origem da mulher aranha? Lembro da arte ser bem “diferente”!

    • Sim, ele mesmo!! Com Roteiro do Brian Michael Bendis, né?

      • Tailon

        Isso ai! Comprei umas edições antigas num sebo que tem essas historias. Não lembro de ter visto a arte dele antes..

        • Antes disso ele já tinha publicado Ultra – Sete Dias (que saiu aqui no Brasil) e, se eu não me engano, Girls, inédito em nossas terras, ambos excelentes!
          Mas sim, era ele mesmo!