Caverna do Caruso

Início/Leia!/Caverna do Caruso

CDC #34 – Freshmen

2019-01-28T16:55:41+00:00 30 de janeiro de 2019|

Essa coluna costuma ser reservadas para grandes achados da nona arte, verdadeiras pérolas que passam despercebidas e merecem ser lidas pelo público nerd e civil a todo custo. Esse não é um desses casos. Freshman não é nem de longe a melhor coisa que eu já li na vida. Mas pode ser uma leitura divertida, ainda mais para quem procura algo descompromissado para ler.

CDC #111 – Madeira e Aço

2019-01-25T18:20:00+00:00 23 de janeiro de 2019|

A Pipoca & Nanquim é uma editora muito bacana que vêm lançando um material diferenciado aqui no Brasil já tem um tempo. Eu, que até então não tinha lido nada deles, não poderia ter começado melhor, com Um Pedaço de Madeira e Aço, do Chabouté.

CDC #33 – Mondo Urbano

2019-01-16T13:48:44+00:00 16 de janeiro de 2019|

Preciso confessar que quadrinho nacional é o meu Calcanhar de Aquiles. Fico muito envergonhado de não conhecer boa parte desses novos expoentes que publicam coisas diferentes e tão interessantes. Minha referência dos quadrinhos nacionais, feliz e infelizmente, parou lá pelos idos dos anos 80, com Angeli, Glauco, Laerte e companhia.

CDC #110 – Local

2019-01-09T11:25:21+00:00 9 de janeiro de 2019|

Local é um daqueles quadrinhos com uma daquelas premissas tão boas que facilita meu trabalho na hora de convencer as pessoas a lerem, se liga só: histórias independentes (one shot), acompanhando a vida de uma mesma menina, sendo que cada capítulo tem uma cidade diferente de pano de fundo. É um projeto muito interessante.

CDC – ESPECIAL DE NATAL #2

2018-12-19T14:31:13+00:00 19 de dezembro de 2018|

Muito bem Cavernistas! Então é Nataaaal! Ano novo também! Como minha experiência diz que ninguém entra no site nessa época festiva, ao invés de “sacrificar” uma resenha aqui sem nenhuma relação sasonal (que também ficaria tão isolada de comentários quanto o próprio Pólo Norte), sigo com a minha tradição de indicar leituras que tenham a ver com esse maravilhoso espírito natalino que nos atocham goela abaixo aonde quer que a gente vá!

CDC #32 – Noble Causes

2018-12-12T15:03:37+00:00 12 de dezembro de 2018|

Imagine uma novela, com aquelas tramas bem de novela (uma família que mantém as aparências para os vizinhos, mas tem vários problemas entre quatro paredes; filhos bastardos; amores proibidos com sua irmã de criação – ok, isso talvez não tenha em tantas novelas, mas faz uma exceçãozinha, vai?), mas imagine isso tudo com super heróis. Essa é a premissa de Noble Causes, criada por Jay Faerber.

CDC #109 – Xampu

2018-12-05T14:26:36+00:00 5 de dezembro de 2018|

Existe uma lei no áudio visual que determina que pelo menos 25% do conteúdo de todos os canais de televisão seja nacional. Eu me pergunto como seria bacana para o mercado de quadrinhos nacionais, se uma lei como essa recaísse sobre as nossas editoras. Qual não foi a minha surpresa ao ver que a Panini, por iniciativa própria, fez um movimento semelhante, sem ninguém precisar obrigar ela a nada! Muito bem, Panini!

CDC #31 – Dragon Ball

2018-11-26T14:35:33+00:00 28 de novembro de 2018|

Se você já conhece Dragon Ball, pula essa coluna. Se você ainda não conhece, espera, não vai embora não, meu ouve aqui um pouquinho. Quando eu falo de Dragon Ball, não estou falando das milhares encarnações do desenho animado (que, confesso, nunca assisti nenhuma) estou falando do Mangá!

CDC #108 – Divino

2018-11-21T13:43:00+00:00 21 de novembro de 2018|

A Geektopia é uma editora relativamente nova que vem trazendo um material muito bacana para o Brasil. Já falei dela aqui nas colunas sobre Locke & Key, Alex + Ada e a biografia do Stan Lee (se você não leu essas colunas, clica nos nomes e faz esse favor!). E chegou a hora de falar de mais um: O DIVINO.

CDC #30 – Capes

2018-11-08T14:18:37+00:00 14 de novembro de 2018|

Capes é mais uma criação do Robert Kirkman, de um volume só, que TODO FÃ DE SUPER-HERÓIS deveria conhecer! A premissa é muito simples: num mundo cheio de super-heróis famosões, tem que ter alguns não tão famosões. Então o que eles fazem? Se juntam num sindicato. É isso aí: um sindicato de Super-Heróis, que funciona como um “Super Corpo de Bombeiros”, enfrentando os super problemas do dia-a-dia, mas sem todo aquele drama de “o destino do universo está nas nossas mãos”. Tá mais pra “opa, deu meu horário, tenho que ir, com licença”.